Otosporin: Bula, Indicações, Contraindicações, Como Usar

Saiba Tudo Sobre o Otosporin, Um Medicamento Específico Que Deve Ter a Prescrição do Médico. Confira Todas as Informações e Modos de Uso!

Otosporin é um tipo de associação de uma substância anti-inflamatória corticosteroide, o elemento da hidrocortisona e duas substâncias antibióticas, a polimixina B e a neomicina. 


Ao passo que a substância da hidrocortisona, portanto, faça o tratamento das inflamações dos condutos auditivos externos, as substâncias antibióticas promovem o controle das infecções bacterianas de forma eventual com associação a ela.

É possível que situações como um mergulho no mar, na piscina ou condições que possam ter trazido elementos para a região do ouvido tenham desencadeado a dor, em questão.

Porém, em casos mais graves, pode ser prescrito para patologias específicas.

Otosporin: Quais as indicações?

otosporin

O medicamento tem indicação para tratar otite externa que apresente suspeita ou infecção por bactérias.

A utilização da medicação não faz a exclusão do tratamento sistêmico concomitante com substâncias antibióticas, quando tiver adequação.

Apresentações do Otosporin

Cada mL das suspensões otológicas são compostas por

  • hidrocortisona de 10 mg;
  • sulfato de neomicina de 5 mg;
  • sulfato de polimixina B com 10.000 UI.

Excipientes

  • ácido sulfúrico;
  • metilparabeno;
  • álcool cetoestearílico;
  • polissorbato 20;
  • laurato de sorbitana;
  • água.

Cada mL da suspensão corresponde a 31 gotas.

Cada gota é composta por:

  • 0,323 mg de hidrocortisona;
  • 0,162mg do sulfato da neomicina;
  • 322,6 UI do sulfato de polimixina B.

Contraindicações do Otosporin

A medicação tem contraindicação nas situações de:

  • infecções do ouvido na área da orelha externa provocada pelos fungos;
  • infecções da orelha provocada pelos vírus de Herpes Simples, Zóster ou viroses;
  • inflamação do ouvido médio;
  • perfurações de membrana timpânica, com confirmação ou suspeita;
  • hipersensibilidades a quaisquer compostos da fórmula;
  • história da sensibilidade à gentamicina,, canamicina e outras substâncias antibióticas da categoria de aminoglicosídeos, em virtude da possível sensibilidade em cruzamento entre agentes deste tipo;
  • hipersensibilidade a quaisquer compostos da medicação.

A medicação tem contraindicação para o público menor que doze meses.

Efeitos Colaterais do Otosporin

Os efeitos colaterais tiveram associação ao tratamento com o medicamento ou com a utilização tópica no ouvido dos compostos da medicação, porém não teve estabelecimento:


  • dores ou ardores em 1 ou 2 min depois de aplicar o remédio;
  • perda de audição, em situação de utilização prolongada;
  • novas infecções pelos fungos ou demais micro-organismos que resistam à polimixina B ou neomicina, em situação de uso por muito tempo ou em repetições;
  • descamações;
  • coceiras;
  • inchaços;
  • urticárias;
  • dificuldade de respiração;
  • tontura.

Informar o especialista, portanto, sobre o surgimento de reação indesejável pela utilização do remédio.

Como usar o Otosporin?

Agitar de forma leve o recipiente antes de utilizar o medicamento. Posteriormente a limpeza e secagem do canal auditivo, portanto, o indivíduo deve se deitar lateralmente, com a orelha prejudicada para a parte superior, inserindo gotas.

O indivíduo deve permanecer neste posicionamento, pelo menos, 30 segundos, para que fique mais fácil a absorção das gotas em meio do ouvido.

Adultos e crianças maiores de 12 anos

  • 3 gotas do medicamento devem ter inserção na orelha prejudicada, 3 a 4 vezes por dia, pelo tempo de 7 a 10 dias, ou conforme as recomendações do médico.

Crianças de um ano à doze anos

  • 2 gotas do medicamento devem ter a inserção na orelha prejudicada, 3 a 4 vezes por dia, pelo tempo de 7 a 10 dias, ou conforme as recomendações do médico.

Seguir a recomendação do especialista, observando o horário, a dosagem e o tempo do tratamento. Sem interromper o conhecimento do especialista.

Cuidados com a Dor de Ouvido

As dores de cabeça e as queimações constantes são alguns dos sintomas que podem fazer a indicação de uma dor de ouvido.

As inflamações são problemas que acometem o organismo comumente, ainda mais em público infantil. Prejudica indivíduos de modos diferenciados.

Conforme os especialistas, os tratamentos pra dores de ouvido dependerão do que exatamente está provocando as dores.

Portanto, só um especialista habilitado pode revelar qual a medicação mais indicada para a sua situação, bem como a dose adequada e tempo de tratamento.


Causas das dores de ouvido

Estas dores podem prejudicar os ouvidos ou apenas um deles. Os motivos são variados e comuns. São elas:

  • fluídos que se instalaram dentro dos canais auditivos, como cosmético ou água;
  • infecção do canal auditivo externo;
  • furúnculo ou folículos pilosos com infecção no casal de audição;
  • lesões dos canais auditivos a contar objetos, cotonetes ou específicos pontiagudos;
  • bloqueamento da orelha provocado por placa de cera ou objeto empurrado pelo canal de audição;
  • infecção da garganta e resfriados;
  • alergia no trato respiratório ou infecção como rinossinusite.

Remédios específicos

Assim como o Ostoporin, portanto, as dores de ouvido podem ser sanadas a partir de medicamentos. Isto com a devida consulta e prescrição médica.

Portanto, só um especialista pode indicar os medicamentos, em questão, com dose adequada e tempo de tratamento. Os remédios mais comuns que aliviam dores de ouvido são os seguintes:

Seguir estritamente a recomendação do médico é, portanto, imprescindível. Isto porque a automedicação pode atrapalhar efetivamente a saúde do organismo.

Cuide, também, para que nada possa entrar em contato com o seu ouvido. O uso do medicamento, contudo, deve ser a partir da dose correta para não evitar quantitativos maiores do que os prescritos.


Faça exames periódicos, portanto, e a manutenção da sua saúde sempre.

Para que os medicamentos possam ser comercializados, eles devem ser registrados na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Em casos de dúvida, verifique no portal da Agência em “Consulta de Produtos”, pois pode ser um medicamento irregular ou falsificado.

IMPORTANTE: Esse conteúdo é apenas para fins educacionais e não substitui de forma alguma a orientação de um médico. Consulte sempre um médico.