Claritromicina: Saiba o Que é e Para Que Serve Esse Medicamento

Você conhece o medicamento Claritromicina? A medicação se trata se um antibiótico que trata processos infecções que são sensíveis a essa substância.

Entre as doenças que podem ser tratadas com a medicação estão:

  • Infecções de pele;
  • Infecções das vias aéreas respiratórias inferiores ou superiores;
  • Infecções em tecidos moles.

A Claritromicina ainda pode ser empregada no tratamento de infecções que estão disseminadas ou que são ocasionadas por microrganismo e micobactérias. Ainda é usa para prevenir casos de infecções por MAC (Complexo Mycobacterium avium), que pode causar sepse em pessoas que foram infectadas pelo vírus do HIV, cuja quantidade de linfócitos CD4 esteja menor ou igual a 100/mm3.

Claritromicina

Além disso, esse fármaco está recomendada para o uso concomitante com lansoprazol e amoxicilina. Isso para o tratamento da Helicobacter pylori – um tipo de bactéria que se aloja no estômago – ajudando na redução da reincidência de úlceras no duodeno.

Pesquisas apontam que 90 a 100% das pessoas que possuem úlcera no duodeno adquirem a doença por serem infectadas pela bactéria Helicobacter pylori.

Apresentação e Composição

A medicação é indicada para o uso oral e por adulto. É apresentada em comprimidos revestidos de 500 mg. Em geral, é comercializada em embalagens contendo 10, 14, 20 e 28 cápsulas do remédio.

Também são encontradas as versões fracionáveis (que podem ser repartidas), com embalagem contendo 30 ou 42 comprimidos revestidos.


Cada comprimido revestido de Claritromicina contém 500 mg da substância. Além dos excipientes: talco, amido pré-gelatinizado, croscarmelose sódica, celulose microcristalina, estearato de magnésio,dióxido de silício, , etilcelulose, hipromelose + macrogol , corante alumínio laca amarelo tartrazina 5 e dióxido de titânio.

Como Usar?

Não há maneiras de uso pré-definidas para o medicamento. A dose de Claritromicina varia de acordo com o tipo de infecção, a gravidade, a resposta do paciente ao tratamento e, principalmente, a indicação médica.


No entanto, em geral, as doses prescritas pelos médicos do antibiótico são:

Recomenda-se a ingestão de 250mg (comprimidos fracionáveis) de Claritromicina a cada 12 horas, por via oral. Em processos infecciosos que se mostram mais graves, essa dosagem passa ser de 500 mg do remédio a cada 12 horas.

Em relação a duração do tratamento com o antibiótico, o tempo vai de 6 a 14 dias.

Vale saber que ingerir alimentos em momentos antes da tomada da medicação costumar retardar um pouco a absorção de medicamento. No entanto, esse fato não representa concentrações consideráveis na absorção do medicamento pelo organismo.

Além disso, esse fármaco apresenta a vantagem de ser bem tolerada por pessoas idosas ou mesmo por adultos e jovens com a função dos rins comprometida – desde que o medicamento seja usado nas doses recomendadas pelo médico.

Para tratar problemas de MAC, indica-se ingerir duas doses diárias de 500 mg Claritromicina, 2 vezes ao dia (1.000 mg no total/dia). Caso a resposta clínica desse tratamento não for satisfatória em 3 ou 4 semanas, um novo esquema pode ser prescrito para o paciente, com a ingestão de 1.000mg, 2 vezes ao dia.

O paciente deve prosseguir com o tratamento com o antibiótico pelo tempo que a sua resposta clínica for considerada boa. O medicamento ainda pode ser usado com outros remédios que combatam micobactérias.

Para a prevenção de MAC indica-se a dose de 500 mg, 2 vezes ao dia.

Já para combater a ação da bactéria Helicobacter pylori, recomenda-se também 500 mg, 2 vezes ao dia. No entanto, para esse tratamento está indicada a associação de 30 mg de lansoprazol 30 mg, além da administração de 1.000 mg de amoxicilina ao dia. O tratamento costuma durar de 7 a 10 dias.

Quais os Efeitos Colaterais de Claritrominica?

A medicação se trata de um medicamento bem tolerado pelos pacientes. No entanto, alguns usuários podem apresentar efeitos colaterais, como:

  • Dispepsia;
  • Problemas gastrintestinais em geral;
  • Vômitos;
  • Dor de cabeça;
  • Aumento temporário das enzimas do fígado;
  • Alterações no paladar;
  • Problemas nas funções hepáticas;
  • Icterícia;
  • Hepatite colestática e/ou hepatocelular (causadas por medicamentos);
  • Aumento da creatinina;
  • Colite pseudomembranosa (inflamação nas membranas intestinais);
  • Arritmia ventriculares;
  • Estomatite;
  • Glossite (inflamação e inchaço na língua)
  • Torsades de pointes (um tipo de alteração ventricular cardíaca;
  • Despigmentação da língua;
  • Reações alérgicas em geral;
  • Urticária;
  • Erupções leves na pele;
  • Síndrome de Stevens –Johnson;
  • Efeitos temporário no Sistema Nervoso Central;
  • Tontura;
  • Ansiedade;
  • Vertigens;
  • Insônia:
  • Zumbido nos ouvidos;
  • Confusão mental;
  • Episódios transitórios de desorientação;
  • Psicose;
  • Alucinações;
  • Sensação de despersonalização;
  • Alterações no olfato;
  • Problemas com a audição;
  • Hipoglicemia;
  • Leucopenia;
  • Trombocitopenia;
  • Asma;
  • Crises de bronquite; entre outras.

Quais são as contraindicações?

Claritromicina não deve ser usado nas seguintes situações:

  • Pessoas com hipersensibilidade a medicamentos antibióticos do tipo macrolídeos – como é o caso da Claritromicina;
  • Pacientes que apresentem anomalias no coração e que se tratem com terfenadina;
  • Pessoas com distúrbios eletrolíticos;
  • Mulheres gestantes;
  • Mulheres em fase de amamentação;
  • Pessoas com menos de 12 anos;
  • Pacientes com insuficiência renal grave.

Em Casos de Superdosagem

Pacientes que ingerirem mais comprimidos do antibiótico do que foi indicado pelo médico ou do que consta na bula  devem ser levados a um serviço de atendimento médico. Medidas de suporte, provavelmente, serão necessárias.

Caso o paciente não puder se deslocar, mas tenha ingerido uma dose muito superior do que a indicada da medicação, recomenda-se contatar o SAMU. O serviço se descolará até o local onde o usuário se encontra.


O número para contatar o SAMU é 192 para todas as regiões do país. A ligação é gratuita e pode ser feita de qualquer aparelho telefônico em funcionamento.

Posso Comprar Claritromicina e Usá-la?

Não. Além da automedicação poder ser muito perigosa para a saúde, esse fármaco se trata de um antibiótico. E, assim, apenas pode ser vendido em farmácias e drogarias com a apresentação e a retenção da receita médica.