Noradrenalina: Bula, Indicação, Efeitos Colaterais, Como Usar

Saiba Tudo Sobre o Medicamento Noradrenalina, Bem Como os Possíveis Efeitos Colaterais. Confira As Indicações, Contraindicações e Ainda As Formas de Uso Deste Remédio Que Deve Ter Prescrição Médica.

A Noradrenalina é a mesma categoria medicamentosa dos seguintes elementos: Levarterenol; Norepinefrina; Levonorepinefrina. Trata-se de uma substância de epinefrina, que apresenta segregação a partir da medula suprarrenal e se caracteriza pelo elemento neurotransmissor central e autonômico generalizado.


Trata-se da principal substância transmissora de grande parte de fibras simpáticas pós-gânglios e do trato de projeções difusas cerebrais que decorrem locus coeruleus.

É encontrado também nas plantas e é usado como uma substância simpaticomimética.

Noradrenalina: Quais as Indicações?

Noradrenalina

A substância, em questão, tem indicação como um elemento vasopressor para tratar as condições de hipotensão de caráter agudo, para a restauração da pressão em determinadas situações como as que, de forma ocasional, acontecem posteriormente a:

  • By-pass cardiopulmonar;
  • Enfarte de miocárdio;
  • Choque anafiláctico:
  • Pós-cirurgias;
  • Durante anestesia espinal.

É usada ainda de forma positiva em tratamentos de colapso da circulação, bem como insuficiências da circulação periférica e choques de hemorragia e cardiogenia.

Desde o ano de 1987, o tratamento revela um papel de choque séptico conhecido pelas modificações de alteração profunda, de forma especial ao que tem concernimento a dosagem a ser administrada.

Desta maneira, é possível fazer a confirmação, de maneira geral, em relação ao esquema de terapia de choque séptico, a partir dos passos a seguir:

  • Tratar a causa específica;
  • Repor o volume de plasmas;
  • Dopamina, 7 a 20 μg/kg/min.

Apresentações da Noradrenalina

  • Ampolas compostas por 4ml; com 8mg de hemitartarato de norepinefrina;

Dentre os excipientes, podemos citar os seguintes:

  • Metabissulfito de sódio;
  • Cloreto de sódio;
  • Ácido cítrico;
  • Citrato de sódio di-hidratado;
  • Água para injetáveis.

Cada mL da solução contém 2 mg de hemitartarato de norepinefrina equivalente a 1 mg de norepinefrina base.

Efeitos Colaterais da Noradrenalina

  • Dores de cabeça;
  • Confusão;
  • Insônia;
  • Cefaleia;
  • Estado psicótico;
  • Tremores;
  • Fraqueza;
  • Anorexia;
  • Vômito;
  • Náusea;
  • Glaucoma agudo;
  • Taquicardia;
  • Bradicardia;
  • Arritmia;
  • Palpitação;
  • Elevação da contratilidade muscular do coração;
  • Hipertensão arterial;
  • Hipoxia tecidular;
  • Lesão isquémica em virtude do efeito potente vasoconstritor;
  • Insuficiência de respiração;
  • Dispneia;
  • Retenção da urina.

Administrar o medicamento de forma contínua de uma substância vasopressora para que se mantenha a pressão do sangue em ausência de repor o volume do plasma pode provocar os sinais de:


  • Vasoconstrição periférica e visceral grave;
  • Redução do fluxo do sangue dos rins;
  • Redução da produção da urina;
  • Hipoxia;
  • Elevação dos graus de plasma de lactato.

Em situação de hipersensibilidade ou sobredosagens, as ações podem surgir com aior frequência como:

  • Fotofobia;
  • Hipertensão;
  • Dores retrosternais;
  • Dores faríngeas;
  • Vômitos;
  • Suor em excesso.

Administrar o medicamento Propranolol é possível de resultar em diminuição da ação estimulante deste remédio em relação ao órgão cardíaco e elevar a ação hipertensora – por meio de dilatações arteriais.

O uso prolongado de quaisquer vasodilatadores potentes podem resultar em depleções do volume de plasmas que devem ter continuidade corrigida por terapias apropriadas que substituam a água e eletrólito.

Caso os volumes de plasma não tenham correção, pode haver a hipotensão, ao passo que as perfusões com o medicamento em questão tenha interrupção ou a pressão do sangue possa ter mantimento com riscos de vasoconstrições e viscerais graves com redução do fluxo do sangue.

Contraindicações da Noradrenalina

O tratamento com a substância tem contraindicação nas pacientes que apresentem insuficiência coronária, bem como:

  • Hipertensão;
  • Hipertiroidismo;
  • Arteriosclerose grave.

Os pacientes que não apresentam tolerância a outras substâncias simpaticomiméticas podem também apresentar tolerância ao medicamento, em questão.

Aqueles que não apresentam tolerância a sulfitos podem não ser tolerantes a este medicamento injetável que apresenta metabissulfito de sódio em sua fórmula.

Como Usar a Noradrenalina?

Faixa Etária Adulta

Início de perfusões intravenosas, a administração deve acontecer entre 8 a 12μg por min, com ajuste de velocidade administrativa para o estabelecimento e mantimento de pressão almejada.

Faixa Etária Pediátrica e Dosagem Usual

A aplicação deve ter administração a velocidade de 2μg por min ou 2μg/m² da superfície do corpo por min, com ajustes da velocidade administrada para o estabelecimento e mantimento da pressão almejada.

Precaução

O medicamento deve ter uso somente ao ter a conjugação a partir da reposição coerente da quantidade do sangue.

Ao se fazer a administração do medicamento pela perfusão intravenosa, a pressão e as taxas do fluxo devem ter verificação de forma frequente para que se evite a pressão alta.

Os elementos que têm administração pela injeção precisam ter a inspeção visual e não devem ser usados caso existem partículas ou modificações de cores.

Risco do Extravasamento

O ambiente de perfusão deve ter verificação frequentemente para os fluxos livres. É preciso tomar medida de precaução para que se evite o extravasamento que torne possível provocar necrose tecidual circundante da veia que foi usada para injetar.

Em virtude de vasoconstrições de paredes de veias permeáveis elevadas, pode existir fluxos do medicamento para a região tecidual circundante de veia alvo, provocando um tom branco do tecido.

Se houver este branqueamento, deve-se considerar a modificação do local perfusado para a permissão de ações de vasocontrição reduzidos.


Tratamento de Isquemias Pelos Extravasamentos

Em período de vazamento extravasculares do remédio ou injeção para a veia além, o tecido destruído pode surgir como resultado do efeito vasoconstritor do remédio nos vasinhos de sangue.


As zonas de injeção precisam de irrigação de forma rápida, com 10 a 15ml do soro fisiológico composto por 5 a 10mg de fentolamina. Para tal ação, há a necessidade do uso de seringas que provenham a agulha fina e injetem de forma local.

IMPORTANTE: Esse conteúdo é apenas para fins educacionais e não substitui de forma alguma a orientação de um médico. Consulte sempre um médico.