Candidíase: Causas, Informações, Sintomas e Tratamentos

Saiba Como a Candidíase é Causada e Descubra Os Principais Sintomas Desta Condição Patológica. Confira Também As Formas Disponíveis de Tratamento.

A Candidíase é uma condição patológica que acomete, de modo geral, os órgãos genitais das mulheres. Ainda assim, é possível que este quadro surja em homens, e diversas partes do corpo, bem como no próprio sangue.


Confira os tipos de Candidíase e acompanhe também as formas possíveis de tratar este problema.

O Que é Candidíase?

Trata-se de uma condição conhecida por prejudicar órgãos genitais das mulheres, porém é possível que surjam também nas áreas como:

  • pele;
  • órgãos genitais masculinos;
  • unhas;
  • boca;
  • garganta;
  • circulação de sangue.

Tipos de Candidíase

Candidiase

A categoria de Candidíase varia de demais locais em que possa surgir. Confira:

Categoria Vaginal

Trata-se do modo mais comum da patologia, e prejudica pessoas do sexo feminino que permaneçam num sistema de imunologia de fraqueza ou que apresentem flora da vagina em desequilíbrio.

Nessas situações, os fungos que já estejam presentes no corpo conseguem ter replicação maior, visto que o organismo acaba perdendo os recursos necessários para que sejam contidos.

Categoria Peniana – Balanopostite

Trata-se da condição relativa ao pênis, que não é muito comum como a anterior. Contudo, precisa de cuidados ao se manifestar.

Em grande parte das situações, o teor de vulnerabilidade no corpo é provocada por condições de saúde, fator desencadeante da reprodução do fungo em relação ao sexo masculino.

Outros fatores de riscos são a má higienização e a diabetes.

Categoria Oral

Trata-se da condição oral que pode ter diagnóstico em idosos, crianças, diabéticos, pessoas adultas posteriormente ao contato sexual sem proteção e indivíduos em etapa de tratamento de condições comprometedoras da imunidade.

Traz características pelas aftas pequenas na boca e dificulta a deglutição. 

Categoria de Esôfago

Esofagites que apresentam causa por infecção através do fundo de cândida albicans são raras. Trata-se de um tipo de inflamação no esôfago e são predominantes em indivíduos de baixa imunidade, de forma principal aqueles que portam o câncer e a AIDS.

A candidíase de esôfago é a categoria que mais acomete idosos – é raro prejudicar crianças, com a exceção do comprometimento imunológico.

Categoria na Pele – Intertrigo

O intertrigo da cândida é um tipo de infecção provocada na região da pele que é capaz de surgir sem demais aspectos associados.

Acontece, de forma principal, em virtude de atritos entre peles, com a criação de pequenos lesionamentos em que aparece num local propenso a disseminação de fungo e bactéria, umidade, calor, alimentação.

De modo geral, as regiões do corpo que podem apresentar maior vulnerabilidade a tal patologia são as ditas “dobras”:

  • axilas;
  • nádegas;
  • pescoço;
  • barriga;
  • embaixo das mamas;
  • na região entre dedos de pés e de mãos;
  • região interna de coxas;
  • Parte interna das coxas.

Categoria Invasiva

O cenário, em questão, apresenta diversas nomenclaturas como a patologia em disseminação ou por invasão e acontece, de forma principal em indivíduos com um sistema de imunidade fraca.

Pode, dessa forma, atingir recém-nascidos que apresentam peso baixo e elementos hospedeiros de caráter imunocomprometido. Trata-se de um elemento de infecção hospitalar.

Nesta situação, os fungos alcançam a circulação de sangue e pode prejudicar diversos órgãos como:

  • cérebro;
  • válvula do coração;
  • rins;
  • baço;
  • olhos.

É possível também que provoque complicação de teor grave.

Causas da Candidíase

Quem desencadeia a patologia, em questão, é um tipo de fungo denominado como Candida albicans.

Tal elemento já está presente em pequenos quantitativos no corpo feminino e está equilibrado com a flora da vagina.

Contudo, determinados fatores podem desequilibrá-lo, desencadeando a condição de reprodução e prejuízos de sinais.

Regiões úmidas e quentes têm maior propensão para que haja a propagação do fungo. Portanto, as regiões íntimas, dobras da pele, boca e garganta são propensas ao surgimento da condição.


Ainda, o desequilíbrio de concentrações deste fungo é capaz de surgir com maior facilidade em crianças ou adultos que tenham a imunidade debilitada.

Isto porque as defesas do nosso corpo que auxiliam a conter o aumento exacerbado.

Em Período Gestacional

Durante a gravidez acontecem modificações genitais que apresentam maiores vascularizações locais, elevação de produção dos lactobacilos e modificação do pH vaginal que permanece mais ácido.

Isto pode facilitar a disseminação de fungos e o acontecimento da patologia.

Candidíase e Sexo

A doença em questão não tem consideração como DST – doença sexualmente transmissível. Portanto, homens e mulheres que nunca se relacionaram sexualmente são passíveis de apresentar a patologia.

Contudo, indivíduos que tenham a fauna genital e a imunidade mais prejudicada podem pegar a doença por meio da relação sexual.

Portanto, o indicado é que o indivíduo em tratamento para apresente abstinência do sexo.

Sintomas da Candidíase

Os sinais da patologia também são passíveis de variação conforme os locais que são prejudicados. 

Candidíase Vaginal

A patologia da vagina tem o costume de provocar, de forma principal, corrimentos esbranquiçados. Os demais sintomas são os seguintes:

  • dores vaginais;
  • vermelhidões vaginais;
  • coceira vaginal;
  • corrimento vaginal agrupado;
  • corrimento vaginal branco semelhante ao queijo cottage;
  • dores durante as relações sexuais.

Candidíase Peniana

  • ardência;
  • coceira;
  • inchaços na ponta do pênis;
  • relação sexual dolorosa;
  • ardência ao fazer xixi;
  • ferimentos na pele do pênis;
  • odor forte;
  • corrimento agrupado e branco.

Candidíase Oral

  • ardência na boca;
  • vermelhidão na boca;
  • desconforto na boca;
  • dificuldades e dores para deglutir;
  • rachaduras nos cantos da boca;
  • manchas esbranquiçadas na boca e língua.

Candidíase de Esôfago

  • dores no peito;
  • dores ao deglutir;
  • vômito;
  • náusea;
  • dores abdominais;
  • perda do apetite.

Candidíase na Pele

  • pele escurecida desta área, com composição de crostas e erosões;
  • descamações;
  • queimação na área das dobras;
  • coceira;
  • saída de líquidos em lesões.

Candidíase Invasiva

  • emissões de urina turva;
  • febre;
  • dores de cabeça;
  • vômito;
  • articulação inflamada.

Tratamento Para Candidíase

Este tratamento, de modo geral, consiste na utilização de pomadas de teor antifúngicos ou substâncias antimicóticas de utilização local.

Contudo, há situações de maior dificuldade que podemos denominar como candidíase de recorrência, em que há a necessidade de modificar a terapia e estilo da vida.


Candidíase de Recorrência

É interessante discutir e ter o exame pelo seu especialista para a determinação de aspectos de riscos como:

  • HIV;
  • Diabetes;
  • Utilização de corticoides.

É possível também fazer a investigação de qual a categoria da Candida está se apresentando. Por diversas vezes, o tratamento comum para a patologia não elimina outras categorias da condição, sendo que o indivíduo passa a apresentar a recorrência.

Utilizar cultura da região infectada pode ajudar a detectar os fungos e proceder terapia específica.

Em situações da categoria vaginal com recorrência, o especialista pode fazer a indicação de remédios orais para que o cenário não volte a acontecer.


Ainda, modificações na alimentação podem auxiliar neste processo.

Os remédios mais utilizados para tratar as condições, em questão, correspondem a:

  • Cetoconazol;
  • Canditrat;
  • Clotrimazol;
  • Clindamin-C;
  • Colpistatin;
  • Clocef;
  • Fluconazol;
  • Nistatina;
  • Itraconazol.