Otite – O Que é, Causas, Sintomas, Tratamento e Prevenção

Otite é uma infecção que afeta o ouvido, sendo que essa infecção pode afetar variadas regiões, podendo ser classificada como externa, média ou interna.

Devido ao acúmulo de secreções, a infecção é bem dolorosa e gera grande desconforto ao paciente. Para saber todos os detalhes sobre essa doença, inclusive quais são os melhores tratamentos, confira nosso artigo.


Otite Tipos

Otite

Os tipos de Otite, conforme mencionamos, dependem da região atingida pelo problema, sendo considerados os 3 tipos a seguir.

Otite Interna

Embora a Otite interna seja menos comum, ela é do tipo mais grave e traz grandes desconfortos ao paciente, tais como redução significativa da audição e intensa tontura.

Isso ocorre porque o ouvido interno possui uma estrutura bastante complexa, a qual é responsável por funções essenciais como audição e equilíbrio.

Devido à gravidade desse tipo de infecção, durante o tratamento muitas vezes é necessário submeter o paciente à internação hospitalar.

Otite Média

A Otite média está entre os tipos mais comuns de infecções que afetam o ouvido. O ouvido médio consiste numa cavidade que é completada pelo ar que fica na parte de trás do tímpano, estabelecendo uma ligação com o nariz por meio da tuba auditiva (um tipo de canal).

Quando há acúmulo de secreções no nariz, provocadas geralmente por quadros de gripes, resfriados, sinusite etc., isso faz com que as secreções afetem a região do ouvido por meio do canal auditivo.

Otite Externa

A Otite externa consiste em um tipo de infecção que começa no canal do ouvido e vai até a membrana do tímpano, que tem como função localizar a fonte de som e amplificá-la até chegar ao tímpano.

De forma geral, esse tipo de Otite acontece devido a traumas provocados pelo uso inadequado de cotonetes, inserção de outros tipos de objeto no ouvido ou contato com água contaminada do mar ou piscina.

Otite – Causas

As causas da Otite estão ligadas à ação de vírus ou bactérias que provocam inflamações ou obstruções. Quando não tratada, essa doença pode acarretar a perda total da audição.

É muito comum que as otites apareçam depois de períodos de infecções na garganta, gripes, resfriados ou demais problemas respiratórios, já que existe uma complexa ligação da estrutura do ouvido com essas regiões.

Otite – Fatores de Risco

Além de saber as causas da Otite, é de suma importância conhecer os fatores de risco dessa doença para evitá-los e prevenir o surgimento desse problema. Vejamos quais são eles.

  • Predisposição a alergias respiratórias;
  • Queda das defesas imunológicas;
  • Baixa qualidade do ar;
  • Exposição à fumaça de cigarro;
  • Idade (crianças de até 3 anos sofrem maiores riscos de apresentar Otite);
  • Histórico familiar de Otite;
  • Períodos mais frios do ano (outono/inverno);
  • Presença de doenças congênitas, tais como Síndrome de Down;
  • Ausência de amamentação;
  • Uso frequente de chupeta;
  • Convivência frequente com muitas outras crianças em espaços como creches, pré-escola etc.;
  • Ocorrência frequente de infecções e resfriados que afetam as vias respiratórias superiores.

A chance de infecção recorrente ou crônica é maior quando existe:

  • Histórico de infecções anteriores;
  • Persistente acúmulo de fluido no ouvido;
  • Ocorrência de infecção de ouvido antes dos 6 meses.

Otite – Sintomas

Os sintomas da Otite mais comuns são:


  • Dor de ouvido (leve a intensa). Obs.: no caso de bebês, eles muitas vezes puxam os ouvidos ao sentirem dor;
  • Redução da audição;
  • Dor de cabeça;
  • Redução ou perda do apetite;
  • Febre;
  • Presença de secreção no local;
  • Eliminação de uma secreção com bastante pus e misturada com sangue (acontece somente nos casos mais graves, quando há ruptura da membrana do tímpano);
  • Vômito (sobretudo quando as dores se intensificam);
  • Dificuldades para dormir.

Com relação aos sintomas da infecção associados ao acúmulo de líquido, eles incluem:

  • Dificuldade de equilíbrio;
  • Tontura;
  • Problemas de audição;
  • Sensação de pressão no ouvido ou zumbido.

Obs.: no caso das crianças, principalmente as mais pequenas, devido à dificuldade em relatar os sintomas, elas manifestam esses efeitos ao esfregar constantemente as orelhas na tentativa de reduzir a pressão sentida, ficam irritadas ou desatentas.

Otite – Como Diagnosticar

Para diagnosticar essa infecção é necessário que o médico faça exames detalhados no ouvido por meio de aparelhos específicos como microscópio e otoscópio.


Também é comum uma avaliação da garganta e pulmões nos casos de dores de ouvido que ocorreram durante ou depois de problemas respiratórios.

Nos casos de infecções mais graves é possível que o médico solicite exames de sangue para avaliar a saúde do sistema imunológico.

Otite – Tratamento

Para tratar a Otite é necessário utilizar antibióticos e analgésicos de acordo com o período determinado pelo médico.

Ainda que os sintomas como dor e febre apresentem alívio logo nos primeiros dias de uso dos medicamentos, o tratamento deve ser completo para evitar que o problema volte, já que o quadro de infecção demora mais tempo para ser totalmente solucionado.

Nos casos em que a perda auditiva não apresenta regressão, é necessário averiguar se existe sinais de secreção retida na parte de trás da orelha média.

Caso isso se confirme, é preciso que essa secreção seja retirada em um procedimento cirúrgico por meio de uma microincisão no tímpano.

Otite – Prevenção e Cuidados Gerais

Para prevenir a Otite, uma das melhores maneiras é tomar as vacinas que combatem o Haemophilus influenzae e o Streptococcus.

Essas vacinas são essenciais para proteger as crianças de diversas infecções menores, sendo algumas delas a amigdalite e a Otite média.

Recomendações Gerais

Para prevenir e tratar Otite também é essencial considerar algumas recomendações importantes, que são:

– Nunca amamentar o bebê deitado, já que essa posição aumenta os riscos quanto à entrada de líquidos na tuba auditiva;

– Nunca ingerir remédios sem prescrição médica;

– Não adotar qualquer tipo de método para resolver dores de ouvido. Somente o médico pode fazer a avaliação e prescrever os medicamentos necessários;

– Antes de nadar ou mergulhar, proteger o ouvido contra a entrada de água;

– Procurar o médico logo que aparecerem os primeiros sintomas de dor de ouvido. Essa medida simples evita uma série de complicações;

– Com cuidado, fazer a limpeza das secreções nasais causadas por resfriados e gripes. Isso evita que o catarro fique acumulado no nariz e na garganta, o que protege os ouvidos. Esse cuidado é ainda mais necessário no caso de crianças pequenas e bebês.


Além de aprender sobre Otite, compartilhe essas informações com seus amigos e familiares para que eles saibam também como lidar com esse problema antes que as infecções de ouvido provoquem complicações.

Por mais que você se sinta bem, faça um Check-up  uma vez por ano.  Exames regulares ajudam seu médico acompanhar sua saúde e identificar alguma ameaça de doença, colocando você no caminho do tratamento.