Foliculite: O Que é, Causas, Sintomas e Tratamento

Confira Todas as Informações Sobre a Foliculite. Veja as Causas, Sintomas e Opções de Tratamento Para Esta Condição que Acomete a Saúde!

A Foliculite é um tipo de infecção da pele que tem início na região folicular pilosa. De modo geral, tem motivação por infecções bacterianas ou fúngicas, porém também pode ter sua causa por vírus.


Além disso, pode ser desencadeada por inflamações do pelo encravado. As infecções se apresentam, portanto, na forma de espinhas pequenas, de ponta branca, em volta de um ou demais folículos denominados pilosos.

O Que é Foliculite?

Foliculite

Esta condição trata-se de infecção da pele que tem início nestes folículos. De modo geral, tem motivação por infecções de fungos ou bactérias, porém também pode ter a causa por meio de vírus.

Grande parte das situações da Foliculite são superficiais. Contudo, esta condição pode causar dor e coceira. Geralmente, as inflamações do pelo se curam de forma isolada, mas existem situações de teor grave e de recorrência que precisam de atenção e serem tratadas por dermatologistas.

Isto porque podem desencadear a perda efetiva do pele e cicatriz.

A condição tem frequência nas seguintes regiões:

  • pernas;
  • nádegas;
  • braços;
  • barba;
  • virilhas.

De forma especial, portanto, em indivíduos que fazem uso de vestuário apertado, depilação com giletes ou uso de maquiagens, são propensos a esta condição.

Causas da Foliculite

Este problema é provocado por infecções de vírus, bactérias ou fungos de folículo capilar. De modo geral, a razão mais comum desta condição é o de elemento bacteriano Staphylococcus aureus – estafilococo.

Os elementos se presenciam no corpo inteiro, exceto nas palmas de mãos, pés e membrana mucosa como lábios. São caracterizados de forma densa no couro cabeludo. Se tiverem danificação, estão sujeitos à infecções.

As razões comuns de danificações comuns nos folículos capilares fazem a inclusão de:

  • lesões ao barbear-se ou atritos causados pelo vestuário apertado;
  • suor em excesso;
  • condição inflamatória da pele, como acne e dermatite;
  • lesão geral da pele como escoriação ou lesão de cirurgias;
  • curativo de plástico ou fita adesiva com aplicação sobre a pele.

Quaisquer pessoas, portanto, podem realizar o desenvolvimento da condição, porém determinados aspectos podem gerar um indivíduo mais sujeito à patologia. Fazem a inclusão de:

  • condição médica que reduz a resistência de infecção como Diabetes, Transplante de Órgãos, Leucemia crônica e infecção por HIV/AIDS;
  • condição de pele pré-existente como dermatite ou acne.
  • trauma para a pele com associação à intervenção cirúrgica e lesão;
  • utilização de substâncias antibióticas para o tratamento de acnes;
  • obesidade;
  • corticoterapia tópica;
  • exposição a longo prazo para vestuários que possam fazer a retenção do calor;
  • exposição assídua à água em temperatura quente;
  • modificação hormonal.

Sintomas da Foliculite

A condição pode se caracterizar profunda ou superficial. Em primeira situação, os prejuízos somente ocorrem na região superior do folículo piloso.

Os sinais se caracterizam com os seguintes critérios:


  • aparecimento de espinhas minúsculas e avermelhadas;
  • presença ou não de pus;
  • área sensível e que coça.

São de caráter raro as situações desta condição que provoca complicação. Ao passo que as inflamações atinjam setores de maior profundidade na pele, é possível ter composição de furúnculos.

Os sinais se caracterizam pelos seguintes critérios:

  • lesão elevada com pus em cor amarela;
  • áreas atingidas se caracterizam sensíveis e de muita dor;
  • apresentam, em determinadas situações, dores intensas.

A chance de cicatrização é muito maior nestas situações e pode existir destruições do folículo piloso.


Tratamento Para Foliculite

É imprescindível que tal tratamento para a condição seja realizado ainda em etapa de início para que se evite a inflamação em demais áreas.

O tratamento deve ter indicação pelo especialista de Dermatologia e é realizado conforme o local do problema. De modo normal, tem indicação para realizar a higiene da área prejudicada, a partir de sabonete anti-séptico.

A depender da área, é possível fazer a indicação de um tratamento determinado. Confira as opções para cuidados com a região específica:

Barbas e Face

Tal categoria da condição é muito comum no público masculino, acontecendo, de forma principal, ao passo que se retire os pelos da barba com lâminas.

Nesta categoria, portanto, existe o surgimento de bolinhas avermelhadas na face que podem causar infecção, além de coceiras e vermelhidões no rosto.

O tratamento para esta condição pode começar com a troca da lâmina pelo barbeador elétrico.

Em situação que não suma, de forma espontânea, a recomendação é se dirigir até um dermatologista para que tenha indicação de cremes para curar as inflamações.

É possível, ainda, a variação conforme a intensidade dos sinais que pode ser realizada com utilização de pomada corticoide ou substâncias antibióticas, ao passo que as infecções sejam mais graves.

O interessante é fazer a lavagem do rosto com água em temperatura fria ou utilizando cremes calmantes depois que se barbeia.

Existem diversas outras alternativas que não o barbeador elétrico. Uma delas é a depilação feita à laser que pode reduzir em 100% a incidência da condição incômoda.

Virilhas e Áreas Semelhantes

A condição que pode acometer essas áreas tem maior frequência em indivíduos que atuam de modo regular em lugar com água, como banheiras e piscinas.

Isto porque as regiões continuam úmidas por um tempo prolongado, facilitando que haja a proliferação fúngica e bacteriana na área, e por conseguinte, inflamando os pelos.

O tratamento para estas áreas, em questão, é buscar sempre manter a região limpa e seca, com pomadas conforme recomendação dos dermatologistas.

Em alguns casos, é preciso fazer uso de antifúngicos e substâncias antibióticas.

Couro Cabeludo

Esta condição na área específica tem raridade, e pode surgir, portanto, em razão da proliferação bacteriana e fúngica na região do couro cabeludo.

Em demais situações em que ocorre a queda elevada dos cabelos, pode ser denominada como dissecante.

Caracteriza-se também pelo surgimento de bolinhas em cor vermelha na região do couro cabeludo, com pus e que provocam dores, coceiras e queimações.

Em situação fúngica, é possível a recomendação a partir de utilização de shampoo antifúngico, constituído pelo Cetoconazol.


Já em situação provocada por elementos bacterianos, é possível ter indicação para a aplicação antibiótica de produtos como a Clindamicina.

É relevante que se siga o tratamento de acordo com as indicações dos especialistas e procedimento de consulta periódica para a verificação da excelência deste tratamento específico.

Por mais que você se sinta bem, faça um Check-up  uma vez por ano.  Exames regulares ajudam seu médico acompanhar sua saúde e identificar alguma ameaça de doença, colocando você no caminho do tratamento.

IMPORTANTE: Esse conteúdo é apenas para fins educacionais e não substitui de forma alguma a orientação de um médico. Consulte sempre um médico.