Hipertensão: O Que é, Informações, Causas, Tratamentos

Saiba Tudo Sobre A Hipertensão, Uma Condição da Saúde Que Apresenta Sintomas e Tem Suas Causas Específicas. Confira As Informações e Os Tratamentos Disponíveis.

A Hipertensão é uma patologia que acomete diversas pessoas atualmente. Ela identifica que algo que não está adequado no bombeamento do sangue a partir de artérias. Confira todas as informações e tratamentos.


O Que é Hipertensão?

Hipertensão

A pressão alta ou hipertensão trata-se de uma situação clínica de multifatores que tem características de graus elevados e com sustentação da pressão. É considerável o valor de pressão maior ou equivalente a 140/90mmHg.

Ainda, o diagnóstico se eleva com o passar do tempo e faixa etária:

  • de 30 a 59 anos de idade – 17,8%
  • de 60 a 64 anos de idade – 44,4%
  • de 65 a 74 anos de idade – 52,7%
  • entre 75 anos de idade ou mais – 55%

Pressão Sistólica e Diastólica

Ao passo que o coração bata, há a contração e bombeamento sanguíneo das artérias para o restante do organismo. A força constroi a pressão em relação às arterias. Isto é denominado como pressão arterial sistólica.

Existe também a pressão arterial diastólica, com indicação da pressão das artérias, ao passo que o órgão esteja repousando, entre batidas e outras.

Pressão alta em Período Gestacional

A pressão alta pode surgir em período gestacional ou já estar presente na mãe antes disso. Em ambas as situações, é possível que existam riscos à mulher, porque a hipertensão modifica o fluxo do sangue da placenta para o bebê, provocando distúrbios que culminam em danos e complicações. A redução do aporte do oxigênio até o bebê é um deles.

Já em situação materna, o cenário é capaz do desenvolvimento de eclâmpsia, ao passo que aconteçam convulsões em momento de parto. Portanto, é imprescindível que a grávida confira as taxas com o especialista.

Causas da Hipertensão

A pressão alta de modo geral é provocada quando existe resistência específica e os vasos de sangue endurecidos para que o sangue passe.

Isto faz com que se necessite de forças maiores do órgão cardíaco para bombear o sangue.

Isto pode se destacar como um processo convencional do organismo. Porém, ele se eleva com determinados fatores.

A pressão alta é um tipo de herança genética, vinda dos pais, em 90% das situações. Numa minoria, a pressão alta pode ser provocada por patologia que tenha relação a isto, como transtornos de tireoide ou suprarrenais.

Contudo, existem diversos outros aspectos que fazem influência dos graus da pressão arterial. Dentre eles:

  • ingestão de bebidas alcoólicas;
  • faixa etária;
  • obesidade;
  • ingestão excessiva do sal;
  • homem e cor não branca;
  • sedentarismo.

Aspectos de riscos cardíacos adicionados a estes indivíduos hipertensos:

  • fumar;
  • modificação de grau do colesterol toral e triglicérides;
  • diabetes;
  • herança genética de patologia cardiovascular – homens maiores que 55 anos de idade; mulheres maiores que 65 anos de idade.

Sintomas da Hipertensão

  • dor no peito;
  • dores de cabeça;
  • zumbido no ouvido;
  • tontura;
  • vista turva.

Negativamente, em relação a pressão alta só apresentar sinais quando há o avanço da patologia, os indivíduos só costumam suspeitar do cenário quando já disponibilizam modificações do organismo.

Em relação ao diagnóstico precoce, há a necessidade da verificação da pressão arterial assídua.


Tratamento da Hipertensão

A pressão alta não apresenta cura, porém tratamentos para que haja o controle. Apenas o especialista pode fazer a determinação da melhor metodologia para cada indivíduo, a depender de comorbidade e aferição da pressão.

É relevante dizer que tal tratamento para a pressão alta tem início em caso da mudança de estilo de vida, com associação ou não de remédios.

  • mantimento do peso saudável, caso haja a necessidade, modificando o hábito alimentar;
  • não abuse do sal, usando outros elementos que ressaltem o gosto do alimento;
  • a prática de exercícios físicos regulares;
  • parar de fumar;
  • moderação da ingestão do álcool;
  • aproveite os momentos de lazer;
  • evite alimentação gordurosa;
  • controle do diabetes e outros.

Tipos de Remédios Contra a Hipertensão

Há diferentes categorias de substâncias para a redução da pressão alta, que atuam em sistemas distintos. Tal tratamento da pressão alta deve ter carácter individual.

Isto depende do perfil do indivíduo com hipertensão, bem como outros tipos podem ter maior adequação que outros.


É imprescindível também que se ressalte a necessidade de associação de categorias medicamentosas dos sistemas, porque é uma técnica que torna possível a efetividade para controle de hipertensão e proteção do coração. Dentre os remédios utilizados para o controle da pressão alta estão:

  • inibidores de enzimas conversoras de angiotensinas – há o impedimento da angiotensina I de conversão em angiotensina II, este último responsável por aumentar a pressão;
  • antagonistas de receptores de angiotensina – há o bloqueamento de efeito de angiotensina II em uma das substâncias receptoras da atuação;
  • betabloqueadores – atuam em relação ao sistema nervoso, que há funcionalidade em reação do estresse;
  • diuréticos – promovem o aumento de excreção do sódio e da água em relação ao organismo e, ao mesmo tempo, pelo efeito vasodilatador, com redução da pressão do sangue;
  • antagonistas do cálcio – promovem o bloqueamento do efeito do canal do cálcio com consequência de dilatações arteriais.

Medicamentos para Hipertensão

Os remédio de maior utilidade para tratar a pressão alta correspondem a:

Apenas um especialista é capaz de mencionar o melhor remédio, com melhor indicação para a sua situação, de mesma forma que a dose adequada e o tempo do tratamento.

Seguir à risca as recomendação do especialista, e nunca se automedicar. Não interromper a utilização do remédio sem a consulta do especialista.


Consumi-lo mais de 1x ou em quantitativo maior do que o prescrito.

Prevenção da Hipertensão

Indivíduos em faixa etária adulta medem a pressão, ao menos, 1x ao ano como modo de acompanhamento. Ainda, outros costumes saudáveis possibilitam a ação da prevenção da pressão alta. Confira:

  • não fique parado – caminhar mais, subir escadas, etc;
  • reduza ou abandone a ingestão de álcool;
  • tentar levar as questões diárias problemáticas de forma mais tranquila;
  • manter o peso adequado – procurar especialistas da saúde e pedir recomendação quanto à dieta;
  • manter uma boa alimentação – comer frutas e verduras;
  • diminuir o sal da alimentação.
IMPORTANTE: Esse conteúdo é apenas para fins educacionais e não substitui de forma alguma a orientação de um médico. Consulte sempre um médico.