Nortriptilina: O Que é, Indicação, Efeitos Colaterais, Como Usar

Saiba tudo sobre a Nortriptilina, um medicamento específico que necessita de prescrição médica. Confira quais os efeitos colaterais, indicações e, ainda, formas de uso deste remédio!

A Nortriptilina é um elemento com indicação para aliviar os sinais depressivos. Portanto, precisa ser prescrito por um médico que conheça a sua situação e entenda o que é melhor para o seu organismo. Confira tudo sobre a ação deste remédio.


Nortriptilina: Quais as Indicações?

Nortriptilina

A Nortriptilina tem indicação para aliviar os sinais da depressão. A depressão endógena são as mais prováveis de terem o alívio do que demais situações depressivas.

Apresentações da Nortriptilina

  • Comprimidos de 50mg e 75mg – embalagem composta por 30 drágeas;

Efeitos Colaterais da Nortriptilina

Em relação a apresentação deste remédio, há a inclusão de efeitos adversos que, de forma não necessária, tiveram o relato pelo elemento em questão.

Porém, as semelhanças do fármaco entre demais substâncias antidepressivas tricíclicas requerem que cada um dos efeitos discriminados tenha a consideração quando o elemento ativo for administrado.

Cardiovasculares

  • hipertensão;
  • hipotensão;
  • palpitação;
  • taquicardia;
  • arritmia;
  • infarto do miocárdio;
  • acidente vascular do cérebro;
  • parada cardíaca.

Psiquiátricas

  • estado de confusão mental;
  • alucinação;
  • inquietação;
  • ansiedade;
  • insônia;
  • agitação;
  • desorientação;
  • pânico;
  • pesadelo;
  • hipomania;
  • psicoses.

Neurológicas

  • formigamentos;
  • torpor;
  • parestesia de extremidade;
  • ataxia;
  • neuropatia periférica;
  • descoordenação;
  • sinais extrapiramidais;
  • convulsão;
  • zumbido;
  • modificação do traçado do EEG.

Anticolinérgicas

  • Secura da boca;
  • Adenite sublingual associada;
  • vista turva;
  • transtornos da acomodação visual;
  • constipação;
  • midríase;
  • retenção da urina;
  • íleo paralítico;
  • retardo da frequência de micções.

Alérgicas

  • erupção da cútis;
  • coceira;
  • urticárias;
  • fotossensibilidade;
  • edemas.

Hematológicas

  • eosinofilia;
  • depressão da medula óssea;
  • trombocitopenia;
  • púrpura.

Gastrintestinais

  • vômito;
  • náusea;
  • dores epigástricas;
  • anorexia;
  • modificação do paladar;
  • cólica abdominal;
  • estomatite.

Endócrinas

  • elevação mamária;
  • galactorreia no público feminino;
  • ginecomastia no público masculino;
  • elevação ou redução da libido;
  • aumento ou diminuição da glicemia;
  • impotência sexual;
  • inchaço dos testículos;
  • síndrome de secreção inapropriada de HAD.

Outros

  • modificação da funcionalidade do fígado;
  • icterícia;
  • aumento ou perda do peso;
  • rubor do rosto;
  • suor excessivo;
  • sono;
  • fraqueza;
  • tontura;
  • cansaço;
  • dores de cabeça;
  • alopecia.

Sinais de Abstinência

Ainda que tais manifestações não tenham o indicativo da dependência, a sua suspensão repentina posteriormente ao tratamento em prolongamento pode fazer a produção de:


  • cefaleia;
  • náusea;
  • indisposição.

Fratura dos Ossos

As pesquisas epidemiológicas, realizadas de forma principal em indivíduos entre a faixa etária ou mais dos 50, apresentam uma elevação dos riscos de fraturas dos ossos em indivíduos que recebem antidepressivos tricíclicos. O sistema que desencadeia a este risco não é conhecido.

Medicamentos

A ingestão de reserpina ao longo do tratamento com uma substância antidepressiva tricíclica pode fazer a produção do efeito “estimulante” em determinados indivíduos com depressão.

Indica-se a supervisão rigorosa e ajustes cautelosos da posologia, ao passo que o remédio em questão tenha administração associado com outras substâncias anticolinérgicas e simpatomiméticas.

Esta ingestão com cimetidina pode gerar o aumento significativo da concentração plasmática de elementos antidepressivos tricíclicos.

O indivíduo deve ter em mente que as bebidas alcoólicas podem potencializar o remédio.

Contraindicações da Nortriptilina

A utilização do medicamentos e outras substâncias antidepressivas tricíclicas de forma simultânea junto de elemento inibidor de monoaminoxidase tem contraindicação.

Existem relatos da hiperpirexia, convulsão grave e óbito quando substâncias antidepressivas tricíclicos similares têm uso nesta categoria combinada.

O conselho é descontinuar os inibidores, por no mínimo, 2 semanas anteriores ao início do tratamento. Não se pode fazer a administração do remédio em indivíduos hipersensíveis a tal composição.

Como Usar a Nortriptilina?

O medicamento, em questão, tem administração oralmente, no formato de cápsulas. Dosagens menores do que a usual têm recomendação para indivíduos da faixa etária idosa e jovens.

A recomendação das dosagens menores é para indivíduos ambulatoriais.

É preciso que se inicie o tratamento com dosagens baixas e promover o aumento de forma gradual. Neste caso, é preciso observar cuidadosamente a resposta química e eventual evidência de intolerâncias.

Posteriormente a remissão, o manejo do remédio pode ser necessário pelo prazo de duração prolongado na dosagem.

Caso o indivíduo desenvolva reações adversas discretas, é preciso fazer a redução da dosagem. O remédio deve ter a suspensão de forma imediata, caso ocorram reações adversas graves ou manifestação alérgica.

O tempo de tratamento é de acordo com a recomendação médica.

Dosagem Usual para Faixa Etária Adulta

  • 25mg, 3 ou 4 vezes por dia;
  • o tratamento deve ter início com dosagens baixas, elevadas conforme a necessidade.

De acordo com a posologia alternativa, a dosagem total por dia pode ter administração 1x por dia. Ao passo que tenham a administração da dosagem por dia superiores a 100mg, os graus plasmáticos do remédio devem ter a monitorização e manutenção entre a faixa dos 50 a 150mg/ml.

Não há a recomendação de dosagens por dia maiores que 150mg.

Faixa Etária Idosa e Adolescente

  • 30mg a 50mg ao dia, em duas ou três ingestões, ou a dosagem total por dia pode ter administração 1x por dia;

Pesquisas clínicas com o remédio não fazem a inclusão de quantitativos suficientes de indivíduos maiores de 65 anos para a determinação se respondem de forma diferente dos mais jovens.

Outro fator clínico experienciado faz a indicação de que, logo que ocorra com outras substâncias antidepressivas tricíclicas, reações adversas hepáticas têm observação de forma rara em pessoas mais velhas. Óbitos associados aos danos no fígado são relatados de forma isolada.

A funcionalidade cardiovascular, de forma particular as arritmias e flutuação da pressão do sangue, devem ter monitoramento.

Há também relatos de confusões acompanhadas de administração de substâncias antidepressivas em pessoas mais velhas.


A elevação da concentração de plasmas do metabolismo ativo do remédio tem relato também em faixa etária idosa.


Dessa forma, como outras substâncias antidepressivas tricíclicas, a seleção da dosagem para tal categoria de indivíduos deve, de modo geral, ter limitação a dosagem total efetiva menor por dia.

IMPORTANTE: Esse conteúdo é apenas para fins educacionais e não substitui de forma alguma a orientação de um médico. Consulte sempre um médico.