Enxaqueca: O Que é, Causas, Sintomas e Tratamento

Confira Todas as Informações Sobre a Enxaqueca. Veja as Causas, Sintomas e Opções de Tratamento Para Esta Condição que Acomete a Saúde!

A Enxaqueca é uma condição de dor de cabeça intensa, com característica por dor recorrente, de modo moderado a grave.


De modo geral, as dores de cabeça prejudicam somente uma lateral, com caráter pulsátil e duração de duas a 72h. Os sinais com associação a esta condição, portanto, são as seguintes:

  • vômito;
  • náusea;
  • sensibilidade à luz;
  • sensibilidade a sons;
  • sensibilidade à cheiros.

O Que é Enxaqueca?

Enxaqueca

A condição é uma das categorias de dores de cabeça que se caracterizam pelas dores que pulsam numa das laterais da cabeça, de modo geral com acompanhamento da fonofobia e fotofobia, vômito e náusea.

O tempo da crise tem variação de 4 a 72h, e pode ter prazo menor para crianças. De acordo com o Ministério da Saúde, entre cinco a 25 % do público feminino e dois a 10 % do público masculino apresenta enxaqueca.

A condição dolorosa predomina entre pessoas em faixa etária de 25 a 45 anos, sendo que posteriormente aos 50 anos esse quantitativo tende a reduzir, portanto, de forma principal em público feminino.

A patologia acomete entre três a 10 % do público infantil, prejudicando de forma igual ambos os sexos antes de atingir a puberdade. Contudo predomina entre as mulheres posteriormente a esta etapa.

Enxaqueca pode ter divisão entre a disponibilidade de aura ou sem aura, bem como crônica ou episódica. De acordo com as estatísticas do Ministério da Saúde, 64% do geral de indivíduos apresentam enxaquecas sem auras, 18 % com 13 % sem e com.

O resto do público, portanto, preenche 5 % com aura sem a condição da cefaleia.

A dor de teor crônico é caracterizado pela dor em 15 ou mais datas mensais, sendo que 8 datas com questões da enxaqueca típica, pelo tempo maior de 3 meses, com ausência de medicação exacerbada.

Causas da Enxaqueca

Os desencadeadores da condição são incomuns, ainda que se saiba que há relação com a modificação cerebral e também disponibilização de influências da genética.

As dores iniciam, portanto, ao passo que os elementos celulares nervosos já estejam em situação de hiperexcitabilidade, e apresentam reação a gatilhos com frequência externa, encaminhando impulso para os vasos de sangue, provocando constrição em acompanhamento a expansão, bem como a libertação de serotonina, prostaglandina e demais elementos inflamatórios que provocam dores.

O padrão das crises se destaca sempre da mesma forma para cada pessoa, com variação somente da intensidade.

Espaços entre crises são variáveis. Conhece-se, portanto, também que os gatilhos para os episódios têm variação de pessoa para pessoa, sendo que em alguns indivíduos é possível não apresentar nenhum tipo de gatilho.

Estes elementos são comuns da seguinte forma:


  • jejum que se prolonga;
  • estresse;
  • sono elevado ou menor do que se está acostumado;
  • alteração brusca da temperatura e da umidade;
  • perfume e demais odores fortes;
  • luzes intensas;
  • sons intensos;
  • esforço físico;
  • medicação excessiva, com a inclusão de substâncias analgésicas;
  • aspectos hormonais;
  • bebidas e alimentos.

Sintomas da Enxaqueca

Dentre os principais sinais, portanto, desta condição dolorosa para alguns, podemos mencionar os seguintes:

  • vômito;
  • náusea;
  • crise de dores de cabeça que duram entre 4 a 72h, com unilateralidade e pulsação;
  • irritação;
  • bocejo;
  • sensibilidade sonora;
  • sensibilidade ao som;
  • sensibilidade a movimentação do organismo e do ambiente;
  • cansaço;
  • tontura;
  • alteração do apetite;
  • dificuldade para o encontro de vocábulos;
  • problema de concentrações.

Com Aura

Este tipo de manifestação comum da categoria com aura se caracteriza aura visual.

Pode fazer a apresentação de flashes luminosos, com manchas de teor escuro em formato de imagens que brilham ou mosaicos, como andar num estrada e ver zig zag de calores que emanam no chão.

Em determinadas situações, a condição com aura pode fazer a manifestação como formigamento ou dormência em somente uma lateral do corpo, a depender da gravidade da condição com aura, portanto, o indivíduo pode ter início a formigamento da mão e se disseminar para lateral do organismo, adormecendo somente uma parte da língua.

Contudo, estes tipos de manifestos sensitivos da dor, podem ter persistência ou não, posteriormente que as dores iniciam.

Tratamento Para Enxaqueca

Ao passo anterior ao início do tratamento da condição, há a necessidade de saber qual é o diagnóstico de iniciar o tratamento para enxaqueca, é necessário, portanto, saber se o diagnóstico está correto e qual o fator desencadeante dela.


De modo geral, é preciso evitar os causadores da condição e consumir a ingestão indicada pelo especialista, quando houver crises. A medicação para prevenir a condição faz a inclusão de substâncias:

  • antidepressivas;
  • neuromoduladoras;
  • betabloqueadoras;
  • antivertiginosas.

A recomendação, contudo, depende de cada situação. Fazer exames periódicos e demais testes como um mapeamento cerebral consegue revelar o que, de fato, pode estar prejudicando a saúde do indivíduo.

Medicação

Os remédios mais utilizados, portanto, para tratar a condição compreende os seguintes:

É imprescindível fazer uma consulta com especialista da Neurologia que estudará a causa exata da enxaqueca. Só este profissional poderá fazer o estudo da condição e auxiliará a sanar as dores provindas da situação.


Prevenção

Além da medicação prescrita, alguns cuidados ajudam a prevenir essa condição. confira:

  • Tenha sempre uma espécie de “diário da enxaqueca”: que certamente irá ajudar na identificação de que qualquer coisa que possa gerar enxaquecas. Nesse diário, anote a hora e a data da enxaqueca, os tipos de alimentos consumidos, os tipos de atividades praticadas e os medicamentos que foram consumidos;
  • Sempre evite alimentos, medicamentos e fatores ambientais que possam desencadear a enxaqueca;
  • Esteja sempre atento ao estresse e ansiedade;
  • Procure um especialista para indicar o medicamento correto para você.

Por mais que você se sinta bem, faça um Check-up  uma vez por ano.  Exames regulares ajudam seu médico acompanhar sua saúde e identificar alguma ameaça de doença, colocando você no caminho do tratamento.