Domperidona: Características, Efeitos, Como Usar

Quer saber quando se deve utilizar a Domperidona e qual sua finalidade? Acompanhe o texto e entenda os seus benefícios e contraindicações, antes de usá-lo!

O Domperidona é muito utilizado para o tratamento de má digestão, mas também contra os sinais de vômitos e náuseas de crianças e adultos, pelos prazos inferiores a sete dias.


O medicamento está disponível em forma genérica ou com nomenclaturas comerciais como Peridona, Peridal ou Motilium.

A disponibilização do produto é por meio de suspensão oral ou comprimidos, sendo possível adquiri-lo em estabelecimentos específicos e farmacêuticos.

Indicações da Domperidona

Domperidona

O remédio é reservado para tratar condições de digestão que são associadas com frequência a retardos de vazios de teor gástrico, refluxos e esofagites, além de:

  • sensações de enfarto;
  • saciedade precoce;
  • distensões abdominais;
  • dores no abdômem alto;
  • arrotos excessivos;
  • flatulências excessivas;
  • queimação e azia.

Ainda, é possível a indicação da Domperidona em situações de vômitos e náusea originadas funcionalmente, orgânica, alimentar ou por infecção, bem como pela indução radioterapêutica ou tratamentos específicos medicamentosos.

Suas Apresentações

A Domperidona de 10mg apresenta entre 30 a 60 comprimidos, com utilização adulta e oral.

A suspensão oral de 1mg/ml é composta por frasco com 100ml, além da seringa específica.

Utilização oral, adulta e pediátrica.

Efeitos

Dentre as reações adversas da Domperidona, é possível que surjam determinadas situações ao passo que o paciente faça utilização prolongada do remédio ou em dosagens maiores que se caracterizam por 30mg/dia.

As reações colaterais comumente acometedoras do organismo correspondem aos seguintes sinais:


  • diarreias;
  • dores de cabeça;
  • depressão;
  • ansiedade;
  • agitação;
  • irregularidade menstrual;
  • dores das mamas;
  • volume maior das mamas;
  • boca seca;
  • retenção da urina.

O acontecimento de arritmia do coração de teor grave é uma situação rara, que têm o costume de acometer só os indivíduos que fazem utilização prolongada e em dosagens maiores que 30mg ao dia ou já tenham alguma patologia predisposta ao cenário cardíaco.

Contraindicações

Este remédio tem contraindicação, em casos de:


  • apresentação de alergias ou sensibilidades a quaisquer constituintes da fórmula;
  • prolactinomas – patologia de hipófise;
  • uso de remédios específicos que promovem o desaceleramento metabólico de medicamentos no organismo, bem como o ritmo do coração como: fluconazol, cetoconazol, voriconazol ou semelhantes que têm uso para o tratamento de infecção fúngica;
  • uso de substâncias antibióticas como a claritromicina, eritromicina,  telitromicina; bem como a amiodarona;

A Domperidona não pode ter uso a partir de que os estímulos de motilidade de teor gástrico possam apresentar perigos, em situações de hemorragias do organismo gastrintestinal, perfurações ou obstruções de caráter mecânico.

É imprescindível procurar especialistas antes de dar início ao tratamento com o medicamento, em caso de cólicas ou fezes severas e em tom escuro; patologias no fígado também são cenários a serem estudados com o médico.

Em período de tratamento, se houver a apresentação de modificações do ritmo cardíaco, é importante parar o consumo da medicação e contatar o especialista.

Posologia

  • Para adultos, a dosagem indicada – faixa etária maior que 12 anos e maior que 35kg é 10mg ou 10ml do xarope – três vezes ao dia. As dosagens precisam ter a administração, preferencialmente, 15min anteriores a alimentação ou assim que se deitar.
  • A dosagem máxima indicada pelos fabricantes corresponde a 40mg ao dia – entre quatro a oito pílulas. Contudo, a ocorrência de reações colaterais se eleva em dosagens maiores que 30mg ao dia – 3 pílulas.
  • A fim de promover a minimização dos riscos de reação colateral, a utilização da Domperidona precisa ter a limitação de uma semana.
  • Para crianças, ainda que não tenha a contraindicação, é preciso utilizar de forma limitada, ainda mais em situações de medicação sem consulta a especialistas. Cuidado especial com crianças que pesam menos que 35kg.
  • Quando o uso é recomendado pelo médico de Pediatria, a dosagem corresponde a 2,5ml da substância respectiva a cada 10kg – 0,25 ml/kg, três vezes por dia – dosagem por dia corresponde a 35mg ou ml.

Domperidona é Perigoso?

Ainda que se trate de um remédio que tenha segurança e baixa potencialidade de causar ações adversas, a medicação em questão pode ter associação a riscos elevados de modificação do ritmo cardíaco grave, especialmente quando há o uso de dosagens por dia maiores de 30mg ou em caso de uso específico aos idosos – faixa etária maior que 60 anos.

Se o paciente já apresenta problemas cardíacos, o risco é ainda maior. Domperidona é perigoso em casos como estes, mas principalmente a pessoas que sofrem de condições que envolvem a saúde do coração insuficiente.


Todo o medicamento deve ser consumido de forma consciente e a partir de recomendação médica. A prescrição de um especialista para qualquer medicação é imprescindível.

Automedicar-se é um risco à saúde. Tenha consciência de todas as reações e efeitos dos medicamentos consumidos de forma autônoma para evitar dosagens errôneas e possíveis acometimentos ao organismo que pode se intoxicar.

IMPORTANTE: Esse conteúdo é apenas para fins educacionais e não substitui de forma alguma a orientação de um médico. Consulte sempre um médico.