Xarelto: Bula, Indicações, Efeitos Colaterais, Como Usar

Confira Todas As Informações Sobre o Xarelto. Conheça As Formas de Uso, Os Possíveis Efeitos Colaterais, Bem Como As Indicações e Demais Dados.

O Xarelto é um medicamento que deve ser prescrito por um profissional da Medicina. É específico agente antitrombótico e, portanto, é uma medicação para a condição de tromboses.


Xarelto: Quais as Indicações?

xarelto

O elemento ativo deste medicamento é a rivaroxabana. Esta substância corresponde a uma categoria medicamentosa denominada de agente antitrombótico, em que há o impedimento de composição dos trombos.

Eles impedem que o sangue coagule na parte interior dos vasos de sangue. O remédio atua na inibição do efeito dos fatores coagulatórios e reduzem, dessa forma, a tendência sanguínea de formação dos coágulos.

Apresentações do Xarelto

  • Composição em 10 mg;

É utilizada para a prevenção da composição de coágulos sanguíneos nas veias, posteriormente a intervenção cirúrgica de substituição articulatória de quadril ou joelhos.

O especialista deve ter prescrito este medicamento em razão de um operação que apresentou risco elevado de surgir coágulos sanguíneos.

  • Composição em 15 mg a 20 mg;

É utilizado para prevenir derrames e formações de coágulos em diversos outros vasos de sangue em pessoas adultas que apresentam arritmia cardíaca – fibrilação atrial não-valvular. É preciso apresentar 1 ou mais aspectos de risco como:

  • pressão alta;
  • insuficiência congestiva do coração;
  • 75 anos ou mais;
  • derrame;
  • diabetes mellitus;
  • ataque isquêmico transitório.

O remédio é utilizado para tratar trombose nas veias profundas, prevenindo a trombose e embolias pulmonares que recorrem posteriormente a trombose aguda, na faixa etária adulta.

Efeitos Colaterais do Xarelto

É possível que este medicamento apresente os seguintes sinais adversos:

  • Sangramento com volume e contínuo;
  • fadiga;
  • tontura;
  • fraqueza anormal;
  • palidez;
  • dores de cabeça;
  • inchaços inexplicáveis;
  • dores no peito;
  • choque inexplicável;
  • dificuldade de respiração;
  • pressão muscular elevada nos braços e pernas depois de sangramento;
  • dores e inchaços;
  • sensação modificada;
  • paralisias ou formigamentos;
  • mau funcionamento renal.

Se apresentar quaisquer reações adversas de teor grave ou se perceber qualquer reação não descrita aqui, é imprescindível consultar o seu especialista.

Contraindicações do Xarelto

Não é indicado utilizar este medicamento, em casos de:


  • indivíduo que apresente hipersensibilidade à rivaroxaban ou que seja alérgico a qualquer outro composto do remédio;
  • apresentar sangramentos que requerem cuidados específicos;
  • portador de patologia hepática de teor grave que desencadeia a elevação de riscos de sangramentos;
  • gravidez ou amamentação.

Não utilize este remédio e consulte o seu especialista, em caso de tais situações se aplicarem a você.

Como Usar o Xarelto?

  • composição de 10mg – utilização oral;

Sempre utilizar o remédio de forma exata como recomendada pelo médico.

A dosagem usual é uma drágea, 1x por dia. O consumo deste remédio deve ser, de forma preferencial, com água. A drágea pode ter a ingestão sem ou com alimento.

Se tiver dificuldades em deglutir a drágea inteira, consulte o especialista sobre outras maneiras de consumir este remédio. A drágea pode ter a trituração e mistura na água ou outros elementos pastosos, como um purê, de forma imediata ao uso.

Caso haja necessidade, o especialista pode fazer a administração do remédio por sonda gástrica.

Consuma a primeira drágea entre seis a dez horas posteriores à intervenção cirúrgica. Em seguida, faça a ingestão de uma drágea ao dia, até que seu especialista recomende parar.

Tente fazer a ingestão da drágea entre o mesmo período todos os dias. Isto auxiliará a lembrar de consumir o remédio de forma correta.

Se você esteve em cirurgia grande do quadril, é possível que tome as drágeas pelo período de cinco semanas.


Se a cirurgia foi nos joelhos, a duração é de duas semanas.

  • 15 mg e 20 mg – utilização oral;

Faça sempre o uso do remédio de forma correta como disposto pelo seu especialista. Ambas as composições de comprimidos devem ser consumidas em conjunto a alimentação.

Os medicamentos precisam ser consumidos, de forma preferencial com água.

Se tiver dificuldades para deglutir a drágea inteira, consultar o especialista sobre os modos de consumir o remédio. A drágea pode ter trituração e mistura com a água ou alimento pastoso como purê, de forma imediata.

Desde que se tenha consumido a mistura da drágea, é preciso se alimentar, em seguida.

Rivaroxabana é controlado?

Sim, é um medicamento que deve ter prescrição pelo médico e é controlado. A composição deste remédio corresponde aos seguintes elementos:

  • croscarmelose sódica;
  • celulose microcristalina;
  • lactose monoidratada;
  • hipromelose;
  • laurilsulfato de sódio;
  • estearato de magnésio;
  • óxido férrico vermelho;
  • dióxido de titânio;
  • macrogol.

É importante mencionar que todo e qualquer medicamento deve ser prescrito por um profissional da Medicina. Evite a automedicação, pois ela apresenta riscos à saúde.

Remédios controlados devem ter a prescrição exclusiva pelo médico, ao passo que o consumo por conta própria pode desencadear fatalidades.


Atente-se à sua saúde e faça exames periódicos para evitar possíveis problemas e condições patológicas. A consulta ao médico deve acontecer de seis em seis meses, com a requisição dos exames para a manutenção da saúde.

Saúde em primeiro lugar, sempre!

IMPORTANTE: Esse conteúdo é apenas para fins educacionais e não substitui de forma alguma a orientação de um médico. Consulte sempre um médico.