Diarreia: O Que é, Informações, Causas, Tratamentos

Saiba Tudo Sobre a Diarreia, Uma Patologia Que Acomete a Saúde Humana. Confira os Principais Sintomas e Tratamentos!

A Diarreia é capaz de atrapalhar a vida de muita gente. É um sintoma recorrente de patologias específicas e pode fazer a identificação de possíveis quadros clínicos. O tratamento deve acontecer de forma imprescindível e a partir de um especialista da Medicina. Acompanhe quais são as maneiras de tratar esta condição!


O Que é a Diarreia?

Diarreia

Este sintoma é um cenário comum, caracterizado pela evacuação líquida de modo frequente e incontrolável. Apresenta características de perda de consistência, elevação do volume e quantitativo de deposição, com ou sem elementos de patologia – sangue, muco, gordura.

Em grande parte das situações, a condição tem duração de dias. Contudo, ao passo que ela dure várias semanas, é possível fazer a indicação de patologia grave, como infecções persistentes ou patologia de inflamação intestinal.

Tipos

A Diarreia pode ter caráter agudo quanto crônico. O aspecto que determina o diagnóstico é o tempo de duração sintomática.

Diarreia Aguda

O sintoma agudo é caracterizado pelas crises diarreicas até quatorze datas e denominada como Diarreia que persiste entre quatorze a trinta dias. Grande parte das situações correspondem a infecções como vírus, protozoários e bactérias.

Diarreia Crônica

O teor crônico do sintoma é persistente por uma média de 3 a 4 semanas e indica questões como:

  • síndrome do intestino irritado;
  • doença de Crohn;
  • Colite ulcerosa.

Este sintoma é provocado, de forma principal por patologias disabsortivas e de inflamações.

Causas da Diarreia

O desencadeador mais comum do sintoma é infecções por bactérias, vírus e demais parasitas que penetram no corpo, provocando gastroenterite – caracterizada por inflamações agudas que apresentam o comprometimento de órgãos do sistema gastrointestinal.

Este sintoma pode também ter a causa pela intoxicação alimentar e por diversos remédios como laxantes, antibióticos que apresentem magnésio, bem como quimioterapias.

Determinadas patologias também desencadeiam o sintoma:

  • Doença celíaca;
  • Colite ulcerosa;
  • Doença de Crohn;
  • Intolerância à lactose.

Diarreia Aguda

Este sintoma pode ser causado pelos seguintes critérios:

Infecção Por Vírus

Diversos vírus são capazes de causar este sintoma, com a inclusão de rotavírus e norovírus. A gastroenterite viral é caracterizada como desencadeador comum do sintoma agudo.

Infecção Por Bactérias

Diversas categorias de bactérias podem acabar entrando em seu organismo por meio de alimentos com contaminação ou água, e provocar o sintoma. As bactérias mais comuns são:

  • Escherichia coli;
  • Campylobacter;
  • Shigella;
  • Salmonella.

Infecção Parasitária

Os parasitas são capazes de penetrar o organismo por meio da alimentação e da água, instalando-se no aparelho digestivo. Estes elementos são capazes de causas a condição, incluindo a enterite por:

  • Giardia lamblia;
  • Cryptosporidium;
  • Entamoeba histolytica.

Diarreia Crônica

O sintoma crônico pode apresentar os desencadeadores de:


Infecção

Determinadas bactérias e parasitas que provocam o sintoma não costumam desaparecer de forma rápida, sem o tratamento. Ainda, posteriormente a infecções, os indivíduos podem apresentar problemas para a digestão de alimentos. Transtornos para fazer a digestão de proteínas e de carboidratos podem acabar prolongando o sintoma.

Alergia e Intolerância Alimentar

Alérgicos aos seguintes alimentos podem desencadear o sintoma, em questão:

  • leite de vaca;
  • ovos;
  • grãos de cereais;
  • frutos do mar;
  • soja.

A intolerância à lactose caracteriza-se por uma situação comum, desencadeadora do sintoma posteriormente a ingestão de líquidos ou bebidas com leite.


Quadros Patológicos do Sistema Digestório

Estes problemas podem provocar o sintoma crônico, incluindo as doenças já mencionadas anteriormente, como a síndrome do intestino irritável.

Cirurgia Abdominal

É possível o desenvolvimento do sintoma crônico posteriormente a intervenção cirúrgica do abdomen. Este evento operatório pode ser em relação a:

  • vesícula biliar;
  • apêndice;
  • intestino grosso;
  • pâncreas;
  • fígado;
  • baço;
  • intestino delgado;
  • estômago.

Utilizar Remédios de Forma Prolongada

Os remédios que precisam ser consumidos em longo prazo podem provocar a diarreia crônica. Medicações específicas como antibióticos podem fazer a alteração da flora do intestino normal.

Sintomas da Diarreia

O sintoma pode apresentar cenários patológicos acompanhados de outros sinais que variam. O sintoma principal da patologia, em questão, é a evacuação líquida das fezes.

O indivíduo também pode apresentar muita dor no abdomén e contínua vontade de evacuar. Os sintomas mais comuns caracterizados pelo sinal, em questão, correspondem a:

  • cólica abdominal;
  • fezes líquidas;
  • enjoo;
  • febre;
  • inchaço;
  • náusea.

Tratamento Para Diarreia

Este tratamento é realizado, de um modo geral, em casa mesmo, através de consumo de líquidos para que se evite a desidratação.

O especialista também pode prescrever remédios. Geralmente, não é necessária a prescrição, porém evita ingeri-los sem uma recomendação clínica.

É possível, ainda, fazer uso de técnicas como:

  • inicie o consumo de soro caseiro, o mais rápido possível;
  • elevação do consumo líquido de sopas, sucos, soros;
  • consuma entre 50 a 100ml de líquidos posteriormente a evacuação;
  • mantenha uma dieta habitual, com a correção de erro alimentar e seguindo orientação médica.

Alimentação

Ao apresentar o sintoma, é imprescindível fazer o consumo de alimentação leve, que seja fácil de digerir e que não prejudiquem o organismo, visto que há a inflamação do mesmo. Nesta situação, prefira os seguintes alimentos:


  • arroz integral;
  • carnes;
  • batata;
  • mingau;
  • cenoura;
  • banana;
  • chás;
  • maçã;
  • sopa.

Remédios

É possível que este sintoma seja causado por diversos desencadeadores, de maneira que o tratamento varie conforme o diagnóstico. Portanto, só um médico pode revelar a melhor medicação para você. Confira quais são eles:

É imprescindível seguir à risca todas as recomendações do seu especialista. Não faça a automedicação sem conhecer antes os problemas relacionados à sua saúde. O profissional da medicina é capaz de compreender o que você pode e não pode consumir. Por isso, não deixe de fazer exames e consultar o médico.

IMPORTANTE: Esse conteúdo é apenas para fins educacionais e não substitui de forma alguma a orientação de um médico. Consulte sempre um médico.