Combiron: Bula, Indicação, Efeitos Colaterais, Como Usar

Confira Todas as Informações Sobre o Combiron, Um Medicamento Que Deve Ter Prescrição Médica. Conheça Também Os Efeitos Colaterais e Modos de Uso.

O Combiron tem indicação para corrigir anemias pela falta de ferro e de situações causadas pelos transtornos da nutrição ou demais anemias por medicamentos.

O remédio é reservado a prevenir e tratar anemias que acontecem em período de infância, juventude, bem como na faixa etária adulta e idosa.

Atua também nos cenários de anemia em etapa de gravidez, pós-parto e em fase de amamentação.

Combiron: Quais as Indicações?

Combiron

Trata-se de uma medicação que atua de modo a fazer a correção da anemia pela ausência do ferro e restabelecimento de índices adequados para o armazenamento do elemento ferro no corpo.

O Combiron promove o fornecimento do ferro sob o formato de glicinato férrico, que é capaz de apresentar diversos benefícios em relação a demais sais do elemento.

Ele apresenta também uma absorção aprimorada do mineral e consegue estabilizar as moléculas, elevando-as de forma mais célere os níveis e estoques do elemento de forma mais segura quanto aos itens tóxicos.

Isto permite que se realize um efeito terapêutico de maior eficácia por vários prazos para que haja a correção de anemia ferropriva.

Glicinato Férrico

O glicinato férrico é uma substância única composta de forma total sem gosto, conferindo um maior paladar ao item que o compõe, de modo a auxiliar a aderência deste tratamento pelo público pediátrico.

Os elementos vitamínicos do Complexo B se destacam fundamentais para o metabolismo de proteínas e carboidratos.

É possível também que tenham associação para tratar anemias, especialmente as ausências de ferro, em que há nutrição deficiência.

As funcionalidades principais do elemento do ferro se envolvem com o caráter metabólico e o aumento das células.

Além de produzir energia em decorrência ao metabolismo destas substâncias, o ferro é capaz também de participar de outros efeitos como:

  • síntese metabólica do elemento vitamínico A;
  • síntese do DNA;
  • síntese do colágeno;
  • transporte de elementos gordurosos;
  • funcionalidade imunológica;
  • desintoxicação de drogas a partir do fígado.

O suplemento do ferro é capaz de gerar uma elevação na concentração da hemoglobina sanguínea – parâmetro de análise de laboratório de nível anêmico entre 0,15 e 0,25 mg ao dia.

As ações de reposição do metal são capazes de ter evidência desde a primeira data de utilização e o tempo do restabelecimento de graus adequados da hemoglobina e dependem do nível anêmico evidenciado, observando a velocidade de acréscimos citados.


Cianocobalamina

Esta é a vitamina B12, fundamental para crescimento e replicações de elementos celulares e manejo mielina adequada em todo o sistema nervoso.

deficiência fará a determinação de um cenário anêmico e também se relaciona ao ácido fólico metabolizado.

Dexpantenol

Esta é a pró-vitamina 5. Trata-se de uma precursora da substância de ácido pantotênico. Participa da categoria do elemento vitamínico B que consegue participar de uma diversidade de ações químicas que se relacionam ao caráter metabólico dos carboidratos, bem como:

  • a produtividade do metabolismo de elementos gordurosos;
  • a produtividade do metabolismo de hormônios.

Tem absorção pela região intestinal e eliminação a partir da urina. As dosagens indicada de consumo diário correspondem a 4 até 7 mg por dia.

Nicotinamida

A vitamina B3 é um tipo de metabólito de niacina, que é vital para amplas variedades de efeitos metabólicos como o efeito da oxidação-redução, fundamental para que haja a respiração tissular.

Tiamina

Esta é a vitamina B1 hidrossolúvel, que atua no metabolismo de carboidratos. Há a necessidade desta em relação a velocidade do metabolismo e tem aumento, ao passo que o carboidrato seja fonte energética.

Por isso, a tiamina tem envolvimento com crescimento.

Riboflavina

O elemento vitamínico B2 é essencial para o metabolismo. É de mesma forma como coenzimas para os elementos flavoproteicos respiratórios que participam do procedimento de respiração de células.

Apresentações do Combiron

Esta suspensão oral – 27,58 mg por mL do glicinato férrico ou 5,24 mg por mL do ferro elementar é composta por:

  • recipientes compostos por 120ml e copo de dosagens de 10ml.

Utilização oral, adulta e pediátrica.

Efeitos Colaterais do Combiron

Pode ocorrer uma certa intolerância gastrintestinal, previsto em 10% dos casos, por meio dos seguintes sintomas:

  • distensões abdominais – enjoos;
  • náuseas;
  • prisão de ventre;
  • anorexia;
  • diarreia,
  • azia ou queimações.

Além destas ocorrências, é possível que exista a coceira do tipo:

  • descolorações de unhas;
  • erupções ou lesões na pele;
  • lesões na fase com infecções;
  • dermatite de contato;
  • vermelhidões do rosto;
  • urticárias.

Além disso, os sintomas adversos também podem surgir na forma de:

  • inchaços de lábios e falta de ar;
  • úlcera intestinal;
  • aumento de sangramentos intestinais, caso pré-existam;
  • obstruções intestinais;
  • perfurações intestinais;
  • urina laranjada;
  • dores de cabeça;
  • visão turva.

Contraindicações do Combiron

Este medicamento tem contraindicação em indivíduos que façam a apresentação de hipersensibilidades a qualquer tipo de compostos desta composição.

Não pode ter uso em pessoas que apresentem quadros de outros cenários anêmicos que não tenham o acompanhamento do ferro deficiente como:

  • anemia megaloblástica;
  • anemia hemolítica;
  • hemocromatose;
  • porfiria cutânea.

Nestes casos, o medicamento pode provocar ou agravar a situação acumulando o ferro no corpo, de forma especial na região do fígado.

Como Usar o Combiron?

Em relação ao público de faixa etária adulta, a dosagem corresponde a um copo de 10ml, 1 a 2x por dia, preferencialmente acompanhado de suco ou água.

Em relação ao público de faixa etária infantil, a dosagem corresponde a 1,0ml por kg, para crianças de até 15 kg, com divisão entre 2 ingestões, preferencialmente com suco ou água.

Em relação à crianças que pesam entre 15 kg até 30 kg, a dosagem corresponde a 0,6 mL por kg,  1x por dia ou com divisão em 2 ingestões, preferencialmente acompanhada de água ou suco.

Lembre-se que meio copo dosador é equivalente a 5 ml e que a dosagem indicada para este público específico é de 2 mg a 3 mg por kg e por dia da substância do ferro, em questão.