Injeção Epidural: O Que é, Para Que Serve, Como Usar?

Já ouviu falar sobre a Injeção Epidural? Quer mais informações sobre este medicamento? Confira as informações que preparamos para você!

A Injeção Epidural, ou ainda, a anestesia peridural, trata-se de uma medicação que promove o bloqueamento das dores e sensação de somente uma área do organismo/ corpo, de modo geral da área da cintura abaixo.


É aplicada de maneira que o indivíduo possa ficar acordado em período da intervenção cirúrgica. Isto porque não há prejuízos do nível da consciência, comumente utilizada em cirurgias simples como parto normal ou em intervenções cirúrgicas menores – estética ou ginecológica.

Para o procedimento da peridural, há a aplicação da medicação anestésica na coluna vertebral para que atinja os nervos da área, tendo um efeito temporário, com o controle do médico.

Injeção Epidural

Injeção Epidural: Quais as Indicações?

Esta anestesia é uma estratégia locorregional que age na permissão do alívio das dores em todas as etapas do parto, sem prejudicar a perda de sensibilidade em sua totalidade física ou consciente. Posteriormente ao efeito anestésico, a contração e o trabalho de parto permanecem decorrendo de forma normal, porém sem as dores.

A anestesia tema administração conforme o andamento do trabalho do parto. Em regra, há a consideração de que a anestesia não deve ser procedida antes de 4cm  de dilatação do colo do útero.

Contudo, é preciso das informações sobre o protocolo disponível pelo hospital em que se planeja dar a luz ao bebê. Caso a dilatação avance de forma rápida, pode ser que não seja possível a anestesia.

Vantagens

  • a técnica não traz dores, sendo que o que se sente é somente uma picadinha que anestesia a pele;
  • redução das dores que estejam associadas ao parto;
  • controle das dores;
  • aumento do conforto da mãe para colaborar com o parto;
  • promove o descanso das energias em caso de parto prolongado;
  • permite que a mulher fique acordada para acompanhar o nascimento.

Apresentações Disponíveis da Injeção Epidural

  • Solução por Injeção e utilização adulta.

Efeitos Colaterais da Injeção Epidural

As ações colaterais possíveis a partir da anestesia em questão fazem a inclusão dos seguintes sintomas:


  • pressão arterial baixa;
  • queda de batimentos cardíacos;
  • ferimentos em relação aos nervos;
  • dores de cabeça;
  • vômito;
  • náusea;
  • tremor;
  • infecções locais;
  • retenção urinária;
  • hematoma peridural;
  • falta de ar;
  • dores nas costas.

Porém, as ações costumam ser passageiras e variam de acordo com o organismo de cada um.

Contraindicações da Injeção Epidural

A anestesia, em questão, trata-se de uma estratégia clínica com prática do passado, utilizada até hoje. Contudo, é imprescindível entender que, em determinadas situações, há a contraindicação em casos de infecções locais ou generalizadas, e também em situação de existência de alteração da coagulação do sangue.

É preciso evitar, também, em existência de patologia do sistema nervoso central, bem como em uso de medicações com ações a respeito do sistema da coagulação do sangue.


Em virtude do aperfeiçoamento dos utensílios e ao surgimento de novas medicações, a anestesia é feita, atualmente, com muita segurança. Complicação a partir deste medicamente é raríssimo.

Como é Utilizada a Injeção Epidural?

Em período de anestesia, o indivíduo fica em posição inclinada, sentada para frente ou de lateral, com joelhos e queixo dobrados. Depois disso, o médico faz a abertura entre as vértebras das costas com as mãos, aplicando um produto para anestesia local a fim de promover a redução de desconfortos, inserindo agulhas e tubo plásticos – catéter – que passam por meio da região central da agulha.

A partir do catéter que é colocado, o especialista faz a injeção por meio do tubo da medicação anestésica e, ainda que não doa, há a possibilidade de sentir uma picadinha no momento em que a agulha é introduzida. Em seguida, sente-se uma leve pressão e calor na aplicação do medicamento. O especialista pode fazer o controle do quantitativo e duração da anestesia, havendo a possibilidade de fazer a combinação da peridural com a rack – raquidiana para ter uma ação mais rápida.

Injeção Epidural Dói?

De mesma forma que na epidural ou raquidiana, as injeções têm a aplicação na região mediana às vértebras da coluna. O que acontece é que os médicos anestesistas fazem a aplicação de um produto anestésico na região em que a injeção será aplicada, antes mesmo de o paciente receber a picada da anestesia pretendida. 

Por isso, a única dor a ser sentida é em relação a anestesia localizada e posteriormente a pressão, não há dores exatamente.  O que pode ser mais desagradável é se manter no posicionamento correto para tal aplicação: deitado de lateral ou sentado, ambos com a coluna curvada, mesmo com a barriga de gravidez, em alguns casos.


Não esqueça de consultar o seu anestesiologista para demais informativos a respeito do medicamento. Certifique-se de ter realizado todos os exames pré-solicitados pelos profissionais.

As informações foram úteis a você? Ficou com alguma dúvida e quer saber mais? Deixe o seu comentário!

IMPORTANTE: Esse conteúdo é apenas para fins educacionais e não substitui de forma alguma a orientação de um médico. Consulte sempre um médico.