Remédios Benzodiazepínicos: O Que São, Para Que Servem, Como Utilizá-los e Cuidados

Procurados por muitas pessoas, os Remédios Benzodiazepínicos se tratam daqueles medicamentos chamados popularmente de ansiolíticos, calmantes ou tranquilizantes. De uso controlado, o principal efeito desses medicamentos é realmente bloquear a ansiedade

Porque os Benzodiazepínicos Reduzem a Ansiedade?

Os Remédios Benzodiazepínicos costumam reduzir a ansiedade em menos de 1 hora após a sua administração.


Eles conseguem diminuir a sensação de ansiedade intensa de tão pouco tempo porque se unem facilmente a um neurotransmissor que possuímos, chamado Gama-amino-butírico (GABA).

Já o GABA, responsável por sinais de excitação, acaba sendo inibido pela ação dos Remédios Benzodiazepínicos. Isso resulta em uma depressão do funcionamento do Sistema Nervoso Central, mais especificamente na porção que controla o sentimento de ansiedade e suas manifestações.

Remédios Benzodiazepínicos

Os Médicos Recomendam o Uso?

Essas medicações são bastante eficazes no tratamento de pessoas que sofram de ansiedade intensa. No entanto, são considerados medicamentos que podem levar à dependência, por isso são conhecidos como tarja preta.

Além disso, essas medicações levam o paciente a adquirir tolerância ao uso. Ou seja, para se obter o mesmo efeito, a pessoa terá de ingerir doses cada vez mais alta dos benzodiazepínicos, até que eles parem, em determinado momento, de fazerem efeito sobre a ansiedade intensa.

Por outro lado, os Remédios Benzodiazepínicos possuem uma enorme eficácia para a medicina, pois agem rápido, contribuindo em tratamento de diversos tipos de doenças ou transtornos.

No entanto, a classe médica, em geral, indica o uso dessas medicações por um curto período e apenas para auxiliar no efeito de medicamentos de outras classes (que não levam à dependência). Em geral, o tratamento com essas medicações dura até 3 ou 4 meses.

Além disso, costumam ser prescritas doses baixas desse tipo de medicação.

Quando São Receitados os Remédios Benzodiazepínicos?

Diversos problemas podem ser tratados com o uso dos benzodiazepínicos. Em especial, problemas de ordem psiquiátrica, embora outras doenças também se beneficiam desses medicamentos:

  • Diversos tipos de depressão acompanhadas por ansiedade;
  • Fase maníaca do Transtorno Bipolar do Humor;
  • Transtorno da Ansiedade Generalizada;
  • Síndrome do Pânico;
  • Agorafobia;
  • Fobia Social;
  • Epilepsia;
  • Distúrbios que causam agitação;
  • Tratamento do alcoolismo;
  • Distúrbios que causam tensão motora; entre outros problemas

Benefícios os Benzodiazepínicos para o Organismo

Apesar de causar dependência e tolerância, os benzodiazepínicos não são, nem de longe, os vilões da farmacologia. Pelo contrário, eles apresentam muitas vantagens para saúde, quando usados com supervisão médica, como:

  • São usados de forma lícita, mediante a retenção da receita médica;
  • Apresentam um alto nível terapêutico, pois não deprimem funções importantes do Sistema Nervoso Central;
  • Podem ser usados em dosagem que proporcionem efeito ansiolítico, mas sem deixar o usuário sedado.

Efeitos Colaterais dos Remédios Benzodiazepínicos

Essa classe de medicação tem a vantagem de ser bem tolerada pela maioria das pessoas. Efeitos colaterais graves só ocorrem, em geral, com a ingestão de dosagens muito maiores do que as recomendadas (como de 20 ou 40 vezes acima).

Porém, como toda medicação, os ansiolíticos podem gerar reações adversas em alguns pacientes, incluindo os três Remédios Benzodiazepínicos, atualmente, mais vendidos no mercado, o Clonazepam, o Bromazepam e o Alprazolam:


  • Bloqueio dos sintomas da ansiedade;
  • Leve sonolência;
  • Tremores leves;
  • Aumento da pressão intra-ocular (raro);
  • Malformação fetal se usado por mulheres gestantes, com exceção do benzodiazepínico diazepam.

Superdosagem Com Benzodiazepínicos

Como mencionado, efeitos colaterais graves costumam ocorrer apenas quando as doses dos Remédios Benzodiazepínicos são ingeridas em quantidade muito maiores do que as usuais, como dosagens de 20 a 40 vezes a mais.

Nesses casos, o paciente deve ser levado imediatamente a um serviço de atendimento médico. É útil que o acompanhante leve junto a bula ou a embalagem da medicação e que saiba informar qual a dosagem ingerida pelo paciente.

Caso a pessoa submetida a superdosagem não possa ser deslocada, recomenda-se entrar em contato com o número de telefone 192 – que se trata do contato do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

A ligação é gratuita e pode ser feita de qualquer aparelho telefônico, incluindo celulares. O Serviço de Atendimento é 24 horas e se deslocará até o local onde acontece a ocorrência.

O paciente que faz essa ingestão exagerada desses tipos de medicação pode apresentar problemas, como:

  • Hipotonia (perda) da força muscular;
  • Sedação;
  • Desmaios;
  • Dificuldades de manter-se em pé;
  • Perda da consciência;
  • Hipotensão intensa;
  • Estado de Coma;
  • Óbito (raro).

Além disso, temos os chamados efeitos paradoxais, que são bastante raros, mas podem ocorrer com o uso de benzodiazepínicos. Os efeitos paradoxais são reações contrárias as comuns e esperadas. As principais delas são:

  • Pesadelos;
  • Piora da Ansiedade;
  • Alucinações;
  • Comportamento hostil; entre outras.

Nesse caso, o uso do remédio deve ser suspenso e o médico informado. Na maioria dos casos é prescrito outro tipo de benzodiazepínico.


Quais São as Interações Medicamentosas?

Os Remédios Benzodiazepínicos apresentam pouca interação com outros medicamentos. Apenas recomenda-se cautela na prescrição dessas medicações com outras substâncias, pois elas podem aumentar ou reduzir os efeitos do ansiolítico usado pelo paciente.

Algumas dessas alterações medicamentosas observadas foram com as seguintes substâncias:

  • Antiácidos;
  • Dissulfiram;
  • Cimetidina;
  • Estrogênios;
  • Eritromicina;
  • Inibidores MAOs;
  • Isoniazida;
  • Outros medicamentos ou agentes com efeito tranquilizante;
  • Medicações depressoras do Sistema Nervoso Central;
  • Anti-histamínicos;
  • Barbitúricos;
  • Etanol;
  • Antidepressivos tricíclicos.

Aconselha-se aguardar um período mínimo de 24 horas para fazer uso de bebidas alcoólicas, após ingerir um benzodiazepínico. Isso para evitar mal-estar gástrico ou efeito aumentado do álcool.

Além disso, o uso em conjunto não é desaconselhável, mas há evidencias de que os ansiolíticos tenham o efeito potencializado pelo uso de alguns contraceptivos.


Contraindicações e Precauções de Uso

Apesar dos Remédios Benzodiazepínicos serem bem tolerados, em algumas situações eles estão contraindicados ou devem ser prescritos com cautela. Veja a seguir:

  • Mulheres grávidas ou com suspeita de gravidez;
  • Pessoas idosas que possuem metabolismo hepático reduzido (caso a medicação seja mesmo necessária, recomenda-se doses bem abaixo das usuais);
  • Miastenia (fraqueza muscular) grave;
  • Pacientes que sofram de glaucoma;
  • Pessoas que tenham alergia a benzodiazepínicos;
  • Pessoas que estejam fazendo uso de medicamentos que já possuem ação depressora do Sistema Nervoso Central, como barbitúricos, hipnóticos, anti-histamínicos, anticonvulsivantes, antidepressivos, analgésicos opioides.
  • Mulheres em fase de amamentação, pois a substância benzodiazepínica pode ser excretada pelo leite materno.
  • Atenção à indicação do uso concomitante com eritromicina;
  • Atenção à indicação do uso concomitante com dissulfiram;
  • Crianças com deficiência mental, portadoras de transtornos como os paranoicos ou o autismo – pois há risco de ocorrerem excitação, hiperatividade, episódios de histeria, entre outros sintomas.

Como Adquirir Um Benzodiazepínico

Os Remédios Benzodiazepínicos podem ser apenas com a retenção da receita médica especial pela drogaria, a chamada receita azul.

IMPORTANTE: Esse conteúdo é apenas para fins educacionais e não substitui de forma alguma a orientação de um médico. Consulte sempre um médico.