Brometo de Ipratrópio: Bula, O Que é, Como Usar

Conheça as principais informações sobre o Brometo de Ipratrópio, juntamente das indicações, efeitos colaterais e demais fatores importantes da medicação.

Brometo de Ipratrópio tem ação broncodilatadora. Ele promove a dilatação de canais de vias aéreas, de modo a facilitar a passagem e aumento da frequência deste ar. A ação tem início em pouco tempo posterior ao seu inalado, dentro de três minutos a meia hora, e duração aproximada de cinco a seis. 


Brometo de Ipratrópio

Brometo de Ipratrópio: Quais as Indicações?

O Brometo de Ipratrópio é recomendado para tratar o manejo das contrações dos brônquios que têm associação a patologias dos pulmões como a DPOC, incluindo a bronquite crônica e demais.

É possível fazer o uso do medicamento em questão em conjunto a medicação que se assemelha a fenoterol para tratar o broncoespasmo, que faça relação a asma e a DPOC, com a inclusão da bronquite.

Apresentações do Brometo de Ipratrópio

  • Soluções para inalações entre 0,250mg por ml – embalagem composta por recipientes de 20ml e 50ml.

Utilização inalatória, adulta e pediátrica.

Efeitos Colaterais do Brometo de Ipratrópio

Dentre os efeitos colaterais mais comuns do medicamento em questão, é possível que se presenciem os relatos dos sintomas como:

  • dores de cabeça;
  • tonturas;
  • irritações na garganta;
  • tosse;
  • enjoos;
  • secura na boca;
  • modificação na movimentação e ritmo do intestino.

Dentre as reações mais raras, é possível que o paciente presencie:

  • alergias;
  • visão embaçada;
  • dilatações de pupilas;
  • pressão dos olhos elevada;
  • glaucoma;
  • pontos com brilhos na vista;
  • olhos avermelhados;
  • taquicardias; 
  • vias respiratórias estreitas;
  • língua inchada;
  • lábios inchados;
  • garganta inchada;
  • diarreia;
  • dores estomacais;
  • dificuldade de eliminar a urina.

E ainda mais raras, estão as ações colaterais de:


  • dificuldade para adaptação da visão de longe e perto;
  • modificação nos ritmos cardíacos;
  • ritmo cardíaco acelerado;
  • placas da pele em elevação;
  • pruridos.

Consultar o seu médico especialista, imediatamente, em casos de condições sintomáticas raras mencionadas. Qualquer desconforto deve ser relatado ao seu médico que, possivelmente, prescreverá outra substância ou diminuirá a quantidade do medicamento a ser consumida.


Contraindicações do Brometo de Ipratrópio

A medicação, em questão, tem contraindicação para aqueles que são hipersensíveis ao elemento atropina ou a tudo o que deriva do mesmo, bem como quaisquer elementos da composição. Ainda, não pode ter utilidade por mulheres em período gestacional ou lactantes, sem antes uma prescrição médica.

Ao iniciar o tratamento com este medicamento, é preciso consultar um especialista imediatamente, se sentir que os sinais colaterais como:

  • dores oculares;
  • vista embaçada;
  • olhos vermelhos;
  • inchaços de córneas.

Em período deste tratamento, é preciso cuidar ao fazer a direção de transportes ou máquinas, porque a medicação em questão é passível dos sintomas de tonturas, condições que acometem a visão e demais órgãos.

Não é recomendada a interrupção do tratamento médico sem o consentimento do mesmo. É preciso seguir com rigor todos os horários e dosagens prescritas pelo especialista.

Como Usar o Brometo de Ipratrópio?

A não ser que o médico prescreva de forma diferente as dosagens, o medicamento segue a seguinte indicação:

Em faixa etária adulta, a indicação é 40 gotinhas – três a quatro vezes por dia; sendo que crianças entre seis a doze anos devem consumir 20 gotinhas, entre três a quatro vezes por dia e menores de seis anos, o quantitativo de 9 a 20 gotinhas, com mesma frequência por dia.

Em relação a períodos de crises, a recomendação é o quantitativo de 40 gotinhas aos adultos, entre três a quatro vezes por dia.

Em virtude de condições colaterais e demais problemas relacionados ao uso do medicamento, crianças em crise asmática precisam ter a prescrição e cuidado médico.

As dosagens podem ter repetição até que o indivíduo tenha a sua estabilização. As pausas entre as dosagens devem ter determinação médica.

O medicamento, em questão, pode ter a administração associada a um beta-agonista para inalação, desde que devidamente recomendados pelo especialista.

As dosagens por dia, maiores que 2mg para a faixa etária adulta e, infantil de 1mg, precisam ter a administração prescrita por um médico especialista.

A automedicação pode trazer sérios riscos a saúde que, possivelmente, já apresente debilitação. É imprescindível um cuidado cauteloso em relação a quaisquer medicamentos, em razão de seus efeitos colaterais e demais alergias.

Brometo de Ipratrópio é o Mesmo que Atrovent?

Sim, o Atrovent é, de fato o medicamento em questão. Trata-se de um nome comercial da substância mencionada que é um princípio ativo. Eles possuem a mesma indicação, efeito colateral, contraindicação e metodologias de uso.


São medicamentos utilizados, de modo geral, em inalação para amenizar ou prevenir as possíveis crises de asma. Doenças pulmonares são muito comuns e precisam de um cuidado médico.

Portanto, antes de fazer uso do Atrovent, é preciso consultar um especialista que ditará a melhor forma de tratar a sua condição patológica. Os elementos químicos sempre apresentam contraindicações e, por isso, o cuidado e consulta médica deve existir sempre.

IMPORTANTE: Esse conteúdo é apenas para fins educacionais e não substitui de forma alguma a orientação de um médico. Consulte sempre um médico.