Cirrose: O Que é, Informações, Causas, Tratamentos

Saiba Tudo Sobre A Cirrose, Uma Condição da Saúde Que Apresenta Sintomas e Tem Suas Causas Específicas. Confira As Informações e Os Tratamentos Disponíveis.

A Cirrose trata-se de uma patologia que apresenta a inflamação progressiva ou crônica do órgão do fígado. O resultado disso é sua degeneração. Este órgão acaba se tornando rígido e apresenta a incapacidade de realização da funcionalidade do procedimento de digestão.

O Que é Cirrose?

Cirrose


A composição dos nódulos e fibroses no órgão fígado tem características patológicas do cenário de cirrose, patologia com associação comum a ingestão desmedida do álcool e determinadas patologias como a Hepatite C e B.

Na situação da cirrose, os elementos celulares do fígado têm destruição e o organismo tem sua funcionalidade comprometida ou mesma paralisada.

Causas da Cirrose

Dentre as principais causas da doença, em questão, podemos citar as seguintes:

Hepatite Viral B e C

Estas hepatites se destacam como as causas principais da patologia, em questão, de forma principal, quando o indivíduo apresenta infecções por vírus HDV, HIV ou alcoolismo de caráter crônico.

A hepatite se trata uma inflamação do fígado pelo qual o sinal característico se destaca pela pele e olhos em cor amarelada.

Utilização abusiva de bebidas com álcool

A resposta imediata da ingestão do álcool se caracterizam pela falha da memória, bem como:

  • perda de coordenação para caminhar;
  • fala com lentidão.

Ainda, a ingestão de maior quantidade que 60g  do álcool ao dia – homem e 20g ao dia – mulheres – pelo tempo maior que dez anos é um dos motivos da patologia, em questão, porém os sinais só se percebem em etapa tardia da patologia.

Patologia de Wilson

Trata-se de uma patologia rara, de caráter hereditário e que não apresenta cura, pois incapacita o organismo em relação ao metabolismo do cobre, tendo o acúmulo de diversos órgãos, de forma principal o fígado e o cérebro, com a possibilidade de provocar prejuízos gravíssimos a estes.

Hemocromatose Genética

Trata-se de uma patologia genética de teor raro, em que existe o acúmulo do ferro na região do fígado e em demais órgãos, em virtude da modificação intestinal.

Patologia Hepática Gordurosa Não Alcoólica

Ainda que não se saiba de forma exata as razões da patologia, esta pode ter relação à Diabetes, Colesterol alto, Obesidade, com a possibilidade de resultar na patologia da Cirrose.

Remédios

Algumas medicações são passíveis de provocar a cirrose, quando usadas de forma excessiva ou sem recomendação médica. São elas exemplos:

​Hepatite autoimune

A hepatite, em questão, trata-se de uma condição inflamatória crônica do fígado provocada pelo organismo em virtude das disfunções da imunidade.

A categoria da hepatite ocorre mais no público feminino maior de 30 anos e pode ter indicação pelo especialista em utilização de substâncias corticoides ou transplantes do fígado. Porém, não é sempre que há a representação da cura.

Sintomas do Cirrose

De forma inicial, a patologia não apresenta sintomas. Geralmente, o diagnóstico é realizado através de testes laboratoriais e de análise clínica por médicos.

Fadiga sem explicações ou a interrupção de vasos de sangue são caracterizados como sinais da patologia que fazem a indicação da fase avançada da patologia.

  • inchaços exagerados;
  • inchaço abdominal;
  • olhos amarelados;
  • pele amarelada.

Tratamento para Cirrose

O ato de reversão da patologia ainda não se apresentou com viabilidade. Tal tratamento corresponde a formas de se evitar que o problema avance. A

cura da patologia, hoje, só tem possibilidade a partir do transplante do órgão afetado. Em relação a alimentação, a indicação é que se evite o sal excessivo, bem como:

  • carnes vermelhas;
  • frituras;
  • álcool.

A refeição deve ter procedimento em porção pequena, com divisão durante o dia.

Remédios para Cirrose

Os remédios mais utilizados para tratar a patologia em questão, correspondem a:

Este tratamento a partir de remédios tem o intuito de fazer o controle dos sinais da patologia como:

  • ardências;
  • inchaços;
  • inchaço abdominal.

Tudo isso em relação ao acúmulo de líquidos pelo organismo. Os medicamentos de teor diurético têm utilidade para auxiliar na eliminação do líquido em excesso.

Em situação da encefalopatia, as complicações da patologia em que acontece o mau funcionamento cerebral, o uso de laxantes podem ser prescritos:

  • lactulose;
  • rifaximina;
  • neomicina.

Eles auxiliam na absorção das toxinas e no aceleramento de eliminações por meio do órgão intestinal, a fim de aprimorar a função cerebral.

O tratamento por medicamentos só deve ter indicação pelo profissional hepatologista, de acordo com a situação clínica do indivíduo.

Vacinar é uma opção de prevenção da Hepatite A e B, além de demais lesionamentos do fígado.

Tratamento Natural da Cirrose

Este tipo de tratamento convencional da patologia não deve ter a substituição do tratamento recomendado pelo especialista, porém pode ser realizado com infusões como o chá de sabugueiro, uxi amarelo, em virtude de substâncias que desintoxicam e depuram. São opções que auxiliam a aliviar os sinais.

Dieta para Cirrose

A alimentação deve ter indicação pelo profissional de Nutrição e deve eliminar o sal, em substituição do sal por outras alimentações como o limão e salsa.

É preciso fazer uso de alimentar fibrosos e com pouco teor proteico, ainda mais se o indivíduo portar a ascite – água na região estomacal – ou encefalopatia do fígado.

Este tratamento da doença por nutrição, também faz a inclusão do indivíduo não consumir remédios, substâncias como drogas, infusões que lesionem o órgão, e, acima de tudo, a ingestão do álcool.

Este é um dos principais fatores desencadeantes da patologia, em questão.

Deste modo, o tratamento para a patologia alcoólica é a abstinência total do líquido.

Apenas um especialista é capaz de mencionar o remédio com melhor indicação para a sua situação, bem como a dose adequada e o tempo do tratamento.

Seguir à risca as recomendações do médico é imprescindível. Não se automedique. É importante não interromper a utilização do remédio sem a consulta do especialista.

Consuma o medicamento nas quantidades adequadas e prescritas pelo profissional, bem como, acompanhe a instrução de bulas.