Leucemia: O Que é, Causas, Sintomas, Tratamento

Descubra Tudo Sobre a Leucemia, Uma Doença que Pode Acometer o Organismo Humano. Veja as Informações e Principais Formas de Tratamento!

A Leucemia é uma patologia de caráter maligno em relação aos glóbulos branco, com origem geralmente desconhecida.


Veja tudo sobre esta doença e de que forma ela atua no organismo. Confira também o tratamento disponível para cada caso específico.

O Que é Leucemia?

Leucemia

A Leucemia apresenta caráter maligno dos elementos leucócitos que não dispõe origem conhecida.

A patologia revela o acúmulo dos elementos celulares jovens, que são anormais em relação a medula óssea, substituindo os elementos celulares normais de sangue.

A medula é um local de composição dos elementos celulares de sangue, preenchendo cavidade óssea e popularmente conhecida como “tutano”.

A partir dela estão dispostos os elementos celulares mães ou precursores, que dão origem aos elementos sanguíneos:

  • plaquetas;
  • glóbulos brancos;
  • glóbulos vermelhos – eritrócitos ou hemácias.

Este tratamento pode apresentar complexidade para a Leucemia, a depender da categoria da doença e demais aspectos. Contudo, há diversas técnicas e recursos que são capazes de auxiliar a fazer deste tratamento um sucesso.

No país, hoje, a Leucemia é o nono câncer que mais acomete a saúde dos homens e o décimo primeiro entre o público feminino.

Causas da Leucemia

As leucemias têm origem a partir de modificação da genética ou que não tenha hereditariedade. Esta divisão e o óbito das células têm o controle pelas informações que são guardadas em genes, na parte interna de cromossomos.

É possível que erros ocorridos do procedimento da divisão celular possa provocar uma modificação da genética que faz a ativação dos denominados “oncogenes”, promovendo a divisão das células ou a desativação dos genes supressores dos tumores, que se responsabilizam pela apoptose – um óbito de células.

Em ambas as situações, existem, então, as multiplicações exacerbadas de um mesmo elemento celulares, desencadeando o aparecimento do câncer.

Ainda que existam determinados aspectos de risco que que proporcionam o aparecimento do câncer, a razão com exatidão ainda não se conhece.

Os  aspectos que podem causar o aumento dos riscos do desenvolvimento de categorias do câncer, fazem a inclusão de:

Tratamento de Câncer no Passado

Os indivíduos que já apresentaram algum tipo de câncer e passaram por determinadas categorias quimioterapêuticas, bem como terapias de radiação para determinadas categorias cancerígenas apresentam riscos elevados do desenvolvimento de determinadas categorias da patologia, em questão. 

Distúrbio da Genética

A anormalidade da genética parece ter um desempenho no papel que desenvolve a doença. Determinadas desordens da genética, bem como a síndrome de Down, têm associação a riscos elevados da patologia.


Expor-se a Produtos Químicos Específicos

Esta exposição a produtos químicos específicos como a substâncias do benzeno – disposto em gasolina e é utilizado pela indústria dos químicos – tem associação a riscos elevados de determinados categorias da doença, em questão.

Fumar

Os cigarros aumentam os riscos de leucemia mieloide de caráter agudo.

Histórico Genética da Leucemia

Caso os membros familiares tiverem o diagnóstico com a patologia da Leucemia, os riscos deste tipo de câncer pode ter um aumento.

Sintomas da Leucemia

​Os sinais de início da patologia, de modo geral, fazem a inclusão da fadiga excessiva e íngua na virilha e pescoço. Contudo, os sinais da patologia podem ter variação de forma ligeira.

Isto conforme a evolução e categoria dos elementos celulares prejudicados, bem como a faixa etária do indivíduo.

Portanto, diversas vezes, os sinais de início podem ter confusão com resfriados e gripes, de forma especial ao passo que iniciam repentinamente.


Desse modo, se houver a possibilidade de apresentar a doença, confira todos os sintomas que podem acometer o organismo:

  • febre maior que 38º;
  • dores nos ossos e articulação;
  • pontos avermelhados ou manchas roxas na pele;
  • fadiga com frequência, sem um motivo aparente;
  • íngua na região do pescoço, virilha ou axilas;
  • a perda do peso sem uma razão específica;
  • infecção com frequência como infecções urinárias ou candidíase.

Ainda que hajam duas categorias principais da doença, os sinais são os mesmos, sempre, tendo um diferencial que se encontra no progresso dos sinais.

Tratamento Para Leucemia

Para tratar a doença, há variações conforme a categoria e o caráter de gravidade. Contudo, o tratamento disponível tem o envolvimento de:

Transplante de Medula

Este é um dos modos de tratamento para a doença e consistem em fazer a injeção na circulação do sangue do paciente os elementos celulares da medula óssea de um indivíduo com saúde para que tal produção celular da defesa saudável possa ter o combate do câncer.

Radioterapia

Esta intervenção realiza a aplicação em ondas de rádio, que têm emissão a partir de um sistema determinado no hospital do câncer, em área que apresente células aglomeradas de câncer para que tenham a eliminação.

Este procedimento é, de forma particular, recomendada quando existem riscos deste câncer se disseminar para demais regiões do organismo.

Quimioterapia

A intervenção da quimioterapia é composta pela administração dos remédios. Eles podem apresentar-se em formato de drágeas ou injeção com aplicação direta na veia, cabeça ou coluna.

De modo geral, são consumidas em hospitais em etapa de internação. O médico oncologista pode fazer a prescrição da utilização de somente um ou demais remédios, a depender da categoria da doença que o indivíduo apresenta.

A internação pode ter duração de semanas ou dias, porém o indivíduo deixa o hospital e retorna para sua casa para a recuperação aprimorada.

Contudo, depois de algumas semanas em casa, o especialista pode fazer a solicitação de nova etapa de internação para a realização de ciclo quimioterapêutico que pode ser realizado com o mesmo ou demais medicações.

Imunoterapia

Esta intervenção é uma categoria do tratamento que atua com substâncias anticorpos monoclonais.

Estes elementos têm ligação aos elementos celulares do câncer para que haja a possibilidade do combate.

Isto a partir do sistema de defesa natural do organismo e, também, com medicações específicas.


Em relação a imunoterapia acompanhada do interferon, atua com a diminuição do ritmo em que os elementos celulares do câncer crescem.

Por mais que você se sinta bem, faça um Checkup  uma vez por ano.  Exames regulares ajudam seu médico acompanhar sua saúde e identificar alguma ameaça de doença, colocando você no caminho do tratamento.

IMPORTANTE: Esse conteúdo é apenas para fins educacionais e não substitui de forma alguma a orientação de um médico. Consulte sempre um médico.