Gastrite: O Que é, Causas, Sintomas, Tratamento e Informações

Descubra Tudo Sobre a Gastrite, Uma Doença que Pode Acometer o Organismo Humano. Veja as Informações e Principais Formas de Tratamento!

A Gastrite é um tipo de inflamação, erosão ou infecção relacionada a região revestida do estômago.


Pode ter duração por prazo curto, na denominada gastrite de caráter agudo ou duração por meses ou, então, anos – sendo a gastrite de teor crônico. Confira as principais informações.

Sendo de caráter crônico ou agudo, esta patologia pode acometer o organismo de maneira muito indesejável. Ao passo que o contágio aconteça por meio de infecções bacterianas pela H.Pylori, é de caráter crônico.

Ao se dar pela utilização contínua de remédios que podem causar inflamações e inchaços do revestimento estomacal ou pela ingestão exagerada do café e álcool, apresentamos uma patologia aguda.

O meio de destaque para a detecção da presença desta patologia e diferenciação de seu formato é, então, por meio de endoscopias digestivas, revelam os especialistas.

O Que é Gastrite?

Gastrite

Para um auxílio no consumo de alimentos e a acabar com os elementos externos como os bacterianos e germes, a região estomacal é capaz da produção do suco gástrico, uma substância ácida.

Este elemento corrói, e dessa forma, os elementos celulares do estômago fazem a produção de barreiras naturais para a proteção da mucosa do estômago e a camada de superfície intestinal delgado – duodeno.

Geralmente, existe equilíbrio em relação ao quantitativo do ácido e a barreira de defesa da mucosa. Ao passo que exista desequilíbrio e o ácido tenha produção pela região estomacal, dar-se-á início ao cenário da patologia, em questão.

Causas da Gastrite

A razão mais aceitável da patologia mencionada é a barreira mucosa fraca. Esta barreira, portanto, faz a proteção da parede do estômago e, neste caso, permite que o suco digestivo com produção na região estomacal provoquem prejuízos aos tecidos que fazem o revestimento do órgão.

Tal fraqueza pode ter a causa pelos elementos bacterianos como a Helicobacter pylori, que reside de forma justa na região revestida do estômago e, em caso de não haver o tratamento, pode desencadear o aparecimento de úlcera e, inclusive, câncer estomacal.

Outros elementos bacterianos e vírus também são passíveis de provocar infecção que desencadeiam a patologia.

Médicos revelam, também, que o refluxo da bile, na parte interna da região estomacal podem ser uma das causas para esta doença.

Medicamentos Anti-Inflamatórios

A utilização excessiva de tais remédios causam prejuízos a produção de elemento que auxilia a proteger o revestimento estomacal.

Faixa Etária

Ao passo que maior a idade do indivíduo, maiores as chances do desenvolvimento da doença, isto porque o muco produzido faz a proteção estomacal e reduz ao longo dos anos.

Ainda, a faixa etária adulta mais velha também apresenta chances de ter infecção pelos vírus ou bactérias, bem como o desenvolvimento de patologias autoimunes que provocam prejuízos à parede gástrica.

Alcoolismo

A ingestão exacerbada de bebida alcoólica promove a irritação da mucosa estomacal revestida. Isto porque atua elevando os prejuízos provocados pelo suco gástrico que têm produção para o processo digestório.

Estresse

O momento de muito estresse também aumenta os prejuízos provocados à parede estomacal.

Patologias Autoimunes

É uma questão que se acomete os elementos celulares de defesa. que promovem o ataque aos que estão presentes no próprio organismo, ao invés de atacar e fazer o combate aos organismos invasores.

Trata-se, portanto, de uma patologia autoimune.


Em relação a Gastrite, as substâncias anticorpos promovem o ataque aos elementos celulares que fazem a composição da região estomacal revestida.

De modo geral, trata-se de um problema que prejudica diversos indivíduos que apresentam transtornos autoimunes.

HIV / AIDS

Indivíduos infectados com o vírus HIV, que provoca a AIDS, disponibilizam falhas em relação a imunidade e são mais propensas aos efeitos bacterianos e de demais vírus.

Utilização de Drogas

O uso das drogas como cocaína são causas que desencadeiam a doença, em questão.

Sintomas da Gastrite

A patologia, em questão, por vezes, pode apresentar-se imperceptível. Contudo, é possível que haja a manifestação de determinados sintomas.

Saiba quais são, portanto, os sintomas que podem surgir com a patologia:


  • queimação;
  • azia;
  • indigestão;
  • náusea;
  • perda do apetite;
  • vômito;
  • dor abdominal.

Nas situações do sangramento das paredes estomacais, podem surgir:

  • vômito com sangue;
  • fezes escurecidas.

Tratamento Para Gastrite

É possível, portanto, que se precise do consumo de remédios específicos que causam a patologia. Porém, antes de qualquer atitude, é muito importantes conversar com o profissional de Medicina.

Há, também, a possibilidade de fazer uso de demais medicamentos, sempre com a prescrição de especialistas, portanto, que promova, então,  a redução do quantitativo de ácido da região estomacal. São eles:

  • antagonistas H2;
  • antiácidos;
  • inibidores de bomba de prótons como: lansoprazol, omeprazol, pantoprazol;
  • antibióticos.

As substâncias antibióticas também podem ter utilidade para a patologia de caráter crônico provocada pelos agentes infecciosos da Helicobacter pylori.

Prevenção da Gastrite

Dentre os sintomas de queimação, dores no estômago e náuseas caracterizam-se como queixas de 15 até 30% dos indivíduos que vão atrás de gastroenterologistas.

Os sinais são característicos da patologia, inflamação de teor agudo ou crônico em relação a parede interna estomacal.

Os elementos bacterianos Helicobacter pylori, que tem hospedagem na região estomacal, tem apontamento como um dos motivadores da patologia, em questão.

Há uma estimativa, portanto, de que 80% dos brasileiros tenham a infecção. Esta a partir dos elementos bacterianos e entre 5 a 15% dos indivíduos manifestam a patologia.

A ligação entre a bactéria H. pylori e a patologia ainda não teve compreensão pela Medicina, porém crê-se que os micro-organismos sejam responsáveis pelo enfraquecimento da mucosa do estômago, sendo que o suco gástrico pode machucar a parede estomacal.


O tratamento da patologia é capaz de seguir, portanto, o mesmo preceito de prevenção. Faz a inclusão de medicamentos para a redução de um estômago ácido e, ao ter a bactéria em questão, as substâncias antibióticas.

  • mastigação adequada da comida;
  • moderação do café;
  • não cometer exageros com álcool;
  • evitar a alimentação gordurosa;
  • fazer uma alimentação de 3h em 3h;
  • fazer o controle da ansiedade e do estresse;
  • evitar o cigarro;
  • consumir substâncias anti-inflamatórias não-hormonais de forma controlada.

Por mais que você se sinta bem, faça um Checkup  uma vez por ano.  Exames regulares ajudam seu médico acompanhar sua saúde e identificar alguma ameaça de doença, colocando você no caminho do tratamento.

IMPORTANTE: Esse conteúdo é apenas para fins educacionais e não substitui de forma alguma a orientação de um médico. Consulte sempre um médico.