Ampicilina: Bula, Indicação, Efeitos Colaterais, Como Usar

Conheça Tudo Sobre a Ampicilina. Confira As Formas de Uso Deste Medicamento, Bem Como Os Efeitos Colaterais e Demais Indicações.

A Ampicilina é uma medicação antibiótica derivada de penicilinas que causa o óbito de micro-organismos de maior sensibilidade. O efeito tem início em minutos posteriores ao consumo de uma dosagem, com manutenção adequada entre 6h em 6h ou mais.

Esta medicação tem indicação para tratar vários tipos de infecções provocadas pelos micro-organismos que apresentam sensibilidade a tal remédio.

Ampicilina: Quais as Indicações?

Ampicilina 500 mg

Ampicilina é uma substância antibiótica indicada para o tratamento de infecção sensível ao elemento, como:

  • infecção urinária;
  • infecção respiratória;
  • infecção digestiva;
  • infecção biliar;
  • infecção bucal;
  • infecção provocada por cirurgias – em crianças e adultos.

Ainda, o elemento também é indicado para tratar infecções locais ou sistêmicas, de forma especial, provocadas pelos elementos da categoria enterococos.


Apresentações de Ampicilina

  • em pó – embalagem composta por frasco com 60ml ou 150ml, além de copo para dosagem.

Utilização oral, adulta e pediátrica.

  • cápsula de 500 mg – embalagem constituindo 12 drágeas.

Utilização oral e adulta.

Efeitos Colaterais de Ampicilina

As reações adversas se assemelham as de outras substâncias antibióticas e ocorrem em virtude da flora intestinal reduzida, como as seguintes:

  • vômito;
  • náusea;
  • anorexia;
  • gastrite;
  • diarreia;
  • enterocolite;
  • dores abdominais.

Tais reações são, de modo normal, ligadas às dosagens orais da substância. De modo frequente, há a produção de erupções da pele eritematosa, por meio de coceiras de intensidade mediana.

Esta erupção é capaz de chegar a fazer a cobertura do corpo todo, bem como as solas de pés, mucosa da boca, palmas de mãos. De modo normal, há o desaparecimento a partir do prazo de 3 a 7 dias.

Outros sintomas adversos da hipersensibilidade podem ocorrer através de urticárias, pruridos, bem como dermatites esfoliativa.

Esta anafilaxia é o efeito de maior gravidade que pode ocorrer, com associação pela dosagem através da veia. Nesta situação, há a produção dificultosa da respiração, para deglutir e, ainda, a perda de consciência.

Caso surja quaisquer das reações a este elemento, é preciso que ocorra a suspensão. Isto deve ser prescrito pelo especialista.

Contraindicações de Ampicilina

Este elemento está contraindicado àqueles que são alérgicos a estas substâncias ou outros compostos, bem como a indivíduos que apresentam histórico alérgico a cefalosporina.

Grávidas e lactantes

As grávidas devem ter o uso do medicamento somente quando houver, de fato, a necessidade. Isto porque não há pesquisas adequadas e controladas realizadas com este público.

Como Usar a Ampicilina?

As dosagens indicadas pelo elemento dependem da faixa etária do indivíduo e da condição a ser tratada. Desse modo, as indicações gerais da via oral correspondem a:


Crianças

Faixa etária até os 14 anos – a dosagem indicada é de 100mg a 200mg por kg desta criança, de 6h em 6h por uma semana.

Adultos

Entre 500mg a 1g por via oral, de 6h em 6h por uma semana a dez dias, a depender da categoria da infecção e teor do quadro clínico.

As dosagens indicadas pelo elemento dependem da faixa etária do indivíduo e da condição a ser tratada. Desse modo, as indicações gerais da administração intravenosa correspondem a:

Crianças com peso maior que 20kg

A dosagem normal corresponde a 500mg pela veia ou intramuscular de 6h em 6h. É possível a necessidade de dosagem maior para infecção grave ou crônica, até 14g ao dia.

Crianças com peso menor que 20kg

A dosagem de costume corresponde a 100mg por kg e dia no geral, com administração de 6h em 6h.

Bebês

A dosagem corresponde a 25 a 50mg por kg e dosagem. Esta administração deve ter ajuste de frequência em funcionalidade da faixa etária gestacional do indivíduo e dias de vida.


Em virtude de que o jejum promove o aumento da absorção, e também de sua ação, é preciso que a administração ocorra, pelo menos, 30min antes ou 2h depois das refeições.

Este tratamento deve progredir em prazo recomendado pelo especialista. Não pode ter interrupção antes ou assim que os sinais tenham desaparecido.

O elemento vem embalado em formato de cápsulas, solução líquida e gotinhas pediátricas para ingestão oral. É preciso que se agite bem antes de utilizar para que a substância seja misturada.

O conselho é fazer uso do conta-gostar que acompanha embalagem para a medição da dosagem das gotas pediátricas. A solução pode ser posta na língua dos pequenos, ou adicionados ao leite da mãe, suco de frutas, água e demais líquidos frios. A ingestão deve ser imediata.

Os comprimidos devem ser consumidos inteiros, sem mastigação e com o auxílio de um copo com água.

Em modos de administração pela veia, é preciso fazer a reconstituição do pó com água para injeção. Posteriormente a esta preparação, utilizar de forma imediata, visto que o prazo é curtíssimo;

Ampicilina é Pinicilina

Esta substância é uma penicilina de espectro amplo, com exercício em combate a gram-negativos e positivos. Contudo, tem inatividade pelos penicilinases, com a inclusão de produzidas por:

  • Staphylococcus aureus;
  • Haemophilus influenzae;
  • Escherichia coli;
  • Neisseria gonorrhoeae;
  • Moraxella catarrhalis;
  • Shigella spp;
  • Salmonella spp.

Este elemento é uma alternativa excelente somente quando a partir de exames e devida consulta médica.