Fluimucil: Bula, Indicações, Efeitos Colaterais, Como Usar

Confira Tudo Sobre o Fluimucil, Uma Medicação Específica Prescrita Pelo Seu Médico. Conheça as Principais Indicações e Modos de Uso do Remédio!

O Fluimucil é uma medicação indicada em procedimentos de congestão ou obstrução de cavidade nasal e paranasal.


Se o seu médico prescreveu este medicamento, atente à algumas recomendações específicas sobre ele e faça o uso adequado a partir da orientação para tratamento.

Fluimucil: Quais as indicações?

Fluimucil

O Fluimucil para os processos da congestão nasal, bem como a obstrução da cavidade nasal ou paranasal.

As rinites, de forma principal com os elementos exsudatos mucopurulento e de resolução com lentidão, bem como rinite crônica.

Recomendado para os efeitos flogísticos posteriores à intervenção cirúrgica na cavidade nasal e paranasal.

O medicamento em solução nasal é, de forma eletiva, recomendado para o público infantil que teve acometimento pelos procedimentos da congestão da cavidade nasal e, precisam acompanhar recomendação geral descrita para a medicação, com exceção de determinadas situações.

A medicação, em questão, é um expectorante recomendado para quem apresenta dificuldades de expectoração, bem como secreções densas e viscosas, assim como a bronquite aguda, crônica e demais exacerbações, bem como os seguintes critérios:

  • enfisema pulmonar;
  • pneumonias;
  • colapsos pulmonares;
  • mucoviscidoses.

Há também a indicação para intoxicações acidentais ou voluntárias pelo uso do paracetamol.

Apresentações da Fluimucil

Utilização oral, adulta e pediátrica maior que dois anos.

  • Xarope de framboesa para utilização oral de 20mg por ml;
  • Embalagem composta por 120ml e copo medidor;
  • Xarope de morango e romã para utilização oral com 40mg por ml;
  • Embalagem composta por 120ml e copo medidor.

O princípio ativo deste medicamento é a acetilcisteína.

Efeitos Colaterais da Fluimucil

Dentre as reações adversas disponíveis pelo uso de Fluimucil, podemos mencionar os seguintes:

  • hipersensibilidades;
  • dores de cabeça;
  • diarreia;
  • vômito;
  • zumbidos de ouvido;
  • estomatite;
  • taquicardia;
  • dores abdominais;
  • náusea;
  • erupções cutâneas;
  • urticárias;
  • alergias;
  • coceiras;
  • pressão arterial baixa;
  • febre;
  • broncoespasmos;
  • dispepsias;
  • dispneias;
  • choque anafilática.

Com surgimento desconhecido, podem haver inchaços no rosto como uma reação adversa.

Contraindicações da Fluimucil

O Fluimucil é contraindicada para indivíduos com alergia ao elemento da acetilcisteína ou demais compostos da composição.

O remédio não deve ter uso pelo público feminino em gravidez sem recomendação pelo especialista da Medicina.

A medicação tem contraindicação para o público infantil menor que dois anos.


Interação por Medicamentos

As pesquisas realizadas pela interação tiveram conclusão somente em faixa etária adulta. O medicamento não deve ter administração de forma concomita a partir de substâncias antitussígenas, porque a diminuição do reflexo da tosse pode desencadear o acúmulo da secreção brônquica.

A utilização do carvão ativado pode diminuir a ação da medicação. Dissolução da formulação da acetilcisteína e outras medicações não tem recomendação.

Dados de inativação dos elementos antibióticos compostos pela acetilcisteína foram disponibilizados somente nas pesquisas “in vitro”, em que os elementos tiveram misturas diretas.


Por isso, ao passo que o tratamento com a substância antibiótica seja necessária, a recomendação da utilização da medicação com a acetilcisteína oral deve ocorrer 2h antes ou posteriormente a administração deste elemento.

Precaução

Os odores sulfúreos presentes não indicam modificações na medicação. Isto porque é um cheiro específico da substância ativa nesta mesma.

A indicação desta precaução é, por isso, para uso em indivíduos que apresentem úlcera péptica ou história de úlcera, de forma especial na situação da administração concomita a demais remédios com conhecida ação irritativa em relação a mucosa gástrica.

O consumo da acetilcisteína, portanto, de forma principal em começo do tratamento é capaz de promover a fluidificação da secreção dos brônquios e aumento do volume.

Caso o indivíduo, de forma efetiva, não estiver apto a expectorar, é preciso que se realize uma drenagem de postura, a aspiração dos brônquios ou demais atitudes que drenem as secreções.

Indivíduos que portam, então, a asma brônquica precisam ter monitoramento rigoroso em período do tratamento.

Em caso de ocorrência de broncoespasmos – brônquios contraídos provocando dificuldades para a respiração ou chiados no peito – é preciso fazer a suspensão da acetilcisteína, de forma imediata, e dar início ao tratamento coerente.

A acetilcisteína é capaz, portanto, de trazer prejuízos moderados ao metabolismo da substância histamina, e por isso, é preciso haver cuidado ao passo que se administre o produto para tratar indivíduos em período prolongado e intolerantes à histamina, visto que os sinais podem acontecer como dores de cabeça, coceiras e rinites vasomotoras.

O indivíduo que faz uso do, então, medicamento pode fazer a direção e operação de máquinas, porque a medicação não reduz o estado de atenção ou vigília do indivíduo.

Como Usar a Fluimucil?

A medicação expectorante, portanto, auxilia na eliminação da secreção que tem produção no pulmão, de modo a facilitar a respiração.

O Fluimucil é capaz da modificação das características de secreções respiratórias de modo a reduzir a elasticidade e consistência.

Isto, então, a torna mais liquefeita ou fluida, facilitando eliminá-las pela via respiratória.

O medicamento atua, também, como um antídoto dos prejuízos do fígado que são causados pelo paracetamol,  de modo a regenerar estoque de um elemento vital para a funcionalidade adequada do órgão hepático.

Tem, então, rápida absorção no sistema gastrointestinal. O começo de seu efeito, então, acontece em período de 1h posterior ao consumo, quando atinge a concentração máxima da secreção brônquica.

Para crianças:

  • 20mg/mL;
  • dois a quatro anos = 100mg (5ml);
  • 2 a 3x por dia ou a depender do especialista.
  • maior que quatro anos = 100 mg (5ml)
  • 3 a 4x por dia ou a depender do especialista.

Para adultos:


  • 40mg/mL;
  • dosagem de 600mg (15ml), uma vez por dia, preferencialmente à noite.

O tempo deste tratamento com Fluimucil, portanto, varia de cinco a dez dias. Caso os sinais não desapareçam, então, é preciso procurar um especialista.

Para que os medicamentos possam ser comercializados, eles devem ser registrados na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Em casos de dúvida, verifique no portal da Agência em “Consulta de Produtos”, pois pode ser um medicamento irregular ou falsificado.