Rocefin: Saiba Quais Doenças Infecciosas o Medicamento Combate!

Poucas coisas nos deixam mais para baixo do que as doenças infecciosas, não é? Para alguns tipos de infecções, porém, foi desenvolvida a medicação Rocefin.

Rocefin se trata de uma medicação antibiótica injetável, que tem a capacidade de combater diferentes tipos de bactérias sensíveis à substância ceftriaxona e causadora das doenças:

Rocefin-Injetável

  • Meningite;
  • Sepse;
  • Algumas infecções abdominais, que atacam o trato biliar e gastrointestinal e peritonites;
  • Borreliose de Lyme disseminada (nas fases iniciais ou mesmo avançadas), infecção também chamada de Doença de Lyme e que é transmitida pelo carrapato;
  • Pacientes com infecções em tecidos moles ou na pele;
  • Pessoas com processos infecciosos nas articulações ou nos ossos;
  • Casos de infecções no trato respiratória, principalmente, pneumonia;
  • Pessoas com infecções otorrinolaringológicas;
  • Pacientes que sofram de infecções nos rins e na urina;
  • Infecções do trato respiratório, particularmente pneumonia e infecções otorrinolaringológicas;
  • Doenças infecciosas genitais, como a gonorreia;
  • Na profilaxia de todo o período peri operatória de diversas infecções; entre outras.

Apresentação do Rocefin

Como a medicação é apresentação sob forma injetável, a sua aplicação deve ser feita por um profissional de saúde experiente e habilitado.

Existem versões para aplicação intravenosa e muscular de Rocefin. O médico, geralmente, é quem decide a qual tipo de aplicação o paciente deve ser submetido.

A medicação pode ser usada por adultos ou crianças.

Como Rocefin Deve Ser Aplicado?

Não existe um esquema pré-definido para as aplicações de Rocefin, pois isso depende do tipo e da gravidade do quadro do paciente. Porém, geralmente, os médicos indicam o seguinte esquema de tratamento:

Uso por adultos e crianças acima de 12 anos

A dose injetada inicialmente é, em geral, de 1 a 2 mg do medicamento, 1 vez ao dia. Casos mais graves podem ter a aplicação de Rocefin aumentada para 4 g, 1 vez ao dia.

Recém-Nascidos (com menos de 14 dias)

Indica-se uma aplicação diária de 20 a 50 mg por quilo.

Atenção! Vale ressaltar que a aplicação da medicação não está indicada para recém-nascidos que precisem de tratamento contendo cálcio, pelos riscos de intoxicação.

Recém-nascidos, lactentes e crianças (com 15 dias de vida até 12 anos de idade)

Recomenda-se uma aplicação diária do medicamento de 20 – 80 mg por quilo.

Crianças com mais de 50 quilos

Podem ser submetidas ao mesmo tratamento do que os adultos.


Pessoas idosas

Pacientes geriátricos não precisam de ajuste de doses de Rocefin.

Qual a Duração do Tratamento Com Rocefin?

A duração do tratamento com a medicação é relativamente curta. O tempo vai depender da resposta do paciente à medicação e à gravidade da doença.

Em geral, as aplicações de Rocefin são realizadas em um período de 2 a 3 dias. Durante esse tempo, o paciente, normalmente, já começa a se recuperar da doença infecciosa.

Existem Pessoas Que Não Podem Fazer o Uso de Rocefin?

Sim, Rocefin é contraindicado em alguns casos, como:

  • Pessoas com sensibilidade à penicilina;
  • Pessoas com histórico de sensibilidade a medicamentos antibióticos à base de cefalosporinas;
  • Pacientes recém-nascidos que estejam em tratamento com cálcio via nutrição parental;
  • Paciente recém-nascidos ou prematuros que possuem hiperbilirrubinemia (um tipo de icterícia); entre outras situações.

Posso Ter Efeitos Colaterais Com o Uso de Rocefin?

Sim. Embora a medicação seja bem tolerada pela grande maioria dos pacientes, como acontece com outros os tipos de medicamentos, algumas pessoas podem apresentar efeitos colaterais com o uso de Rocefin. Esses efeitos, em geral, são:

Efeitos Colaterais Considerados Comuns (acontecem entre 1 a 100 pacientes)

Náuseas, Enjoos, Diarreia, Fezes Amolecidas, Estomatite, Glossite (Inflamação na língua), Leucopenia (Redução dos níveis de leucócitos no sangue), Eosinofilia (Elevação dos níveis de eosinófilos no sangue), Granulocitopenia (Redução de leucócitos granulócitos no sangue), Trombocitopenia (Deficiência de plaquetas no sangue), Anemia hemolítica (Estimulação de anticorpos que reagem contra as hemácias do sangue – glóbulos vermelhos – destruindo-as)

Efeitos Colaterais Considerados Incomuns (acontecem entre 1 e 1.000 pacientes)

Dermatites Alérgicas, Alergias na pele, Prurido, Exantemas (Rash cutâneo), Edemas, Urticária, Eritema (Vermelhidão na pele), Síndrome de Stevens Johnson.

Efeitos colaterais considerados raros (acontecem entre 1 a 10.000 pacientes)

Tonturas, Dores de Cabeça, Elevação das Enzimas do Fígado, Elevação da creatinina sérica, Oligúria (Produção de pouca urina pelo organismo), Febre, Micoses no trato genital, Tremores, micose no trato genital, febre, tremores, Reações anafilactoides, Reações anafiláticas.

Efeitos colaterais considerados muito raros (acontecem entre 1 e 100.000 pacientes)

Problemas na coagulação sanguínea, Colite pseudomembranosa (Inflamação no intestino), Alterações no funcionamento dos rins (principalmente em crianças abaixo de 3 anos de idade), Insuficiência renal reversivil com a interrupção do tratamento.

Rocefin Pode ser Usado na Gestação?

Mulheres grávidas apenas devem usar Rocefin no caso de infecções muito graves e com a prévia autorização de um médico ginecologista ou obstetra.

O mesmo vale para as mulheres que estejam em fase de amamentação, pois a medicação apresenta risco de ser transmitida ao bebê, por meio do leite materno.

De qualquer forma, não há comprovações de que fetos apresentaram problemas de formação por gestantes submetidas ao tratamento com Rocefin. Bebês amamentados no peito também não apresentaram sintomas que poderiam ter sido causados pela excreção da medicação pelo leite materno.

No entanto, os médicos evitam que mulheres nessas condições façam uso de Rocefin, devido a falta de resultados conclusivos referentes a mutações genéticas causadas pelo medicamento ou problemas adquiridos pelo leite materno de mulheres.

Como Posso Comprar Rocefin?

Rocefin se trata de uma medicação que possui agentes antibióticos, portanto, só pode ser comprada com a apresentação e a retenção da receita médica. Além disso, a medicação tem apresentação injetável, necessitando de um profissional de saúde habilitado para realizar a sua aplicação correta.