Colpistatin: Bula, Indicações, Efeitos Colaterais, Como Usar

Saiba Tudo Sobre o Colpistatin, Um Medicamento Específico Que Deve Ter a Prescrição do Seu Médico. Confira Todas as Informações e Modos de Uso!

O Colpistatin é um medicamento específico para tratar questões infecciosas dos genitais, bem como corrimentos.


Atente-se a recomendação do seu médico, que pode requisitar exames laboratoriais para que se tenha uma certeza da condição patológica determinada.

Colpistatin: Quais as Indicações?

Colpistatin

A medicação é destinado ao tratamento de corrimentos e infecções genitais. Portanto, o Colpistatin apresenta em sua formulação uma associação de agentes específicos de ampla e comprovada eficácia contra infecções causadas por Gardnerella vaginalis, Candida albicans e Trichomonas vaginalis, que são os principais agentes responsáveis por uma série de corrimentos genitais, como a candidíase, vaginose bacteriana e a tricomoníase.

Apresentações do Colpistatin

  • Benzoilmetronidazol 62,5mg;
  • Nistatina 25.000 UI;
  • Cloreto de benzalcônio 1,25mg.

Excipientes

  • ureia;
  • propilenoglicol;
  • propilparabeno;
  • oleato de decila;
  • hidróxido de alumínio;
  • álcool cetoestearílico;
  • metilpa- rabeno;
  • simeticona;
  • petrolato branco;
  • água purificada.

Metronidazol

O metronidazol é um agente antimicrobiano da família dos nitro-5-imidazóis com espectro de atividade que abrange exclusivamente microrganismos anaeróbios.

Ao contrário de outros derivados nitroimidazólicos, não tem atividade antifúngica.

Ao se difundir no microrganismo sensível, o metronidazol, portanto, interage com o seu ADN, causando a perda da sua estrutura helicoidal e a quebra da sua cadeia, resultando na inibição da síntese de proteínas e morte celular.

Quando administrado por via intravaginal, portanto, na forma de creme, em doses inferiores à administrada por via oral, a biodisponibilidade do metronidazol é aproximadamente 56% em relação ao metronidazol oral.

A menor porcentagem absorvida resulta em concentrações séricas relativamente baixas, e isto implica numa redução significativa de efeitos sistêmicos.

Contraindicações do Colpistatin

É contraindicado em pacientes que apresentem hipersensibilidade a quaisquer dos componentes de sua fórmula.

Este medicamento está contraindicado em pacientes que fazem ou fizeram uso de álcool ou preparações que contenham propilenoglicol até 03 dias antes da administração da droga.

Colpistatin também está contraindicado em pacientes que fazem ou fizeram uso de dissulfiram até duas semanas que antecederam o uso da medicação.

Está contraindicado, portanto, o uso de bebidas alcoólicas durante e até 3 dias após o tratamento com o remédio. Este medicamento deverá ser aplicado somente por via vaginal.

Bebidas alcoólicas e medicamentos que, então, apresentem o álcool e propilenoglicol na sua formulação não devem ser utilizados durante e até 3 dias após o uso deste remédio.

O uso concomitante, portanto, pode causar sintomas como:


  • cólicas abdominais
  • náuseas
  • vômitos
  • dores de cabeça
  • vermelhidão facial.

Quando utilizado ao mesmo tempo ou até duas semanas depois do uso de dissulfiram, este medicamento pode causar sintomas psicóticos e confusão mental.

Caso você faça uso de anticoagulante oral a base de warfarina, pode haver, portanto, um aumento do seu efeito anticoagulante com o uso do remédio.

​O uso de lítio juntamente com o, então, remédio pode causar sintomas de toxicidade como fraqueza, diarreia, confusão mental e vômitos.


Cremes vaginais com nistatina em sua formulação, como é o caso de Colpistatin, pode danificar preservativos a base de látex.

Álcool

Bebidas alcoólicas e medicamentos contendo álcool, portanto, não devem ser ingeridos durante o tratamento com metronidazol e, no mínimo, um dia após o seu término, devido à possibilidade de reação do tipo dissulfiram (efeito antabuse), com o aparecimento de desconforto abdominal, rubor, vômito, cefaleia, tontura, taquicardia e queda da pressão.

Interação Alimentícia

Bebidas alcoólicas não devem ser ingeridos durante o tratamento com metronidazol e, no mínimo, um dia após o seu término, devido à possibilidade de reações.

Efeitos Colaterais do Colpistatin

  • Corrimento vaginal;
  • ardor genital;
  • coceira vaginal;
  • Dor de cabeça;
  • desconforto abdominal;
  • diarreia;
  • perda do apetite;
  • náuseas;
  • Prurido;
  • lesões na pele;
  • Vermelhidão na pele;
  • Síndrome de Stevens-John- son: reação dermatológica grave decorrente de reação alérgica medicamentosa.

Colpistatin, em contato com os olhos, pode provocar lacrimejamento e irritação ocular.

Como Usar o Colpistatin?

Introduzir um aplicador cheio (4 g) por noite, profundamente na vagina, durante 10 dias consecutivos.

Para sua segurança, a bisnaga está hermeticamente lacrada. Esta embalagem não requer o uso de objetos cortantes.

A bisnaga contém quantidade suficiente para 10 aplicações.

O aplicador, portanto, preenchido até a trava do êmbolo consome, por dose, a quantidade máxima de 4 g do produto, considerando-se inclusive o resíduo que permanece no mesmo.

O conteúdo, então, é calculado para dez dias de tratamento contínuos ou a critério médico.

  • Lavar as mãos antes e após o uso de Colpistatin e evitar o contato direto das mãos com o local de aplicação.
  • Retire a tampa da bisnaga;
  • Perfure o lacre da bisnaga, introduzindo o bico perfurante da tampa;
  • Rosqueie completamente a cânula do aplicador ao bico da bisnaga;
  • Segure a bisnaga com uma das mãos, e com a outra puxe o êmbolo do aplicador até encostar no final da cânula;

Aplicação

Com o embolo puxado, aperte vagarosamente a base da bisnaga com os dedos, de maneira a empurrar o creme e preencher a cânula do aplicador até a trava. Atenção: Aperte a bisnaga com cuidado para que o creme não extravase o êmbolo.

  • Desrosqueie o aplicador e feche a bisnaga.
  • Introduza delicadamente a cânula do aplicador na vagina, o mais profundamente possível, e empurre o êmbolo, até esvaziar o aplicador.

A aplicação faz-se com maior facilidade estando a paciente deitada de costas, com as pernas dobradas e os joelhos afastados.

A cada aplicação, utilizar, portanto, um novo aplicador e após o uso, inutilizá-lo.


  • Não iniciar o preenchimento sem puxar o embolo até o limite da trava.
  • Ao preencher a cânula com Colpistatin, aperte a bisnaga com cuidado para que o creme não extravase a trava do êmbolo.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Para que os medicamentos possam ser comercializados, eles devem ser registrados na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Em casos de dúvida, verifique no portal da Agência em “Consulta de Produtos”, pois pode ser um medicamento irregular ou falsificado.

IMPORTANTE: Esse conteúdo é apenas para fins educacionais e não substitui de forma alguma a orientação de um médico. Consulte sempre um médico.