Dipirona Sódica: Ação Analgésica e Antitérmica

Quer saber quando utilizar a Dipirona Sódica e qual sua finalidade? Acompanhe o texto e entenda os seus benefícios e contraindicações, antes de usá-lo!

A Dipirona Sódica, denominada em lugares específicos como “metamizol sódico”, trata-se de uma substância analgésica e antipirética comum em grande parte dos países, com a inclusão do Brasil, em que se localiza numa listagem de 10 químicos mais vendidos ao ano.

Há a existência também de formatos da dipirona em magnésico, bem como o metamizol, semelhantes a sódica.

A medicação pode estar disponível em estabelecimentos farmacêuticos tradicionais com a nomeclatura de:

  • Anador;
  • Novalgina;
  • Magnopyrol;
  • Nofebrin;
  • Baralgin.

Geralmente apresenta-se nas formas de comprimidos, gotas, supositórios ou em soluções injetáveis. Os valores variam de acordo com o seu formato.

Dipirona Sódica


Indicações do Dipirona Sódica

O dipirona é uma medicação analgésica, antitérmica e espasmolítica, usada com frequência para tratar febres, dores e de modo geral, resfriados e gripes.

A Dipirona Sódica tem indicação para tratar dores e febres. As ações analgésicas e antitérmicas são destacadas a partir de 30min a uma hora posterior a dosagem administrada e, de modo geral, têm duração por quatro horas.

Suas Apresentações

A Dipirona Sódica apresenta soluções de 50mg/ml em embalagem constituindo um frasco de 100ml, além do medidor. Pode apresentar o gosto de cereja com mentol.

Utilização oral, adulta e pediátrica acima dos três meses.

  • pílulas de 500mg – embalagens de 100 a 500 pílulas;
  • pílulas de 1g – embalagens de 4 a 800 pílulas.

Utilização oral, adulta e adolescente maior de 15 anos.

  • Gotas – 500mg/ml em caixas de um ou 50 frascos compostos por 10ml ou 20ml.

Só é disponível em nome de Novalgina, como referência da medicação, em questão.

  • pílulas com efervescência de 1g – embalagens de 10 ou 100 comprimidos.

Efeitos

Há alguns efeitos adversos específicos apresentados pela Dipirona Sódica. Não há regra de que estes efeitos possam acometer a todos os organismos, mas é possível que surjam principalmente em superdosagens.

Distúrbios da Imunidade

Tal dipirona é passível de provocar choques anafiláticos, reação que pode se tornar gravíssima e apresenta riscos de vida.

Em determinadas situações de anafilactoides, consumir a dipirona pode ser fatal. Tais efeitos podem acontecer ainda que a dipirona tenha sido usada em situações anteriores sem complicação.

Contraindicações

O remédio não deve ter administração a pacientes que se destacam pela:

  • hipersensibilidade à dipirona ou quaisquer constituintes da fórmula;
  • que tenham desenvolvimento de broncoespasmos ou efeitos anafiláticos com substâncias analgésicas de paracetamol, salicilato, ibuprofeno, diclofenaco, naproxeno, indometacina;
  • porfiria hepática de teor agudo;
  • glicose-6-fosfato-desidrogenase insuficiente;
  • período gestacional e de lactação.

Posologia

Fazer o consumo do comprimido juntamente de líquido via oral.

A Dipirona de 500mg corresponde a utilização adulta e adolescente maior de 15 anos – um a dois comprimidos em, no máximo, quatro vezes por dia.

A Dipirona 1g corresponde a utilização adulta e adolescente maior de 15 anos – metade ou um comprimido inteiro em, no máximo, quatro vezes por dia.

A Dipirona solução em gotas corresponde a utilização adulta e adolescente maior de 15 anos; de vinte a quarenta gostas em dosagem única ou, no máximo, até quarenta gotas, 4x por dia.

A Dipirona solução em gotas corresponde a utilização infantil, a partir do próprio peso em relação a quantidade a ser ingerida. Por exemplo:

  • crianças de 5 a 8 kg – consumo por 4x de cinco gotas;
  • crianças de 9 a 15 kg – consumo por 4x de dez gotas;
  • 16 a 23 kg – consumo por 4x de quinze gotas;
  • 24 a 30 kg – consumo por 4x de vinte gotas;
  • 31 a 45 kg  – consumo por 4x de trinta gotas;
  • 46 a 53 kg – consumo por 4x de trinta e cinco gotas.

O público infantil menor que três meses de faixa etária ou que tenha um peso menor que 5kg não podem ter o tratamento de quaisquer condições clínicas com tal medicação.

Dipirona Sódica é Bom Para Dor de Cabeça?

É uma ação comprovada do medicamento, em questão, dentre suas principais propriedades analgésicas. A dipirona é, sim, um remédio excelente para acabar com as dores de cabeça, de maneira a amenizar, em algumas situações, até mesmo enxaquecas.

Tudo depende do organismo e de sua resposta frente a substância.

Algumas medicações específicas para a cefaleia trazem, ainda, em suas composições a substância da dipirona. Isto porque sua ação analgésica é marcada pela excelência.

O medicamento é eficaz no combate a dor de cabeça, bem como a amenizar febres, em virtude de sua ação antitérmica, diminuindo a temperatura do corpo.

Há relatos também de sua eficiência frente a dores de dente, dores no corpo e músculos, dores de modo geral.

Lembre-se, contudo, que a automedicação é uma ação de riscos. Por isso, é essencial procurar um especialista a fim de gerar um parecer sobre o medicamento e a sua condição de saúde.

Em grande parte dos casos, o remédio não causa efeitos colaterais, mas isso varia muito de um organismo para outro. Cuidar da saúde é fundamental para uma boa qualidade de vida!