Venlafaxina: O que é, Indicação, Efeitos Colaterais, Como Usar

Saiba tudo sobre a Venlafaxina, um medicamento específico que necessita de prescrição médica. Confira quais os efeitos colaterais, indicações e, ainda, formas de uso deste remédio!

A Venlafaxina é um remédio que trata as condições relacionadas ao humor e ansiedade do indivíduo. Deve ser prescrito por um médico e é indicado para aqueles que também sofrem de transtornos como o do pânico.


Venlafaxina: Quais as Indicações?

Venlafaxina

O tratamento de depressão, é uma das indicações da Venlafaxina. Além disso, trata as seguintes condições:

  • ansiedade;
  • previne recaídas e incidências depressivas;
  • a ansiedade ou transtorno TAG – generalizada – com a inclusão de tratamento duradouro;
  • transtorno de ansiedade social – TAS;
  • fobia social;
  • transtorno do pânico.

Apresentações da Venlafaxina

  • Drágeas de liberação com controle de 37,5mg a 150mg;
  • Embalagem constitui 15 ou 30 drágeas.

Efeitos Colaterais da Venlafaxina

Dentre as reações adversas do medicamento, pode-se citar os seguintes sinais:

  • sonhos anormais;
  • redução do apetite;
  • redução da libido;
  • nervosismo;
  • tremores;
  • agitação;
  • distúrbios de acomodação;
  • deficiência visual;
  • taquicardia;
  • midríase;
  • pressão alta;
  • palpitação;
  • ondas de calor.

Modificação de Apetite e Peso

A anorexia acontece a partir do tratamento em pesquisas agrupadas de depressão. A observação a partir destes estudos, relatou que a perda do peso dosagem dependente em indivíduos com o medicamento em questão, aconteceu por diversas semanas.

A perda do peso significante, acima de tudo em indivíduos que estejam deprimidos e com o peso abaixo do normal, pode apresentar resultado insatisfatório em relação a este tratamento com o remédio, em questão.

Mania/Hipomania Ativada

Em pesquisas realizadas com o remédio, fez-se a observação da mania ou hipomania com tratamento pela substância, em questão.

Houveram também relatos de ativação destas condições em pequenas proporções de indivíduos que apresentam transtorno afetivo maior a partir de tratamento com demais substâncias antidepressivas disponibilizadas em mercado.

De mesma forma que todas as substâncias antidepressivas, o medicamento deve ter uso cautelosamente em indivíduos com histórico de mania.

Midríase

Houve o relato do surgimento de midríase associada a utilização do medicamento. Desse modo, os indivíduos que apresentam pressão intraocular elevada ou que disponibilizem riscos do glaucoma agudo precisam de monitoramento.

Convulsão

Em estudos, houveram relatos de convulsões de indivíduos que tiveram o tratamento pela substância, em questão. Grande parte das situações aconteceu em quem recebia dosagem de 150mg por dia.

O remédio deve ter uso cautelosamente em indivíduos com histórico de convulsão. Deve haver a interrupção em quaisquer indivíduos que apresentam convulsões.

Contraindicações da Venlafaxina

O medicamento em questão é contraindicado nas seguintes condições:


  • hipersensibilidade à medicação ou a quaisquer compostos da substância;
  • utilização concomitante da substância e de quaisquer outras inibidoras da monoaminoxidase.

Este tratamento não pode ter inívio em prazos de, pelo menos, duas semanas posteriores ao descontinuar um tratamento com os inibidores.

Intervalos menores podem ter a justificativa, caso o inibidor seja da categoria reversível.

O medicamente precisa ter a descontinuação por, pelo menos, uma semana antes do começo do tratamento com quaisquer inibidores.

O remédio tem contraindicação para quem for menor de 18 anos.

Como Usar a Venlafaxina?

O remédio não deve ser aberto ou cortado. A recomendação é fazer o consumo das drágeas de liberação com controle em conjunto a alimentação, por uma média de mesmo período diariamente.

As drágeas precisam ser consumidas completamente com líquidos e não podem ter divisão, trituramento, mastigação ou dissolvidas.

Podem, de forma cuidadosa, ter a abertura da cápsula numa colher com purê de maçã, por exemplo.

O mix deste remédio com o alimento precisam ser deglutidos de forma imediata sem mastigação. Deve-se fazer a ingestão de um copo com água para segurança da integridade engolida.

Depressão Maior

A dosagem de início indicada para o remédio em cápsulas de controle corresponde a 75 mg. A administração deve ocorrer 1x ao dia.

Os indivíduos que não correspondam à dosagem de início com 75 mg por dia podem ter benefícios com a elevação da dosagem em até 225 mg por dia.

Transtorno de Ansiedade Generalizada

A dosagem de início indicada para o medicamento em cápsulas de controle correspondem a 75 mg, 1x ao dia. Os indivíduos que não respondam

À dosagem de início podem ter benefícios com a elevação da dosagem em até 225 mg por dia.

Fobia Social

A dosagem de início indicada para o remédio em cápsulas corresponde a 75 mg, uma vez ao dia. Não existem evidências de que as dosagens maiores possam proporcionar benefícios adicionais.

Transtorno do Pânico

A recomendação é que a dosagem de 37,5 mg por dia do medicamento tenha uso por sete datas. A dosagem precisa de um aumento para 75 mg ao dia.

Os indivíduos que não correspondem à dosagem de início de 75 mg ao dia podem ter benefícios com a elevação da dosagem em até 225 mg por dia.

Utilização em indivíduos com insuficiência dos rins

A dosagem total por dia precisa de redução em indivíduos que apresentem insuficiência dos rins com taxa de filtração glomerular – TFG – composta por 10 a 70 ml por minuto.


A dosagem total por dia deve ter redução em até metade dos indivíduos que estejam em hemodiálise.

Em virtude da variabilidade particular deste indivíduos, a dosagem específica pode ter aconselhamento.

Utilização em jovens e crianças

Não existem experiências com suficiência em relação a utilização deste remédio em indivíduos menores de 18 anos.

Utilização em faixa etária idosa

Não existem indicações específicas para o ajuste da dosagem do medicamento, conforme a faixa etária do paciente.


Venlafaxina é Tarja Preta?

Não. Este medicamente é uma substância psicotrópica, em tarja vermelha. Trata-se de uma substância de teor antidepressivo inibidor seletivo de recaptação de serotoninas e noradrenalina.

Não tem relação química com demais outras categorias de substâncias antidepressivas. Teve desenvolvimento pela Wyeth e, atualmente, pela Pfizer. Tem comercialização desde os anos de 1993 na região dos Estados Unidos. A forma genérica deste é disponível.

IMPORTANTE: Esse conteúdo é apenas para fins educacionais e não substitui de forma alguma a orientação de um médico. Consulte sempre um médico.