Clonazepam- Para Que Serve e Quando Usar?

O Clonazepam é um remédio genérico, cujo nome vem de seu princípio ativo. Pode também ser encontrado como referência – o rivotril – além de diversos similares, como Clopam e Navotrax.

Por se tratar de um medicamento psicotrópico, o Clonazepam só pode ser administrado com recomendação médica.

Seu uso de maneira incorreta ou em excesso pode acarretar em variadas reações adversas, além de causar dependência e transtornos epilépticos.

Indicações do Clonazepam

Também bastante conhecido pelo nome comercial, rivotril, este medicamento é usado para o tratamento de crises neurológicas e psicológicas.

Como todos os medicamentos que contém benzeno e diazepina, é indicado para o tratamento de ansiedade.

Dessa forma, é um ansiolítico, tendo a capacidade de agir de maneira direta no sistema central dos nervos.

Entre as patologias pelas quais o Clonazepan é recomendado, estão:

Clonazepam

Crises de Ansiedade

Quem costuma ter crises de ansiedade sabe como é difícil controlar. Em virtude disso, o Clonazepan é o medicamento indicado para a condição, tanto como ansiolítico em geral, quanto para aqueles que sofrem de fobia e pânico.

Transtornos Epilépticos

Para quem sofre de transtornos epilépticos, o Clonazepan é recomendado devido ao seu efeito tranquilizante, de relaxamento dos músculos e sua atuação como um anticonvulsivante.

Pode ser usado isoladamente ou como forma de auxílio no tratamento.

Síndrome das Pernas Inquietas

Esta síndrome é o estado em que o indivíduo sente a necessidade de mover as pernas automaticamente.

Geralmente, isso acontece durante o período em que a pessoa está dormindo, prejudicando o sono.

Em virtude disso, o Clonazepam é um dos medicamentos mais utilizados, devido sua ação calmante.

Oscilação exagerada de humor

Em relação às pessoas que costumam apresentar oscilação exagerada de humor, quando relacionada a depressão, o Clonazepam age como forma de auxílio aos antidepressivos já utilizados.

Quando esta oscilação está associada com o distúrbio bipolar, ele age efetivamente como tratamento.

Suas Apresentações

O Clonazepam está disponível em duas apresentações:

 Comprimidos:

  • Comprimidos de 0,5 mg e 2 mg. Cartela contendo 20, 30 e 60 comprimidos.
  • Consumido oralmente por adultos.

Gotas:

  • Solução em gotas de 2,5 mg/ml. Frasco contendo 20 ml.
  • Consumido oralmente por crianças e adultos.

Efeitos

O uso do medicamento Clonazepam é benéfico para diversas patologias, mas pode apresentar alguns efeitos colaterais. Os que aparecem com maior frequência são:

  • Alteração no comportamento;
  • Urinar mais frequentemente;
  • Diminui a libido e provoca a perda no interesse sexual;
  • Constipação no intestino;
  • Aumenta a quantidade de saliva;
  • Cansaço e fadiga;
  • Sono frequente;
  • Dor muscular;
  • Problema com equilíbrio;
  • Diminui o apetite;
  • Vista borrada ou embaçada;
  • Memória fraca;
  • Depressão;
  • Tontura.

Entre os Efeitos Colaterais Com Maior Gravidade, Estão:

  • Depressão profunda;
  • Inchaço do rosto ou da língua;
  • Dor forte no peito;
  • Respiração prejudicada;
  • Complexidade para engolir a comida.

Contraindicações

Não devem administrar o Clonazepam, pessoas que contenham algum tipo de rejeição à fórmula de benzeno e diazepina ou a outro componente da fórmula.

Contraindicado também, à indivíduos com incompetência respiratória severa, ou com perda da função do fígado.

Em casos de pacientes que sofrem de glaucoma de ângulo aberto, o uso é permitido somente se estiverem fazendo terapia adequada, mas não é indicado àqueles que sofrem de glaucoma de ângulo fechado agudo.

Uso de Clonazepam Durante e Após a Gravidez

Não é indicado o uso deste medicamento por mulheres grávidas sem a recomendação médica.


Com base em pesquisas, a partir da administração do Clonazepam durante a gestação, existe a possibilidade de malformação congênita no feto.

Em virtude disso, é muito importante, se houver gravidez durante o tratamento com o medicamento, informar imediatamente o médico.

Por mais que tenha sido comprovado que o Clonazepam é expelido em pouquíssima quantidade pelo leite do peito, não é orientado amamentar durante o tratamento com o remédio.

Utilizando, nestes casos, leites industrializados e adequados para os bebês.

Uso de Clonazepam Em Crianças

É muito importante uma análise entre os benefícios e os malefícios da administração em longo período do Clonazepam em crianças com crises epilépticas.

Visto que, existe uma grande probabilidade de ocorrer reações colaterais, em relação ao desenvolvimento mental e físico, após alguns anos com o uso.

O uso deste medicamento pode motivar o acréscimo de saliva e das secreções pulmonares em crianças e bebês.

Com isso, é importante estar alerta para deixar as vias respiratórias  sempre liberadas.

Posologia

A administração do Clonazepam, varia de acordo com a patologia, idade do paciente, quantidade tolerante e, principalmente, orientação médica.

É, estritamente, necessário tomar o medicamento via oral, com uma pequena quantidade de água, suco, enfim, qualquer bebida que não contenha álcool.

Normalmente, a recomendação médica é iniciar o tratamento com a menor “mg” e em pequenas quantidades, sendo aumentadas, caso haja necessidade.

O importante é seguir sempre a recomendação do médico.

Para cada doença em que o Clonazepam é indicado, há uma forma de administração diferente. Algumas delas são:

Para Quem Sofre de Transtornos Epilépticos

Adultos

  • Quantidade inicial: até 1,5 mg/dia, de 8 em 8h.
  • A quantidade máxima diária indicada é até 20 mg.

O aumento vai depender da orientação médica.

Bebês e Crianças Com Até 10 Anos ou Que Pesam no Máximo 30 kg

  • Quantidade inicial: 0,01 a 0,03 mg/kg/dia, de 12 em 12h.

Siga sempre a orientação médica.

Crianças de 10 a 16 Anos

  • Quantidade inicial: 1 a 1,5 mg/dia, de 12 em 12h. A quantidade pode aumentar caso seja recomendação médica.

Para Quem Sofre Com Crises de Ansiedade

Crises de Pânico Em Adultos

  • Quantidade inicial: 0,5 mg/dia, de 12 em 12h. Podendo ser aumentada, conforme orientação médica.

Ansiolítico

  • Quantidade inicial: 0,25 mg a 4 mg/dia.

Fobia

  • Quantidade inicial: 0,25 mg/dia a 6,0 mg/dia. Até 2mg de 8 em 8h.

O Clonazepam, atualmente, é o ansiolítico mais utilizado para problemas de insônia. Além disso, possui uma duração maior no organismo, reduzindo a quantidade de vezes em que o indivíduo necessite tomar no decorrer do dia.