Florax: Bula, Indicações, Efeitos Colaterais e Como Usar

Saiba Tudo Sobre o Florax, Um Medicamento Específico Que Deve Ter a Prescrição do Médico. Confira Todas as Informações e Modos de Uso!

Florax é uma substância probiótica composta pelas leveduras de Saccharomyces cerevisiae, com indicação para restauração de microbiota do intestino, que tenha desequilíbrio, portanto, pela infecção intestinal ou em razão de utilização de substâncias antibióticas, em público adulto e infantil.


Florax: Quais as Indicações?

Florax

O medicamento é reservado, portanto, para tratar a restauração da questão microbiota fisiológica do intestino, em que há o desequilíbrio a partir de infecção intestinal, causada por elementos patógenos ou em razão de uso de substâncias quimioterápicas e antibióticas.

Esta medicação é uma substância probiótica, composta por levedo do denominado de Saccharomyces cerevisiae, que, portanto, tem atuação na região no trato digestivo, disponibilizando uma microbiota fisiológica do intestino restaurada.

Apresentações do Florax

  • Uso para Pediatria – 3 flaconetes;
  • Uso para Pediatria – 5 flaconetes;
  • Uso para Hospital – Pediatria – 100 flaconetes;
  • Uso para Adultos – 3 flaconetes;
  • Uso para Adultos – 5 flaconetes;
  • Uso para Hospital – Adulto – 100 flaconetes.

Efeitos Colaterais do Florax

Ainda que não haja o conhecimento de intensidade e tempo específico de efeitos colaterais, é importante, portanto, informar o seu especialista sobre o surgimento de reação indesejável pela utilização do remédio.

Informar, também, ao fabricante do produto, a partir do SAC – Sistema de Atendimento ao Consumidor.

Contraindicações do Florax

O medicamento tem contraindicação para indivíduos que apresentem hipersensibilidade a quaisquer compostos da medicação.

Não existe contraindicação com relação a idade do paciente. O remédio não deve ter o uso em período gestacional, desde que haja, portanto, a prescrição do médico e dentista.

Como Usar o Florax?

É possível fazer o consumo do flaconete de modo a deglutir. Agitar antes do uso.

Posologia

O consumo do conteúdo total de um flaconete, em 5 ml, deve ser ingerido de 12h em 12h ou a depender do especialista.

Seguir, portanto, de modo correto, os métodos de uso, é imprescindível. Em situação de dúvida a respeito do remédio, procurar recomendação de especialistas.

Ao não desaparecer os sinais, procurar recomendação do médico ou especialistas.

Jamais faça a automedicação. Ela pode ser prejudicial ao seu organismo que, possivelmente, já esteja debilitado. É importante consultar o médico e realizar, portanto, os exames periódicos.

Orientação para Infecção Intestinal

A terminologia infecciosa do intestino tem tradução, pela medicina, como uma patologia denominada como gastroenterite de teor agudo.

A doença pode ser provocada pelos elementos bacterianos ou vírus. A condição da diarreia é o sinal de maior relevância, e ainda provoca, portanto, diversos óbitos no mundo inteiro, de modo principal em público infantil.

A gastroenterite pode ser viral ou bacteriana, sendo que a viral é a que mais prevalece. O formato de contágio e transmissão acontece pela via fezes-boca, com alimentos ou a água contaminada.


Estas infecções induzem à má digestão dos elementos carboidratos, de nutrientes e absorção da água inibida.

Os vírus, por isso, entram nos elementos celulares do intestinal sem fazer a destruição, porém, geram uma resposta de inflamação de caráter intenso.

Em relação aos elementos bacterianos, eles provocam ulceração e abscesso na região da mucosa, fazendo a indução da resolução inflamatória.

O surto, portanto, apresenta tendência a ter caráter sazonal, tendo maior efetividade em época veranil.

O público infantil é o mais acometido pelo rotavírus, ao passo que o público adulto tenha prevalência do norovírus.

Sinais

O sinal mais comum é a diarreia. Estes sinais podem ter associação com os seguintes:

  • vômito;
  • náusea;
  • mal estar;
  • perda do apetite;
  • febre;
  • dor abdominal;
  • dor no corpo.

A diarreia que apresenta sangue tem sugestão de infecção pelos elementos bacterianos. O ato de desidratas é um sintoma revelante que deve ter tratamento com adequação e urgência.

A condição de gastroenterite por vírus tem autolimitação, em duração de até 4 datas.

Em relação aos elementos bacterianos, uma média de 7 dias são necessários, e podem, portanto, ter duração de até 45 datas.

Em algumas situações, há a necessidade utilizar substâncias antibióticas. Na infecção provocada por elementos bacterianos, o começo tem costume de ser célere.

Às vezes, somente determinadas horas posteriores ao contatar o alimento com contaminação, já efetiva.

Há a necessidade de requisitar por auxílio médico, de forma principal, em caso de existência de:

  • sinal de desidratação;
  • diarreia intensa e quantitativo grande de vômito;
  • capacidade baixa do consumo da água;
  • urina baixa;
  • perda do peso;
  • taquicardia;
  • sede.

Tratamento

As medidas principais para a correção de desidratação, por exemplo, pode ser, oralmente, ou de modo intravenoso.

Existem substâncias específicas, para reidratar o organismo, ainda que possamos recorrer ao método caseiro dos soros.


A alimentação específica para a faixa etária deve ser permanente, em caso de não existir a desidratação, de modo a evitar:

  • saladas;
  • álcool;
  • café;
  • gorduras;
  • frituras;
  • adoçante com sorbitol.

A maça e a banana podem auxiliar neste processo. Água de coco e a água natural precisam ser consumidas, várias vezes ao dia.

A utilização de remédios sintomáticos, podem ter uso, neste caso. Os exemplos são:

  • anti-heméticos;
  • analgésicos – paracetamol;
  • antitérmicos.

Existem vantagens com a utilização de substâncias probióticas – microorganismos vivos não-patogênicos.

Em relação a infecção por bactérias de teor gravíssimo e de tempo prolongado, é preciso fazer uso das substâncias antibióticas.

Atualmente, existem vacinas para rotavírus com indicação para o público infantil de até 6 meses. Contudo, o melhor formato de prevenção é uma boa higienização.

Lave bem as mãos, portanto, bem como todos os alimentos antes de consumi-los. É possível que consideremos como devidamente curada a condição, ao passo que os sinais desapareçam.


Consulte sempre um especialista e faça o tratamento adequada para a sua condição patológica. É imprescindível, portanto, realizar exames de seis em seis meses para manter o controle da sua saúde.

Para que os medicamentos possam ser comercializados, eles devem ser registrados na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Em casos de dúvida, verifique no portal da Agência em “Consulta de Produtos”, pois pode ser um medicamento irregular ou falsificado.

IMPORTANTE: Esse conteúdo é apenas para fins educacionais e não substitui de forma alguma a orientação de um médico. Consulte sempre um médico.