Esquistossomose: Causas, Informações, Sintomas e Tratamentos

Saiba Como a Esquistossomose é Causada e Descubra Os Principais Sintomas Desta Condição Patológica. Confira Também As Formas Disponíveis de Tratamento.

A Esquistossomose é um tipo de infecção que se adquire a partir da água doce. Esta água infectada por parasitas, ao contatar o organismo humano, é capaz de prejudicar a saúde de forma crônica.


Confira os principais tratamentos para esta patologia e meios de prevenção.

O Que é Esquistossomose?

Esquistossomose

Esta patologia desencadeia problemas de condição crônica de saúde. As infecções são adquiridas ao passo que os indivíduos entrem em contato com água doce, presenciando infecção com formatos larvais parasitais de categoria Schistosoma.

Vermes em faixa etária adulta microscópicos se estabelecem nas veias que drenam o trato urinário e intestinal.

Grande parte dos ovos permanece na região tecidual e efeitos do organismo podem provocar grandes riscos à saúde.

Existem dois modos principais da Esquistossomose, o intestinal e o urogenital. Ambos provocados por 5 categorias diferentes do verme, em questão.

De acordo com a OMS, a patologia traz prejuízos em um quantitativo maior de 240 milhões de indivíduos do mundo.

O quantitativo maior de 700 milhões de indivíduos vivem em regiões de endemia. As infecções prevalecem em região tropical e subtropical, nas comunidades de carência, sem acesso a água potável e ao saneamento coerente.

Diversos milhões de indivíduos do mundo acabam sofrendo com a doença de teor grave.

Causas da Esquistossomose

As infecções acontecem, ao passo que a pele contate a água doce com contaminação do Schistosoma. Quando um indivíduo infectado elimina a urina ou defeca na água, acaba contaminando o líquido com ovos do parasita.

Tais ovos começam a eclodir e promovem a invasão de tecidos dos caracóis que moram no rio ou lago, em questão. Os elementos crescem e têm o seu desenvolvimento na parte interior de lesmas.

Posteriormente ao seu crescimento, o parasita deixa o caracol e faz a penetração na água, em que podem ter a sobrevivência por uma média de 48h.

Ele apresenta capacidade de penetração na pele de indivíduos que pisam descalço, nadam, banham-se ou lavam roupas na água com a infecção.

Ao longo de semanas, os parasitas crescem pelo interior dos vasos de sangue do organismo e fazem a produção de ovos.

Determinados destes se deslocam a viajar para a região intestinal e da bexiga e passam para as fezes e urina.

  • a doença urogenital é provocada pelo Schistosoma haematobium;
  • a doença intestinal é provocada por quaisquer organismos S. mansoni, S. intercalatum, S. mekongie e S. japonicum.

Sintomas da Esquistossomose

Datas posteriores à infecção, o indivíduo é capaz do desenvolvimento de erupções cutâneas ou coceiras nos locais em que os parasitas penetraram a pele.

Grande parte dos indivíduos, contudo, não apresentam sinais nesta etapa de início da infecção.

Dentre de 1 a 2 meses posteriores à infecção, ao passo que o elemento atinja a corrente sanguínea e viaje por meio dele, o indivíduo é capaz de sentir:


  • calafrios;
  • febre;
  • dores musculares;
  • tosse.

O elemento, então, é capaz de viajar para a reigão do fígado ou passar pela região intestinal ou da bexiga. A esquistossomose do intestino pode provocar:

  • dores abdominais;
  • sangue nas fezes;
  • diarreia;
  • esquistossomose urigenital.

Os sintomas clássicos da patologia é a hematúria. Fibrose de ureter e bexiga, bem como danos dos rins são, por diversas situações, diagnosticados em situação avançada.


Câncer de bexiga é uma nova complicação com possibilidade em etapa posterior.

Diagnóstico

Para fazer o diagnóstico da doença, além dos sintomas, exames de fezes e urina com ovos do parasita são imprescindíveis.

Recentemente, uma tecnologia dispõe de exames de sangue, que detectam a presença dos anticorpos contra o parasita e que servem como barreira em caso de leves infecções ou quando o paciente não apresenta sintomas.

Tratamento Para Esquistossomose

O tratamento da doença é realizado com substância antiparasitárias – oxamniquina ou praziquantel. Os remédios apresentam a capacidade de disseminar o parasita num prazo de 1 a 2 dias, aproximadamente.

Complicação Possível

A elevação do fígado é muito comum em situações avançadas de esquistossomose do intestino. É, de forma frequente, associada a acúmulos de líquidos na região da cavidade peritoneal e hipertensões de vasos de sangue do abdomén.

Nestas situações, é possível também que ocorra o alargamento de baço.

A complicação da patologia urogenital faz a inclusão da fibrose da bexiga e ureter, bem como danos nos rins.

O câncer de bexiga é uma complicação que pode acontecer em etapa posterior. Tal manifestação também pode provocar lesão genital, bem como:

  • sangramento vaginal;
  • dores em relação sexual;
  • nódulo na vulva.

Ainda, a patologia, em questão, da categoria urogenital é capaz da indução de doenças na vesícula seminal, bem como próstata e demais órgãos.

A patologia também pode ter demais consequências de teor irreversível, com a inclusão de infertilidades.

Em público pediátrico, a doença pode provocar anemia, redução da capacidade aprendizado e raquitismo, ainda que as reações possam, de modo geral, destacar-se como reversíveis a partir de tratamentos.

A doença de teor crônico é capaz de prejudicar a capacidade dos indivíduos da realização de exercício diário e, em determinadas situações, é possível que resulte em óbito.

Na região da África Subsaariana, a OMS promove a estimativa de um quantitativo maior que 200 mil óbitos ao ano em virtude da patologia, em questão.

Fatores de Risco da Doença

Esses são os grandes fatores de risco que contribuem para a pessoa adquirir a infecção:


  • Morar em áreas tropicais ou subtropicais;
  • Morar em comunidades carentes;
  • Morar em região onde há falta de saneamento básico;
  • Morar em regiões onde não tem água potável;
  • Morar em comunidades rurais, especialmente populações agrícolas e de pesca;
  • Fazer tarefas domésticas em águas contaminadas;
  • Higiene inadequada;
  • Contato com a água contaminada.

Prevenção

A prevenção e controle da doença são baseados nas seguintes ações:

  • Identificar e tratar os portadores;
  • Saneamento básico;
  • Combate ao molusco hospedeiro intermediário;
  • Educação em saúde;
  • Não evacue próximo a lagoas, rios ou represas;
  • Utilizar um banheiro com rede de esgoto;

Portanto, se estiver em locais inadequados e que facilitam o contágio da doença, sempre que sentir os sintomas procure imediatamente ajuda médica. A esquistossomose senão for tratada pode levar ao óbito.

IMPORTANTE: Esse conteúdo é apenas para fins educacionais e não substitui de forma alguma a orientação de um médico. Consulte sempre um médico.