Tibolona – Bula, O Que é, Indicações e Contraindicações

Tibolona está entre os medicamentos mais conhecidos, sendo recomendado para o tratamento de problemas hormonais. Produzido pelo laboratório Brainfarma, é disponibilizado em forma de comprimido.

Para saber os detalhes sobre este fármaco, confira nosso artigo.


Para que o Tibolona é Indicado?

Tibolona

Tibolona é empregado para tratar os efeitos da deficiência de estrogênio (um dos hormônios femininos mais importantes).

Exatamente por esta razão, este medicamento é recomendado para mulheres que apresentam redução hormonal na pós-menopausa (período que ocorre geralmente 1 ano depois do início da menopausa).

Tibolona também é um remédio recomendado como forma de prevenir a osteoporose, doença óssea que afeta predominantemente as mulheres depois do período da menopausa.

Composição da Fórmula

Tibolona comprimido é composto das substâncias abaixo:

Tibolona (princípio ativo);

– Lactose monoidratada (excipiente);

– Ácido esteárico (excipiente);

– Lactose;

– Amido;

– Bicarbonato de sódio;

– Palmitato de ascorbila.

Contraindicações do Tibolona

Tibolona, assim como todos os medicamentos, embora seja eficaz e ofereça diversos benefícios para a saúde, apresenta algumas contraindicações. Logo, esse fármaco não é recomendado nos seguintes casos:

– Grávidas ou mulheres que desejam engravidar em um futuro próximo;

– Mulheres que estão amamentando;

– Mulheres que apresentam sangramento vaginal anormal e ainda não avaliado por um médico;

– Mulheres com histórico de problemas no coração, tais como infarto e angina;

– Mulheres que têm ou tiveram câncer de mama e também mulheres que apresentam suspeita desse diagnóstico;

– Mulheres com hiperplasia endometrial (espessamento anormal na parede do útero);

– Mulheres que tiveram derrame cerebral ou isquemia aguda transitória;

– Mulheres que sofrem com porfiria (um tipo de doença hereditária);

– Mulheres que sofrem de doenças no fígado ou apresentam algum tipo de alteração nesse órgão;

– Mulheres com problemas de coagulação sanguínea, tais como deficiência de antitrombina, proteína S ou proteína C);

– Mulheres que apresentam alterações na circulação como, por exemplo, coágulos (que afetam sobretudo as veias dos pulmões ou das pernas);

– Mulheres que têm ou apresentam suspeita dos chamados tumores dependentes de estrogênio como, por exemplo, o câncer de endométrio;

– Mulheres com predisposição alérgica à tibolona (princípio ativo) ou aos demais itens contidos na fórmula desse medicamento.

Efeitos Colaterais do Tibolona

Tibolona, por se tratar de um medicamento hormonal pode provocar uma série de reações no organismo, que variam de acordo com a frequência e intensidade. Vejamos quais são esses efeitos colaterais.

Reações Comuns (afetam entre 1% e 10% das pacientes que usam esse medicamento)

– Dores na região abdominal;

– Aumento de peso;

– Dor nas mamas;

– Pequenas perdas de sangue ou sangramento vaginal;

– Coceira, irritação ou corrimento na região vaginal;

– Crescimento anormal dos pelos.

Reações Incomuns (afetam entre 0,1% e 1% das pacientes que usam esse medicamento)

– Acne.

Os efeitos colaterais abaixo foram relatados por mulheres que usaram o Tibolona:

– Transtornos gastrointestinais;

– Coceira ou vermelhidão na pele;


– Retenção de líquido;

– Dores nas juntas;

– Dores musculares;

– Alterações nas funções hepáticas (associadas ao fígado);


Dor de cabeça;

– Enxaqueca;

– Tontura;

– Distúrbios na visão;

– Quadros depressivos.

Embora pouco frequentes, há relatos de pacientes que usaram Tibolona e apresentaram câncer de mama, aumento excessivo na quantidade de células do endométrio (área que reveste o útero) ou câncer de endométrio.

Ao observar um ou mais dos efeitos colaterais, sobretudo quando eles ocorrem com maior intensidade, é imprescindível procurar o médico para reavaliação da dosagem do medicamento ou alterações no tratamento.

Dosagem e Instruções de Uso

– De maneira geral, a dosagem recomendada quanto ao uso desse medicamento é de 1 comprimido por dia, que deve ser ingerido sempre no mesmo horário e com um pouco de água pura;

Tibolona nunca pode ser ingerido antes que tenha se passado um período de, no mínimo, 1 ano após a última menstruação natural;

– O Tibolona apresenta nas cartelas uma marcação com os dias da semana para facilitar a administração do medicamento pelo paciente. É preciso iniciar tomando o comprimido marcado de acordo com o dia da semana. Caso seja domingo, tomar o comprimido marcado como “DOM”.

Interações Com Outros Medicamentos

Todo tipo de interação medicamentosa deve ser avaliado pelo médico antes de iniciar um tratamento com determinado fármaco.

Com o Tibolona não é diferente, sendo necessária atenção especial quanto aos itens abaixo, já que eles influenciam os efeitos de Tibolona:

– Remédios usados no tratamento da tuberculose como, por exemplo, a rifampicina;

– Remédios empregados para tratar problemas de coagulação, tais como a varfarina;

– Remédios fitoterápicos que levam Hypericum perforatum (erva de São João);

– Remédios para crises de epilepsia.

A Importância do Acompanhamento Médico

Todo tipo de tratamento hormonal requer acompanhamento médico, já que a falta ou excesso de hormônios podem provocar diversas alterações no organismo das mulheres, sobretudo após o período da menopausa.

Após iniciar o consumo de Tibolona é necessário fazer consultas e exames de forma regular para avaliar a resposta do organismo ao tratamento e evitar os possíveis efeitos colaterais.

Tratamentos Complementares

Além de Tibolona ou demais tipos de medicamentos empregados para o equilíbrio dos hormônios femininos, é essencial adotar algumas alternativas que funcionam como tratamentos complementares. Essas alternativas são:

Técnicas de Relaxamento

As emoções exercem profunda influência sobre a saúde hormonal feminina. Períodos prolongados de estresse, quadros depressivos, ansiedade etc. costumam contribuir para o surgimento de problemas hormonais ou agravam os quadros já existentes.

Portanto, técnicas de relaxamento, ensinadas nos cursos de yoga, por exemplo, são muito úteis como forma de tratar o problema e melhorar a qualidade de vida da paciente.

Psicoterapia

A transição para a menopausa é um período particularmente difícil para as mulheres, o que requer maiores cuidados com o corpo e a mente.

Sessões de psicoterapia também auxiliam nesse processo, evitando que emoções negativas não afetem tanto a saúde do organismo.

Tibolona, assim como todos os medicamentos, sempre requer prescrição médica antes de ser consumido para garantir a segurança e bem-estar do paciente.


Gostou desse conteúdo? Compartilhe essas informações para que seus amigos e familiares também fiquem informados sobre este medicamento.

 Para que os medicamentos possam ser comercializados, eles devem ser registrados na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Em casos de dúvida, verifique no portal da Agência em “Consulta de Produtos”, pois pode ser um medicamento irregular ou falsificado.