Carbamazepina: O Que é, Recomendações, Contraindicações

A Carbamazepina é uma medicação recomendada para o tratamento de crises de convulsão em adultos e crianças, doenças neurológicas (como a chamada neuralgia do trigêmeo) e que também é empresada no controle do transtorno bipolar do humor.

Composição da Carbamazepina

A Carbamazepina tem apresentação em comprimidos de 200 mg e de 400 mg. Cada comprimido contém, respectivamente, 200 e 400 de Carbamazepina, além dos excipientes inativos: croscarmelose sódica, estearato de magnésio, celulose microcristalina, dióxido de silício, povidona, crospovidona, água de osmose reversa e laurilsulfato de sódio.

Posologia de Carbamazepina

Carbamazepina

A forma de utilização dessa medicação depende do tipo de doença a ser tratada e do quadro do paciente. De qualquer forma, os comprimidos devem sempre ser engolidos inteiros ou partidos ou meio e tomados com líquido.

As formas mais usuais da posologia adotada para o tratamento com a Carbamazepina são:

Tratamento da Epilepsia

  • Adultos: geralmente a dose inicial é de 100 mg ou 200 mg, tomados 2 a 3 vezes ao dia. No entanto, ao longo do tratamento, essa dose pode ser elevada gradualmente com orientação médica até completar a quantidade diária de 800 a 1200 mg, divididas em 2 a 6 vezes por dia, ficando a critério da indicação do profissional.
  • Crianças: as crianças com o problema de epilepsia começam o tratamento com 100 mg ou 200 mg, tomados 2 a 3 vezes ao dia. No decorrer do tratamento, o médico responsável, se considerar necessária, pode aumentar a dose até 400 ou 600 mg ao dia, em doses divididas em 2 ou 3 tomadas.
  • Adolescentes: a dose inicial indicada é de 100 mg a 200 mg. Tal dosagem, com prescrição do médico, pode der aumentada ao longo do tratamento para 600 ou 1000 mg inicial a dose recomendada varia de 100 a 200 mg, podendo esta ser gradualmente aumentada até aos 600 a 1000 mg.

Tratamento da Neuralgia Trigeminal

Para o tratamento dessa patologia a dose inicial costuma variar de 200 mg a 400 mg. Caso o médico responsável considere necessário, a dose pode ser aumentante, de forma gradual, até a quantidade diária de 1200 mg Carbamazepina.

Tratamento da Mania Aguda e Distúrbios Bipolares Afetivos

Em geral, a dosagem indicada para o tratamento costuma variar de 400 mg a 600 mg. Caso o médico responsável considere necessário, a dose prescrita pelo paciente pode ser aumentada até a quantidade de 1600 mg de Carbamazepina por dia.

Efeitos Colaterais de Carbamazepina

Carbamazepina é uma medicação pode causar alguns efeitos colaterais desagradáveis ao paciente, como:


  • Dificuldade de coordenar os movimentos,
  • Vermelhidão e inflamação na pele,
  • Inchaço nos pés,
  • Inchaço na perna,
  • Alterações de comportamento,
  • Confusão mental,
  • Sensação de fraqueza extrema,
  • Convulsões,
  • Tontura,
  • Sonolência,
  • Aumento de Peso,
  • Espasmos musculares,
  • Tremores,
  • Movimentos involuntários do corpo,
  • Dor de cabeça,
  • Sensação de secura na boca,
  •  Enjoos,
  •  Náuseas,
  •  Vômitos, entre outros.

Tais condições devem ser avaliadas pelo médico, que decidirá reduzir a dosagem da medicação ou substitui-la por outra.

Mecanismo de Ação de Carbamazepina

A Carbamazepina se trata de uma medicação que pertence à classe dos antiepilépticos, ou seja, para tratar crises convulsivas.

Quem sofre de epilepsia, apresenta as chamadas crises epiléticas, quando os sinais que partem do sistema nervoso central (do cérebro) partem em direção dos músculos de forma inadequada, irradiando para todo o corpo.

Nesses pacientes, quando a Carbamazepina é administrada ela contribui para o controle da transmissão dessas mensagens descontroladas do sistema nervoso central, evitando que os músculos as recebam e passem a funcionar de forma desregulada, como acontece quando alguém está tendo uma crise de convulsão.

Contraindicações da Carbamazepina

Carbamazepina é uma medicação que não deve ser usada em algumas situações, como:

  • Caso o paciente já tenha passado por um problema cardíaco,
  • Se o paciente é alérgico a Carbamazepina ou a qualquer um dos componentes da formulação do medicamento,
  • Caso a pessoa sofra de porfirina, um distúrbio que se trata de um pigmento muito importante para o funcionamento do fígado e da formação do sangue
  • Caso o paciente já tenha passado por uma doença grave do sangue
  • Caso o paciente esteja em tratamento com medicamentos que pertencem a um grupo específico de antidepressivos, que são conhecidos como inibidores da monoamino oxidase, os IMAOs.

Não deixe de informar nenhuma dessas informações ao seu médico, pois o uso da Carbamazepina nesses casos pode trazer graves males a sua saúde.

Superdosagem da Carbamazepina

A superdosagem da Carbamazepina pode trazer riscos ao paciente. Caso sejam ingeridas doses maiores do que as recomendadas pelo médico, um serviço de atendimento emergencial deve ser procurado

Entre os sintomas da superdosagem da medicação estão: batimentos cardíacos acelerados e irregulares, dificuldades em respirar, perda da consciência, mal-estar, sonolência, desmaio, tremores, náuseas, etc.

De preferência, informe o serviço de urgência sobre o medicamento tomado em demasia ou porte a embalagem do mesmo.

Se você sentir dificuldade em respirar, batimentos cardíacos acelerados e irregulares, perda da consciência, desmaio, tremedeira, mal-estar e/ou náusea, a dose pode estar muito alta.

Pare de tomar o medicamento e informe ao seu médico imediatamente para que ele possa fazer a avaliação correta da quantidade do medicamento a se consumir.