Insuficiência Renal: O Que é, Causas e Tratamentos

Antes de começarmos a falar de Insuficiência Renal temos que saber o papel que os rins desempenham em nosso organismo e qual sua importância para o nosso equilíbrio corporal.

Os rins exercem a função de “filtro” em nosso organismo, eles são responsáveis pela limpeza das impurezas sanguíneas, e desempenham a função de regular a água em nosso corpo, fazendo produção de urina.


Também liberam hormônios que controlam a pressão arterial. Sendo assim, é uma parte que deve ser observada com bastante atenção, pois, desempenha importante função em nosso organismo.

O Que é Insuficiência Renal?

Insuficiência Renal

Agora que já sabemos qual a função dos rins iremos compreender melhor o que é a Insuficiência Renal, que seria o nome dado a perca das atividades renais de realizar suas funções no organismo.

A Insuficiência Renal divide se em duas esferas de incidência:

  • Insuficiência Renal Crônica:  Onde a perca é progressiva e contínua com o passar do tempo.
  • Insuficiência Aguda:  aquela em que se tem a perca rápida das atividades renais no organismo, perdendo entre 85% das funções renais.

Causas da Insuficiência Renal

Existem inúmeras causas que influenciam no aparecimento da Insuficiência Renal, a principal e a mais falada é a falta de ingestão de líquidos, principalmente água.

Quando hidratando o indivíduo tem maior realização dos processos de “filtragem” nos rins, eliminando assim impurezas e toxinas do corpo. Temos também outras causas que podem causar insuficiência renal, tais como:

  • Lesões nos rins;
  • Infecção;
  • Obstrução do fluxo urinário;
  • Uso excessivo de medicações sem avaliação médica;
  • Hipertensão;
  • Diabetes tipos 1 e 2;
  • Doenças autoimunes.

Sintomas

Existem sinais e sintomas comuns para quem tem Insuficiência Renal, porém nem sempre os sintomas são percebidos no início da doença.

Os sinais costumam aparecer em estágios mais avançados da doença, quando o comprometimento dos rins já está em estado crítico.

Para isso,  é indicado a realização de exames médicos periódicos ao menos uma vez ao ano para verificar a saúde dos rins.

Segundo a Sociedade Brasileira de Nefrologia, os principais sintomas para a Insuficiência Renal são:

  • Retenção de liquido – quando não se consegue eliminar líquidos do corpo, causando assim inchaços, em mãos e pés;
  • Retenção ou aumento na urina – podendo em alguns casos apresentar sangue e odor fétido;
  • Fadiga;
  • Dor na parte inferior das costas;
  • Confusão;
  • Sonolência;
  • Dor no peito;
  • Pressão no peito;
  • Náusea e vômito;
  • Mau hálito.

Fatores de Risco

Existem vários fatores que podem ser associados ao aparecimento de uma Insuficiência Renal, causando assim uma maior probabilidade do aparecimento da doença, são eles:


  • Histórico familiar de pessoas na família que já tiveram a doença;
  • Ter 65 anos de idade ou mais;
  • Obesidade;
  • Hipertensão;
  • Diabetes;
  • Fumantes.

Diagnóstico

Para que se tenha um diagnóstico adequado e certo, deve se procurar atendimento médico, para uma avaliação.

Nessa consulta, relate todos os sintomas que está sentido ou mesmo verifique com seu médico a possibilidade de realizar um exame de rotina para verificar a sua saúde renal.

Dentre os exames solicitados para a verificação de alguma deficiência renal estão:

  • Exame de Creatinina (proteína que é produzida pelo nosso organismo e também obtida através de alimentos). Analisando sua dosagem no sangue, verificamos se os rins estão fazendo o papel de filtrar a creatina antes de entrar na corrente sanguínea;
  • Ureia;
  • Hemograma completo;
  • Colesterol;
  • Exame de urina.

Normalmente são os exames solicitados pelos médicos para uma possível avaliação e diagnóstico de alguma alteração nos rins

  • Ultrassonografia renal;
  • Tomografia;
  • Ressonância.

São exames mais detalhados para a verificação e a causa da doença.

A partir desses dados, seu médico vai realizar uma avaliação e caso tenha alguma alteração, irá lhe  encaminhar para um médico nefrologista, especialista na parte renal, para indicar o tratamento.

Tratamento Para Insuficiência Renal

Não existe cura para a Insuficiência Renal. O que se tem, é tratamento que irá ajudar a impedir a evolução da doença.


Um dos pontos mais importantes no tratamento é o controle da pressão arterial. Deve se ter uma pressão abaixo de 130/80 mg dl.

Nesses casos é recomendável que o paciente evite medicamentos anti-iflamatórios, alguns antibióticos e drogas nefrotóxicas tais como captopril, enalapril.

É indicado o acompanhamento com médico nefrologista para que ele forneça dados relevantes a pessoa.

Outro fator importante, é verificar os exames periodicamente após o diagnóstico para que se trate doenças recorrentes, como por exemplo anemia, alterações nos eletrólitos, edemas.

A doença em seu estágio mais avançado necessita de hemodiálise, tratamento esse que é realizado através de uma máquina, que conectada a uma fistula (junção de veia e artéria).

Esse procedimento é realizado em centro cirúrgico e facilita a punção venoso do paciente evitando transtornos ao longo do tratamento.

Esse procedimento tem a função de realizar a função renal, tais como a eliminação de resíduos e sais que estão em excesso no corpo.

As seções de hemodiálise normalmente são realizados em hospitais ou em clínicas especialistas para esse fim.

Pacientes normalmente chegam a fazer 3 seções na semana, ficando em média de 3 a 5 horas na sala de hemodiálise.

Porém as seções e os horários serão indicadas a partir da necessidade do paciente através de avaliação médica especializada.

No Brasil cerca de 90 mil brasileiros fazem hemodiálise e esse número só cresce a cada ano cerca de 8%, isso gera para os cofres públicos uma média de gastos anuais de cerca de 2 bilhões de reais.

Como Evitar a Insuficiência Renal

Medidas simples podem e ajudam a combater essa doença, tais como:

  • Visita ao médico anual, para a realização de exames tais como creatina, ureia e urina;
  • Aferição da glicemia;
  • Aferição da pressão arterial.

Medidas no estilo de vida como :


  • Controlar o excesso de peso;
  • Evitar o tabagismo;
  • Controle da alimentação, obtendo alimentos mais saudáveis;
  • Controle de sal;
  • Ingestão de água. O recomendável segundo o instituto de medicina é cerca de 3 litros para os homens e 2 litros para as mulheres.

Realizar atividades físicas regularmente. O recomendável é cerca de 3 a 5  vezes na semana, com duração de no mínimo 30 minutos por dia.

Por mais que você se sinta bem, faça um Check-up  uma vez por ano.  Exames regulares ajudam seu médico acompanhar sua saúde e identificar alguma ameaça de doença, colocando você no caminho do tratamento.

IMPORTANTE: Esse conteúdo é apenas para fins educacionais e não substitui de forma alguma a orientação de um médico. Consulte sempre um médico.