Depo Provera: Indicações, Saiba Como Usar, Efeitos Colaterais, Contraindicações

O Depo Provera é um eficaz método contraceptivo injetável para as mulheres que têm o dia a dia repleto de tarefas ou que têm facilidade de se esquecer em tomar pílulas anticoncepcionais todos os dias. E isso realmente é um problema, pois ninguém deseja enfrentar uma gestação não planejada.

Como Usar Depo Provera?

Depo Provera

O contraceptivo se trata de uma solução injetável trimestral, que evita que a mulher tenha de tomar pílulas diariamente. Ou seja, a mulher não tem chances de engravidar por 3 meses com apenas uma aplicação.


A aplicação da injeção de Depo Provera deve ser realizada, de preferência, do 1º até o 7º dia de seu ciclo menstrual. Passados 3 meses, uma nova aplicação deve ser providenciada.

Caso a injeção for usada no 10º dia do ciclo menstrual, a mulher deve usar um método anticoncepcional de barreira (preservativo), pelos próximos 7 dias a contar da data da aplicação do contraceptivo.

Ainda há casos em que a mulher pode se esquecer de reaplicar a dose do contraceptivo depois dos 3 meses.

Em casos como este, a mulher tem até 2 semanas de prazo para fazer uso da injeção – utilizando também preservativo nas relações sexuais nos 7 dias seguintes da aplicação do anticoncepcional.

Vale ressaltar que a injeção é intramuscular e apenas um profissional habilitado pode fazer a aplicação, para que a paciente não corra o risco de se tornar susceptível à gravidez, por ter o medicamento aplicado de maneira errada.

Apresentação e Composição

Depo Provera é um contraceptivo injetável, portanto, vem em ampolas contendo 150 mg/ml, contendo sua principal substância ativa, o Acetato de Medroxiprogesterona.

Também possui os veículos inativos: polissorbato 80, macrogol, metilparabeno, cloreto de sódio, hidróxido de sódio, propilparabeno, água para medicamentos injetáveis e ácido clorídrico.

Algumas embalagens do medicamento, além da ampola , acompanha uma seringa descartável estéril e 1 agulha descartável.

Como Age o Depo Provera?

O contraceptivo injetável tem Acetato de Medroxiprogesterona em sua ampola. Essa  substância se trata de um hormônio sintético chamado também de progestina, que substitui a progesterona produzida pelo organismo feminino.

Dessa forma, os hormônios que participam do ciclo menstrual e que são responsáveis pela gravidez têm a sua função inibida – tornando uma gestação praticamente impossível de acontecer.

Isso porque a ovulação é impedida, além do medicamento diminuir a espessura do endométrio – o que impossibilita que um óvulo se fixe nas paredes do útero.


Vale ressaltar que a grande maioria das mulheres ficam sem menstruar durante os 3 meses que o contraceptivo injetável  age no organismo, exatamente pela medicação inibir o ciclo menstrual.

Há Contraindicações?

Sim, apesar de extremamente eficaz e útil, infelizmente, algumas pacientes não podem fazer uso de Depo Provera. São elas:

  • Pacientes com hipersensibilidade conhecida ao acetato de medroxiprogesterona ou a qualquer componente da fórmula;
  • Mulheres que tenham problemas ou apresentem disfunções graves no fígado;
  • Pacientes com suspeita ou diagnóstico confirmado de câncer nas mamas ou em dos órgãos genitais;
  • Mulheres com doenças nos vasos sanguíneos (vasculopatias), como tromboembolismo;
  • Pacientes que apresentam sangramentos vaginais de causas desconhecidas;
  • Mulheres grávidas ou com suspeita de gravidez.

Quais Efeitos Colaterais ?

Como acontece com praticamente todos os métodos contraceptivos, a usuária pode ter alguns efeitos colaterais com o uso do medicamento. São eles:

Efeitos colaterais muito comuns (costumam ocorrer com mais de 10% das usuárias)

Retenção de líquidos no organismo, Edemas pelo corpo, Ganho de peso, Dor de cabeça, Irritabilidade, Nervosismo, Sangramentos e Amenorreia (falta de menstruação).

Efeitos colaterais  comuns (costumam ocorrer entre 1% a 10% das usuárias)

Rash cutâneo, Insônia e problemas de sono, Náuseas, Acnes, Tonturas, Sintomas de depressão, Alopecia (Redução de pelos e cabelos), Sensação de fadiga, Alergias em geral, Mastodínia (dor na mama).


Efeitos colaterais incomuns (costumam ocorre entre 0,1% e 1% das usuárias)

Icterícia, Prurido, Galactorreia (excreção de leite pelas mamas), Sonolência, Hirsustismo (surgimento de pelos em lugares incomuns do corpo feminino).

Efeitos colaterais muito raros (costumam ocorrer entre 0,01% e 0,1% das usuárias)

Pirexia (febre).

Efeitos colaterais muito raros (costumam ocorrer com menos de 0,01% das usuárias)

Anovulação prolongada (ausência de ovulação), Reações de hipersensibilidade ao medicamento, Erosões cervicais, Problemas de tromboembolismo.

Quais as Interações Medicamentosas de Depo Provera?

O contraceptivo injetável pode interagir com outros medicamentos. Nesses casos, o médico deve avaliar os riscos e os benefícios de indicar o uso conjunto dos medicamentos. Podem interagir com a medicação:


  • Progestágenos;
  • Bromocriptina;
  • Progestágenos;
  • Indutores ou inibidores de CYP3A4;
  • Aminoglutetimida.

Além disso, o Depo Provera pode alterar os resultados de alguns exames laboratoriais, como:

  • Testes de funções do fígado;
  • Testes de coagulação sanguínea;
  • Exames de metirapona (produção de cortisol);
  • Exames de pregnanodiol (quantidade de progesterona);
  • Teste da tiroide.

É Preciso Receita Médica para Comprar?

Não. Porém, não se recomenda que a mulher comece a usar esse método contraceptivo por conta própria, sem ter a indicação de um médico. Pode ser muito perigoso para a saúde.

IMPORTANTE: Esse conteúdo é apenas para fins educacionais e não substitui de forma alguma a orientação de um médico. Consulte sempre um médico.