Gentamicina – Bula, O Que é, Indicações e Contraindicações

Gentamicina é um antibiótico de uso adulto e pediátrico disponível em formato de gotas e produzido pelo laboratório EMS, sendo recomendado para o tratamento de uma série de doenças.

Para saber todas as informações sobre este fármaco, incluindo contraindicações e efeitos colaterais, confira nosso artigo.


Gentamicina – Indicações

Gentamicina

Gentamicina, que corresponde ao sulfato de Gentamicina (substância ativa) é recomendado para tratar infecções externas que afetam o globo ocular e respectivos anexos.

Tais infecções são provocadas por microorganismos que são sensíveis à ação do sulfato de Gentamicina.

Esse medicamento também é prescrito como tratamento de:

  • Ceratite (inflamação da córnea);
  • Conjuntivite (infecção ou inflamação que afeta a membrana externa do globo ocular e da pálpebra interior);
  • Úlcera de córnea (erosão na córnea, provocada por uma infecção);
  • Dacriocistite (inflamação do saco lacrimal);
  • Ceratoconjuntivite (inflamação do olho que atinge a córnea e a conjuntiva);
  • Blefarite (inflamação da pálpebra que atinge a produção de lágrimas ou os cílios);
  • Blefaroconjuntivite (inflamação concomitante da conjuntiva e das pálpebras).

Gentamicina – Composição da Fórmula

A fórmula do Gentamicina possui as seguintes substâncias:

  • Sulfato de Gentamicina (princípio ativo);
  • Veículos: cloreto de benzalcônio, água purificada, álcool polivinílico, hidróxido de sódio, cloreto de sódio, fosfato de sódio dibásico heptaidratado, ácido clorídrico e edetato dissódico.

Gentamicina – Contraindicações

Ainda que Gentamicina seja essencial no tratamento de diversos problemas que afetam os olhos, esse medicamento não deve ser utilizado em pacientes que apresentam predisposição alérgica ao princípio ativo desse fármaco (sulfato de Gentamicina) ou a qualquer um dos componentes existentes na fórmula.

Gentamicina – Efeitos Colaterais

Gentamicina, assim como todos os medicamentos, apresenta possíveis efeitos colaterais que precisam ser conhecidos pelos pacientes antes de iniciar o uso desse fármaco. Esses efeitos são:

  • Secreção dos olhos e vermelhidão das pálpebras (eritema);
  • Irritação passageira dos olhos;
  • Dor nos olhos;
  • Vermelhidão nos olhos;
  • Inchaço das pálpebras;
  • Infecções secundárias por microorganismos não sensíveis ao medicamento;
  • Reações alérgicas;
  • Vermelhidão conjuntival.

Obs.: ao notar um ou mais desses efeitos colaterais, é necessário comunicar o oftalmologista responsável pelo tratamento. A partir do aparecimento de reações adversas é possível que ocorra a necessidade de fazer readequações no tratamento quando à dosagem utilizada ou suspensão desse medicamento.

Gentamicina – Cuidados Gerais

Além de saber as contraindicações e possíveis efeitos colaterais desse medicamento, é preciso estar por dentro dos cuidados essenciais que devem ser seguidos em todas as etapas do tratamento com esse medicamento. Vejamos quais são.

– Gentamicina, de forma geral, não é recomendada para gestantes e mulheres que estão amamentando. No entanto, diante de casos nos quais o uso desse medicamento é extremamente necessário, é possível que ele seja administrado somente com a orientação e acompanhamento do médico oftalmologista que esteja ciente de todas as condições clínicas da paciente.


– Não há restrições quando ao uso desse medicamento no caso de idosos, sendo que a posologia indicada geralmente é igual àquela recomendada para adultos em outras faixas de idade.

– Efeitos de hipersensibilidade severa nos olhos foram identificados quando o sulfato de Gentamicina foi usado como profilaxia neonatal. Dessa maneira, esse medicamento não é recomendado e não deve ser utilizado para profilaxia de oftalmia neonatal.

– A utilização prolongada de antibióticos, como no caso do Gentamicina, pode aumentar as chances de infecção por fungos e demais microorganismos não sensíveis aos princípios ativos do medicamento.

Dessa forma, caso seja observada secreção purulenta, aumento da dor ou inflamação, o paciente deve interromper o uso desse medicamento, informar imediatamente ao médico e iniciar um novo tratamento.

– O sulfato de Gentamicina pode agredir o epitélio de córneas mais sensíveis. Por isso, nunca se deve encostar a ponta do frasco nos olhos, nos dedos ou em demais superfícies. Esse cuidado simples é essencial para prevenir contaminações que podem afetar o frasco e o colírio.

– A eficácia e segurança de Gentamicina não foram estabelecidas nos casos de pacientes pediátricos. Logo, para as crianças é preciso um acompanhamento ainda mais minucioso de um oftalmologista ao prescrever este ou demais medicamentos.

– Pessoas que apresentam quadro de insuficiência nos rins ou no fígado devem redobrar os cuidados quanto ao uso de Gentamicina, sendo necessário consultar um oftalmologista antes de iniciar o tratamento e realizar um acompanhamento detalhado quando ao surgimento de possíveis efeitos colaterais.

Gentamicina não deve ser aplicada durante utilização de lentes de contato que são hidrofílicas ou gelatinosas, já que o cloreto de benzalcônio contido na fórmula desse medicamento pode ser absorvido pelas lentes.

É necessário que o paciente retire as lentes antes do uso desse colírio e espere um tempo de 10 a 15 min. antes de recolocar as lentes novamente.

– Quando há indícios de hipersensibilidade ao uso desse colírio, é necessário que o paciente interrompa imediatamente a aplicação de Gentamicina e consulte o médico para que ele possa reavaliar o tratamento proposto.

– Pelo fato de o sulfato de Gentamicina ter a possibilidade de provocar um temporário borramento da visão, é indicado que durante o tratamento o paciente não opere máquinas ou dirija veículos, já que esse comprometimento temporário da visão pode causar acidentes com certa gravidade.

A Importância do Acompanhamento Médico Oftalmologista

Antes e durante o uso desse colírio ou demais medicamentos com o objetivo de tratar problemas oculares, é fundamental contar com o acompanhamento de um oftalmologista.

Os problemas tratados pelo sulfato de Gentamicina requerem uma série de cuidados especiais até que sejam totalmente solucionados.

Em hipótese alguma o paciente poderá interromper o tratamento ou alterar as dosagens sem que isso seja previamente autorizado pelo médico.


Além disso, mesmo após o tratamento é necessário adotar uma série de cuidados para proteger a saúde dos olhos e evita que o problema volte.

Cuidados complementares como uso de óculos de sol,  lavagens com líquidos específicos para os olhos e demais procedimentos só devem ser realizados com a devida orientação médica, observando também as condições clínicas de cada paciente.


Após aprender sobre Gentamicina, compartilhe essas informações com o maior número possível de pessoas para que elas também possam seguir os cuidados necessários ao tratar problemas que afetam a visão.

Para que os medicamentos possam ser comercializados, eles devem ser registrados na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Em casos de dúvida, verifique no portal da Agência em “Consulta de Produtos”, pois pode ser um medicamento irregular ou falsificado.