Diabetes: O Que é, Sintomas, Causas, Tratamento

Saiba Tudo Sobre Esta Doença Que Acomete a Saúde de Diversas Maneiras. Conheça Os Sintomas de Diabetes e As Possíveis Formas de Tratamento.

A Diabetes é uma doença que precisa de tratamento. Trata-se de uma síndrome do metabolismo relacionada ao funcionamento do pâncreas.


Confira o que, de fato, a doença pode provocar no organismo, bem como os principais sintomas e as formas de tratamento para manter a qualidade de vida.

O Que é Diabetes?

Diabetes

Trata-se de uma síndrome do metabolismo de origem múltipla que decorre da ausência de insulina ou capacidade insulínica de atuar de forma adequada. Isto provoca a elevação dos índices glicêmicos na corrente sanguínea.

A patologia em questão ocorre em virtude de que o pâncreas não apresenta a capacidade de produção do hormônio insulínico em quantitativos suficientes para o suprimento de necessidade do organismo.

Ainda, pode ser em razão de que tal hormônio não apresenta a capacidade de atuar adequadamente.

A insulina é capaz de promover a diminuição da glicose ao passo que permite o açúcar na corrente sanguínea, penetrando os elementos celulares para uso em forma de energia.

Por isso, em caso de existir ausência deste hormônio, ou ainda se não atuar de forma correta, há a elevação da glicose na corrente sanguínea e, de forma consequente, a patologia em questão.

Diabetes Tipo 1

Na patologia, em questão, o órgão vai perdendo a sua funcionalidade de produção insulínica. Isto porque ocorre o defeito do sistema de imunidade, que faz com que as substâncias de anticorpos promovam o ataque celular que fazem a produção do hormônio.

Esta patologia acontece em uma média de 5 a 10% dos indivíduos que apresentam a categoria.

Pré-Diabetes

A pré-diabetes trata-se de uma condição que indica que o indivíduo apresenta potencial para o desenvolvimento da patologia. É como um destaque intermediário entre o teor diabético 2 e saudável. Porque, em situação do tipo 1, não há esta condição.

O indivíduo nasce com um teor predisposto a condição e ao teor de produção insulínica não possível. Aí é possível que desenvolva a patologia em qualquer faixa etária.

Diabetes Tipo 2

Em relação ao diabetes tipo 2, há a combinação de 2 aspectos: a redução de secreção insulínica e defeitos em sua atuação. De modo geral, o tipo 2 é passível de tratamento com remédio oral ou injetável.

Porém, ao longo do tempo, é possível que aconteça agravamentos da patologia. O tipo 2 acontece em uma média de 90% dos indivíduos diabéticos.

Diabetes Gestacional

Trata-se de uma elevação da resistência ao efeito insulínico gestacional, desencadeando a elevação dos graus de glicemia com diagnóstico pela primeira vez na gravidez. Ela pode persistir depois do parto.

O desencadeador exato desta categoria da patologia ainda não é especificado, porém há o envolvimento de diversos mecanismos em relação ao elemento insulínico.

Outras Categorias do Diabetes

Essas outras categorias decorrem de imperfeições genéticas associadas a outras categorias patológicas, bem como a utilização de remédios. Elas se destacam como:


  • patologia, em questão, pelas imperfeições genéticas da funcionalidade celular beta;
  • imperfeições genéticas na atuação insulínica;
  • patologia, em questão, por patologias pancreáticas exócrina – neoplasia, pancreatite, fibrose cística, hemocromatose, etc.
  • patologia, em questão, pelas imperfeições induzidas pelas substâncias químicas ou drogas – diuréticas, betabloqueadores, corticoides, contraceptivos, etc.

Sintomas de Diabetes

Os sinais mais comuns desta patologia costuma apresentar a sede intensa, a eliminação excessiva de urina bem como muita coceira no corpo. É possível que manifeste-se em quaisquer faixa etárias.

Contudo, o tipo 1 apresenta-se em período da infância e juventude. O tipo 2 se relaciona ao peso excessivo e à alimentação inadequada, surgindo posteriormente aos 35 anos.

Vista Turva

A visão pode sofrer muito pela patologia, em questão. Algumas pessoas podem apresentar o sintoma de visão turva ou ainda a perda do foco. As condições de problemas dos olhos aparecem, de forma principal, em virtude dos níveis de glicemia na corrente sanguínea.

Em virtude desta doença, há também o nervo óptico que pode sofrer danificação.

Rápida Perda do Peso

A mudança repentina do peso está entre os sinais da patologia. Esta modificação acontece, de forma especial àqueles que apresentam o tipo 1.

A eliminação de urina frequente e a inabilidade do organismo em fazer a absorção do açúcar pode desencadear a perda do peso significativamente. Isto pode ser apresentado em um prazo muito curto de tempo.

Fome Em Excesso

Ter fome em excesso, sem motivo, é sempre um sinal ruim da saúde. Nessa situação, a fome em excesso pode ser representada como um sinal desta doença.

Esta patologia promove o impedimento do organismo em fazer a conversão do açúcar de forma energética. Por isso, ele faz a busca frequente de alimentação para promover o recarregamento da energia.

Infecção

A doença, em questão, faz com que o nosso organismo passe por dificuldades séries relacionadas a cura da infecção. Isto corresponde ao grande quantitativo do açúcar que faz a circulação no nosso organismo.

Ele não atua de forma rápida aos transtorno, como uma recuperação de infecção da bexiga.

Além destes fatores, é possível presenciar os sintomas de:

  • confusão;
  • formigamento;
  • disfunção erétil;
  • fadiga;
  • sede frequente;
  • irritabilidade.

Tratamento Para Diabetes

São diversos os remédios que podem ter prescrição para os diabéticos tipo 2. Uma das substâncias iniciais de tratamento é a metformina. Ela é um elemento que aprimora a sensibilidade dos fatores celulares à atuação de insulina do indivíduo.

A partir do progresso da patologia, há diversas substâncias farmacológicas que promovem o auxílio do controle de tal patologia.

Ao passo que a melhor forma de tratamento médico disponibilizado não seja suficiente para controlar de forma adequada a patologia 2, há a intervenção cirúrgica do metabolismo.

Há medicamentos que promovem o aumento da produção insulínica pelo órgão do pâncreas, denominados de sulfonilureias.



Contudo, hoje, há a utilização limitada em virtude de complicação provocada no organismo como o aumento do peso e a hipoglicemia.

Há também uma categoria de elementos antidiabéticos que tiveram introdução recente e que apresentam atuação de elevação de excreção do açúcar pelos rins. É possível fazer uso das insulinas para controlar o tipo 2.

IMPORTANTE: Esse conteúdo é apenas para fins educacionais e não substitui de forma alguma a orientação de um médico. Consulte sempre um médico.