DST: O que é, Causas, Sintomas e Tratamento

Confira Todas as Informações Sobre a DST. Veja as Causas, Sintomas e Opções de Tratamento Para Esta Condição que Acomete a Saúde!

A DST é uma condição que acomete a saúde humana, em razão de relação sexual desprotegida. Confira tudo sobre estas condições e categorias da patologia, bem como os cuidados a serem tomados para prevenção.


O Que é DST?

DST

Ao oposto do que dizem, as patologias denominadas como Doenças Sexualmente Transmissíveis, não têm propagação somente pelo sexo – outras categorias de contato como toques e beijos podem transmitir a doença.

Determinadas categorias de DST apresentam cura e procedimento de tratamentos adequados fazem a diferença para o problema, de mesma forma para com os companheiros.

Ainda, a DST segue além da questão do HIV, da gonorreia ou da candidíase, condições comuns.

Pesquisas atuais fazem a indicação que, portanto, até o ebola pode se destacar com uma DST, além do elemento Mycoplasma genitalium, caracterizada como sinais e os estudiosos crêem que parte da sociedade o apresenta sem que saiba.

Estas condições são caracterizadas pelas patologias em questão:

HPV

Esta sigla quer dizer Papiloma Vírus Humano. Este elemento é capaz de proceder a infecção das camadas do epitélio- área interna da bexiga que causa lesão de caráter benigno, como verruga genital, e de caráter maligno como câncer, portanto, tendo a patologia de colo do útero e de ânus.

Há, ainda, mais de 100 categorias do HPV e, em suma, não provocam câncer ou demais complicações, visto que podem ter o combate pelo próprio corpo.

Este elemento tem transmissão pelo contato com a pele, diretamente, ou mucosa com infecção a partir do vírus, sexualmente.

Não há a necessidade de existir penetração para a contração do vírus. Há a possibilidade, também, de transmissão da condição ao longo do parto.

Conforme estatísticas do INCA, 80 % do público feminino sexualmente ativo têm infecção por 1 ou mais categorias do vírus ao longo da vida, tendo a quantidade maior no público masculino.

Grande parte da infecção se caracteriza transitória. Isto quer dizer, portanto, que podem ter o combate espontâneo pelo organismo, bem como a regressão entre 6 meses ou 2 anos posteriores a exposição.

Cancro mole

O cancro mole é uma patologia que é transmitida pelo sexo provocada pelo elemento bacteriano denominado como Haemophylus ducrey.

As características pelas lesões genitais com úlcera e múltiplas, com dores e apresentação de secreções tipo pus. Acomete mais homens do que o público feminino.

Em relação aos homens, as lesões surgem na glande peniana, e no público feminino surgem na região vaginal ou anal, mas não têm visibilidade, geralmente.

Contudo, causam dores em período do sexo ou ao eliminar fezes.

HIV

O HIV é a sigla do vírus que causa AIDS. Por conseguinte, a AIDS e o HIV não se caracterizam a mesma condição.

Ela se trata de uma condição de teor crônico com potencial de fatalidade que acomete as pessoas a partir de um indivíduo que tenha o HIV em seu organismo, que danifica a imunidade.


O vírus interfere na habilidade do corpo em combater invasores que provocam a patologia. Além de deixar o corpo mais propenso a infecção oportunista, pode desencadear, por exemplo, a tuberculose.

Atualmente, o indivíduo com HIV está apto a conviver de forma melhor do que antes, porém há a necessidade de que faça utilização dos remédios pela vida inteira.

Até os dias de hoje, a cura ou vacina não teve descoberta.

O HIV tem transmissão de forma principal em relação sexual sem a utilização da camisinha e compartilhamento de agulhas e seringas com contaminação sanguínea.

É atitude frequente entre aqueles usam substâncias ilícitas. Outros tipos de transmissão acontecem pela transfusão sanguínea, mas é raro.


Gonorreia

A condição é a situação mais comum das DSTs. Trata-se de problema que acomete ambos os sexos e pode ter transmissão pelo contato sexual oral, vaginal ou anal.

O elemento bacteriano Neisseria gonorrhoeae, que provoca a patologia pode causar infecção na área genital do homem e da mulher, além da região retal, garganta, olhos e demais articulações.

Clamídia

A DST é provocada pelo elemento bacteriano denominado como Chlamydia trachomatis, que tem transmissão pelo sexo, vagina, ânus ou boca, ou ainda de mãe para filhos. A patologia não apresenta sinais ou sintomas e pode causar prejuízos em homens e mulheres.

Causas da DST

As maiores causas da DST são os contatos sexuais promíscuos sem o uso de preservativos, que tem caracterização pelos indivíduos que obtiveram contato com mais de 4 parceiros em último ano, sem usar proteção.

Ao público gestante contaminado também há riscos de transmissão da patologia ao bebê. Para determinadas pessoas, como AIDS, há a possibilidade de dispor de coqueteis inibidores do contágio do feto com o elemento do vírus, além da passagem do parto de cesária para que se evite contato com a contaminação do sangue.

Sintomas da DST

As doenças em questão podem ter apresentação de sinais diferenciadas por uma variedade de condições patológicas. Analise os possíveis sintomas:

Clamídia, Gonorreia e Tricomoníase

  • corrimentos esbranquiçados , acinzentados ou amarelados;
  • coceira;
  • dores ao eliminar urina;
  • dores em relação sexual;
  • odor forte.

Cancro Mole, Sífilis, Herpes

  • lesões na área dos genitais que podem provocar dores, bolhas e ínguas na região da virilha.

Demais elementos bacterianos

  • Dores na região inferior do ventre e ao longo do sexo.

HPV

  • verrugar nos genitais.

Tratamento para DST

Em razão da quantidade de patologias e sinais que elas refletem, o tratamento é extremamente diversificado. Determinadas situações são somente para controlar e não apresentam cura.

De modo geral, a indicação médica caracteriza pelos elementos antibióticos consumidos oralmente, bem como testes para que haja o acompanhamento evolutório da patologia.


Prevenção Para a DST

Alguma ações são fundamentais para prevenir contra o contágio da DST. veja quais:

  •  Fazer exames regulares;
  • Dimina o número de parceiros sexuais;
  • Usar corretamente camisinha em todas as relações sexuais;
  • Tomar as vacinas indicadas, que previnem a hepatite B e infecções pelo vírus HPV. Todas elas devem ser aplicadas antes de iniciar a atividade sexual.

Por mais que você se sinta bem, faça um Check-up  uma vez por ano.  Exames regulares ajudam seu médico acompanhar sua saúde e identificar alguma ameaça de doença, colocando você no caminho do tratamento.