Daflon: Saiba Para Que Serve, Como Utilizar, Efeitos Colaterais

Daflon é um medicamento que trata diversas doenças e problemas ligados ao sistema vascular. É uma medicação para uso oral e indicado apenas para pacientes adultos.

Para Que Daflon é Indicado?

Como mencionado, essa medicação é recomendada para tratamentos, em geral, ligados a doenças do sistema vascular. Assim, Daflon é indicado, por exemplo, nos seguintes casos:


  • Para aliviar e tratar sintomas desagradáveis causados por insuficiência venosa do plexo hemorroidário, onde ocorre as hemorroidas;
  • Para tratar os sintomas de problemas ligados a insuficiência venosa crônica de membros inferiores em geral;
  • Para aliviar os incômodos sintomas e sinais causados na fase pós-operatória da remoção da veia hemorroidal (hemorroidectomia);
  • Para o alívio de sintomas ocasionados em períodos pré e pós-cirúrgicos da safenectomia (intervenção cirúrgica da veia safena;
  • Para aliviar as dores pélvicas crônicas e intensas ocasionadas pela Síndrome da Congestão Pélvica (tipo de insuficiência venosa que atinge os órgãos da região pélvica).

Daflon

Apresentação e Composição

A medicação tem apresentação em comprimidos revestidos de 500 mg e de 1000 mg. São comercializados, em geral, em embalagens contendo 15, 30 ou 60 comprimidos.

As medicações contêm:

  • 500 mg: diosmina 450mg e hesperidina;
  • 1000 mg: diosmina 900mg e hesperidina.

Além disso, os comprimidos de Daflon possuem os excipientes inativos: celulose microcristalina, amidoglicolato de sódio, gelatina, talco, estearato de magnésio, macrogol, hipromelose, laurilsulfato de sódio glicerol, óxido de ferro amarelo, óxido férrico vermelho, água purificada, dióxido de titânio e aroma artificial de laranja.

Como é Usada a Medicação?

A forma de uso do medicamento depende inteiramente do tipo de problema, do quadro do paciente, da resposta dele ao tratamento e da prescrição médica. No entanto, as dosagens geralmente indicadas em cada caso são:

Doença Venosa Crônica

Recomenda-se 2 comprimidos de 500 mg ao dia. De preferência, o paciente deve ingerir um deles pela manhã e o outro à noite.

Ou então, 1 único comprimido ao dia de 1000 mg, pela manhã.

A duração do tratamento para esse tipo de patologia costuma se estender por até 6 meses.

Crise Hemorroidária Aguda

Estão recomendados 6 comprimidos de 500 mg durante os 4 primeiros dias de tratamento. Em seguida, abaixar a dosagem para 4 comprimidos de 500 mg por mais 3 dias.

Depois desse período de tratamento, indica-se a ingestão de 2 comprimidos de 500 mg ao dia por cerca de 3 meses.

Pode-se também ingerir 3 comprimidos da medicação ao dia de 1000 mg, nos 4 primeiros dias de tratamento. Depois, a dosagem deve passar para 2 comprimidos de 1000 mg ao dia, por 3 dias. E, enfim, 1 comprimido de 1000 mg por dia por cerca de 3 meses.

Pré-Operatório de Safenectomia

Recomenda-se 2 comprimidos de 500 mg por dia.


Ou 1 comprimido diário de 1000 mg.

Geralmente o tratamento deve ser mantido de 4 a 6 semanas.

Pós-Operatório de Safenectomia

Indica-se ingerir 2 comprimidos diários de 500 mg, em horários diferentes.

Ou, então, o paciente deve fazer uso de 1 comprimido ao dia de 1000 mg pela manhã.

O uso de Daflon, nesse caso, dura cerca de 4 semanas.

Pós-operatório de Hemorroidectomia

Recomenda-se 6 comprimidos de 500 mg durante 3 dias. Em seguida, 4 comprimidos de 500 mg por 4 dias.

Também pode-se fazer uso de 3 comprimidos de 1000 mg durante 3 dias. Depois 2 comprimidos de 1000 mg por 4 dias.

A duração do tratamento, no caso do pós-operatório de hemorroidectomia é, em geral, de 1 semana.

Dor Pélvica Crônica

Estão indicados 2 comprimidos ao dia de 500 mg.

Ou 1 comprimido de 1000 mg ao dia, de preferência, pela manhã.

Nesse caso, a duração do tratamento com a medicação, dura cerca de 4 ou 6 meses.

Vale ressaltar que os comprimidos não devem ser mastigados, partidos nem torturados. Se houver dificuldade na ingestão deles, é possível dissolvê-los em água antes da administração.

Efeitos Colaterais de Daflon

A medicação, em geral, é bem tolerada pela maioria dos pacientes. No entanto, alguns deles, como acontece com qualquer remédio, pode apresentar efeitos colaterais com o seu uso.

Os efeitos colaterais que podem ocorrer com a administração dessa medicação são divididos em:

  • Muito Comuns (podem ocorrer em mais de 10% das pessoas que fazem uso da medicação);
  • Comuns: (podem ocorrer entre 1% a 10% das pessoas que fazem uso da medicação);
  • Incomuns: (podem ocorrer entre 0,1% a 1% das pessoas que fazem uso da medicação);
  • Raras: (podem ocorrer entre 0,01% a 0,1% das pessoas que fazem uso da medicação);
  • Muito raras: (podem ocorrer em menos de 0,01% das pessoas que fazem uso da medicação);
  • Desconhecidas (não há relatos específicos sobre a prevalência dos efeitos colaterais que podem ocorrer com as pessoas que fazem uso da medicação).

Assim sendo, temos:

Reações Comuns

Indigestão, diarreia, episódios de vômitos, náuseas, enjoos.

Reações Incomuns

Colite (processo de inflamação no intestino).

Reações Raras

Dor de cabeça, tonturas, rash cutâneo (aparecimento de erupções avermelhadas), mal-estar em geral, urticária, prurido.

Desconhecidas

Edema (inchaço) na face, pálpebras, lábios, língua, garganta.

Caso a ocorrência do edema resulte em dificuldades para engolir ou respirar, informar imediatamente o médico.

Vale ressaltar que é importante informar ao médico todos os efeitos colaterais que possam estar sendo provocados pelo uso de Daflon. Informar também eventos não relacionados acima, que possam vir a ocorrer.

Como Proceder no Caso de Superdosagem

Não constam relatos da superdosagem com Daflon, até o momento. Mas caso isso venha a ocorrer, levar o paciente para um serviço de atendimento médico.


Ou então, na impossibilidade de deslocar o paciente, entre em contato com o 192 (SAMU).


Quais São as Interações Medicamentosas?

Daflon não apresenta até o momento, nenhuma interação medicamentosa com outros remédios ou substâncias.

IMPORTANTE: Esse conteúdo é apenas para fins educacionais e não substitui de forma alguma a orientação de um médico. Consulte sempre um médico.