Duloxetina: Bula, Indicação, Efeitos Colaterais, Como Usar

Saiba Tudo Sobre o Medicamento Duloxetina, Bem Como os Possíveis Efeitos Colaterais. Confira As Indicações, Contraindicações e Ainda As Formas de Uso Deste Remédio Que Deve Ter Prescrição Médica.

A Duloxetina tem indicação para tratar as condições de depressão. Este medicamento traz eficácia para o manejo de melhora de quadro clínico ao longo de tratamento progressivo. Este pode levar até 6 meses, em indivíduos que apresentam respostas às intervenções de início.


Duloxetina: Quais as Indicações?

Cloridrato de Duloxetina

Este cloridrato de Duloxetina tem indicação para tratar as seguintes condições:

  • distúrbio depressivo maior;
  • dores neuropáticas periféricas de diabetes;
  • fibromialgia nos indivíduos que apresentem ou não o transtorno depressivo maior;
  • condição de dores crônicas associadas à dores lombares crônicas;
  • condição de dores crônicas associadas à dores em virtude da osteoartrite dos joelhos – patologia articular degenerativa – em indivíduos maiores de 40 anos;
  • distúrbios de ansiedade generalizada.

Este transtorno de ansiedade generalizada tem definição como a condição de preocupação e ansiedade em excesso, que se presenciam em grande parte dos dias, pelo tempo mínimo de 6 meses.

Preocupações e ansiedades costumam ser difíceis de controlar e devem provocar prejuízos das funcionalidades do dia-a-dia.

É preciso ter associação de 3 a 6 sinais, que se destacam como:

  • sensações e inquietações relacionados ao nervosismo, ter cansaço fácil, dificuldades de concentração ou sensação de esquecer das coisas facilmente;
  • irritabilidade;
  • tensão nos músculos;
  • perturbação do sono.

Apresentações da Duloxetina

  • drágeas de liberação que apresentam retardamento compostas por 30mg do medicamento base;
  • embalagem composta por 10 ou 30 drágeas;
  • drágeas compostos por 60mg do medicamento base;
  • embalagem composta por 30 drágeas.

Efeitos Colaterais da Duloxetina

Dentre os principais efeitos colaterais do medicamento, é possível apresentar os seguintes:


  • diarreia;
  • zumbindo no ouvido;
  • palpitações;
  • vista borrada;
  • constipação;
  • vômito;
  • dores abdominais;
  • dispepsia;
  • gases;
  • cansaço;
  • quedas;
  • redução do peso;
  • elevação da pressão do sangue;
  • redução do apetite;
  • dores musculares e ósseas;
  • espasmos;
  • tontura;
  • tremores;
  • insônia;
  • parestesia;
  • modificação do organismo;
  • agitação;
  • modificações das frequências de urina;
  • distúrbios de ejaculações;
  • sudorese;
  • rubor.

Reação Incomum

  • vertigens;
  • taquicardia;
  • midríase;
  • transtornos visuais;
  • gastroenterite;
  • dores de ouvido;
  • hemorragias gastrointestinais;
  • sensação de calor e de frio;
  • ressecamento ocular;
  • calafrios;
  • distúrbios de atenção;
  • mioclonia;
  • bruxismos;
  • hesitação de urina;
  • dores testiculares;
  • distúrbios menstruais;
  • dermatites;
  • hipotensão ortostática;
  • disfunções sexuais.

Reação Rara

  • estomatite;
  • hipotireoidismo;
  • transtornos de marcha;
  • elevação de colesterol no sangue;
  • odores urinários anormais;
  • sinais de menopausa;
  • desidratação;
  • poliúria;
  • constrições de orofaringe;
  • discinesia.

Medicamentos

É preciso ter cuidado ao administrar de maneira simultânea os medicamentos antidepressivos, em questão, porque eles são capazes de fazer a inibição do metabolismo.

É possível que haja a necessidade de se reduzir a dosagem e monitoramento de concentração do plasma -se o mesmo tiver administração simultânea ao remédio em questão.

Contraindicações da Duloxetina

Este medicamento tem contraindicação em indivíduos que apresentam a hipersensibilidade à substância ativa ou a quaisquer compostos da fórmula.

O remédio não pode ter administração de forma concomitante a partir de inibidor de monoaminoxidase e precisa ter administração, pelo menos, 14 datas posteriores ao interromper o tratamento com o elemento.

Baseando-se na meia vida do medicamento, é preciso esperar, pelo menos, cinco datas posteriores ao interromper o tratamento com o medicamento, antes do início do tratamento com o IMAO.

Como Usar a Duloxetina?

O medicamento deve ter administração oralmente, sem que dependa de refeição. Não é possível fazer a administração maior do que o quantitativo total da substância indicada para o tempo de 24h.

Se o indivíduo esquecer de consumir a dosagem, deve-se ingeri-la logo que se lembrar. Contudo, se a hora se aproximar da dosagem, o indivíduo deve pular a dosagem em esquecimento e consumir de forma imediata a que foi planejada.

O remédio não pode ter abertura, divisão ou mastigação;

Transtorno Depressivo Maior

O tratamento a partir desta substância deve ter início com uma dosagem de 60mg, com administração 1x por dia.

Para determinados indivíduos, é possível que a conveniência se destaque com início do tratamento a partir da dosagem de 30mg, 1x por dia, ao longo de sete dias, de modo a permitir que os indivíduos possam se adaptar aos remédios, antes do aumento para a dosagem de 60mg, com administração 1x por dia.

Determinados indivíduos podem ter benefícios das dosagens superiores indicadas de 60mg, 1x por dia, até uma dosagem maior de 120mg ao dia, com administração em 2x diárias.

Não existem evidências de que as dosagens superiores a 60mg possam conferir benefícios a mais. Também não há avaliação adequada da segurança de dosagens maiores de 120mg.

Dor Neuropática Periférica Diabética

Este tratamento precisa ter início com dosagens de 60mg, a partir de administração 1x por dia. Não existem evidências de que as dosagens maiores de 60mg conferem vantagens adicionais significativas.

A dosagem maior é, de forma clara, dotada de menor tolerância. Para indivíduos que não apresentam boa tolerância, a dosagem de início menor pode ser levada em consideração. 

Fibromialgia

Este tratamento precisa ter início com uma dosagem de 60mg, com administração 1x por dia.

Para determinados indivíduos, é possível que a conveniência se inicie pelo tratamento com dosagem de 30mg, em sete dias, de modo a permitir que os indivíduos possam se adaptar aos remédios, antes do aumento da dosagem para 60mg, com administração 1x por dia.

Não existem evidências que dosagens superiores a 60mg por dia conferem vantagens adicionais.


Dores Crônicas em Virtude da Osteoartrite do Joelho

Este tratamento deve ter início com uma dosagem de 60mg, com administração 1x por dia.

Para alguns indivíduos, é possível que o tratamento tenha início com a dosagm de 30mg, 1x por dia, em sete dias. De modo a permitir que os indivíduos tenham adaptação aos remédios, antes do aumento da dosagem para 60mg, com administração 1x por dia.

Isto para que os indivíduos possam ter benefícios das dosagens maiores do que as indicadas.


Transtorno de Ansiedade Generalizada

Este tratamento deve ter início, também, com uma dosagem de 60mg, com administração 1x por dia. Para determinados indivíduos pode haver conveniência o início do tratamento com dosagens de 30mg, 1x por dia. 

Consulte sempre um especialista para saber a melhor forma de tratar a sua condição de saúde.

IMPORTANTE: Esse conteúdo é apenas para fins educacionais e não substitui de forma alguma a orientação de um médico. Consulte sempre um médico.