Esomeprazol – Bula, O Que é, Indicações e Contraindicações

Esomeprazol magnésio tri-hidratado é um medicamento indicado para tratamento de diversos problemas gastrintestinais, sendo comercializado em comprimidos e produzido pelo laboratório Neo Química.

Para saber todos os detalhes sobre este remédio, fique de olho no nosso artigo.


Para Que o Esomeprazol é Indicado?

esomeprazol

Esomeprazol é recomendado para tratar de doenças chamadas de ácido-pépticas, que geralmente causam crises de regurgitação ácida, azia e também provocam dores epigástricas.

Vejamos agora para quais casos específicos o Esomeprazol é indicado.

– Inflamação do esôfago (esofagite de refluxo erosiva);

– Tratamento com a finalidade de evitar o retorno da esofagite;

– Refluxo gastroesofágico (um refluxo que ocorre do estômago para o esôfago);

– Tratamento dos efeitos provocados pelo refluxo (queimação retroesternal, dor epigástrica e regurgitação gástrica);

– Tratamento de pessoas que necessitam de terapia contínua com uso de anti-inflamatórios não-esteroidais;

– Cicatrização de úlceras gástricas relacionadas ao uso contínuo de anti-inflamatórios;

– Tratamento de úlcera duodenal, relacionada à ação da bactéria Helicobacter pylori;

– Prevenção de úlceras duodenais ou gástricas relacionadas à administração de anti-inflamatórios, sobretudo no caso de pessoas que apresentam vários fatores de riscos adicionais;

– Eliminação da bactéria Helicobacter pylori geralmente em conjunto com um tratamento antibacteriano;

– Prevenção de hemorragias que podem ser provocadas por úlceras duodenais ou gástricas depois de realizado tratamento com Esomeprazol sódico iv.

Composição da Fórmula

Esomeprazol magnésio tri-hidratado comprimido possui as seguintes substâncias:

Esomeprazol magnésio tri-hidratado (princípio ativo);

– Excipientes: macrogol, simeticona, celulose microcristalina, lactose, dióxido de silício coloidal, crospovidona, estearato de magnésio, amido de milho pregelatinizado, bicarbonato de sódio, hipromelose, dióxido de titânio, triacetina, laurilsulfato de sódio, talco, óxido de ferro vermelho, dióxido de silício e polimetacrilicocopoliacrilato de etila.

Contraindicações do Esomeprazol

Ainda que o Esomeprazol seja bastante eficaz no tratamento das condições mencionadas anteriormente, ele não deve ser utilizado quando o paciente apresenta predisposição alérgica ao Esomeprazol ou a outros tipos de benzimidazóis (remédios pertencentes ao grupo dos anti-helmínticos benzimidazólicos, que tratam doenças provocadas por parasitas) ou hipersensibilidade a qualquer um dos componentes da fórmula.

De forma geral, Esomeprazol não é recomendado para grávidas, mulheres que estão amamentando e crianças. Logo, essas pessoas só podem fazer uso desse remédio mediante autorização e acompanhamento médico.

Efeitos Colaterais do Esomeprazol

Antes de consumir Esomeprazol, além de observar as contraindicações, é importante saber quais os possíveis efeitos colaterais provocados por esse medicamento.

Tais efeitos podem se apresentar com maior ou menor frequência e intensidade dependendo do quadro clínico do paciente e também das condições gerais do organismo. Vejamos quais são essas reações adversas.

Reações Comuns (afetam de 1% a 10% das pessoas que usam esse fármaco)

Dores de cabeça;

– Dores na barriga;

– Enjoo e/ou vômito;

– Gases e/ou prisão de ventre;

– Diarreia.

Reações Incomuns (afetam de 0,1% a 1% das pessoas que usam esse fármaco)

– Tontura;

– Sonolência excessiva;

– Inchaço;

– Boca seca;

Dificuldades para dormir;


– Sensação de dormência/queimação na pele;

– Quadro de dermatite;

– Crises de urticária;

– Coceira;

– Erupções na pele;

– Elevação das enzimas do fígado (efeito observado nos exames de sangue).

Reações Raras (afetam de 0,01% a 0,1% das pessoas que usam esse fármaco)

– Leucopenia (redução da quantidade de glóbulos brancos no sangue);

– Reações alérgicas, tais como inchaço e choque anafilático (em casos mais graves);

– Transpiração excessiva;

– Febre;

– Mal-estar geral;

– Trombocitopenia (redução das células de coagulação no sangue);

– Confusão mental;

– Agitação;

–  Hiponatremia (redução dos níveis de sódio no sangue);

– Quadros depressivos;

– Estomatite (inflamação que afeta a mucosa da boca);

– Visão turva;

– Hepatite (inflamação do fígado);

– Icterícia (coloração amarelada nos olhos e pele);

– Queda capilar;

– Alterações no paladar;

– Dores nas articulações;

Dores musculares;

– Sensibilidade à luz;

– Broncoespasmo;

– Candidíase gastrointestinal.

Reações Muito Raras (afetam menos de 0,01% das pessoas que usam esse fármaco)

– Agressividade;

– Inflamação nos rins;

– Alucinações;

– Fraqueza muscular;

– Redução dos níveis de magnésio no sangue;

– Inflamação intestinal;

– Baixo nível de potássio no sangue;

– Falta ou quantidade insuficiente de glóbulos brancos granulócitos no sangue;

– Comprometimento das funções hepáticas;

– Redução das células do sangue;

– Aumento das mamas (em homens);

– Quadro grave de hipomagnesemia, que pode acarretar a redução dos níveis de cálcio no sangue;

– Graves desordens na pele;


– Encefalopatia hepática.

Cuidados Gerais ao Usar Esse Medicamento

Antes de ingerir Esomeprazol é preciso dar uma atenção aos cuidados gerais durante o uso desse medicamento. Esses cuidados são:

Caso seja observada perda de peso durante o tratamento, ou demais sintomas como dificuldade para engolir alimentos, vômito, presença de sangue nas fezes, fezes escuras ou suspeita de úlcera, o médico responsável pelo tratamento deve ser informado imediatamente.

O médico sempre deve ser informado quando o paciente estiver utilizando algum tipo de medicamento antirretroviral.

Nos casos em que há problemas hereditários, tais como má absorção de glicose-galactose, intolerância à frutose ou insuficiência de sacarase-isomaltase, o Esomeprazol não pode ser utilizado.

Deve-se evitar uso paralelo de Esomeprazol com clopidogrel. Pacientes que sofrem com osteoporose ou possuem maiores chances de risco quanto ao desenvolvimento dessa doença devem contar com acompanhamento médico constante ao fazer uso de Esomeprazol.

Pessoas que apresentam doenças ou alterações nos rins e no fígado devem contar com acompanhamento médico antes, durante e após o uso de Esomeprazol.

Não é esperado que o Esomeprazol altere a capacidade do paciente de operar máquinas ou dirigir veículos.

A Importância do Acompanhamento Médico

Mesmo nos casos mais simples e de pacientes que não apresentam maiores riscos, o acompanhamento médico sempre é necessário já que esses problemas gastrintestinais precisam de constantes cuidados.

Também é necessário realizar exames de laboratório e imagem com uma certa frequência para avaliar o estado de saúde do paciente e resultados positivos obtidos com o tratamento.


Depois de saber sobre o Esomeprazol, compartilhe esse conteúdo com outras pessoas para que elas também fiquem bem informadas quanto às indicações e cuidados relacionados ao uso desse medicamento.

Para que os medicamentos possam ser comercializados, eles devem ser registrados na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Em casos de dúvida, verifique no portal da Agência em “Consulta de Produtos”, pois pode ser um medicamento irregular ou falsificado.