Monuril: Bula, Indicações, Efeitos Colaterais, Como Usar

Confira Todas as Informações Sobre o Monuril, Um Medicamento Que Deve Ter Prescrição Médica. Conheça Também Os Efeitos Colaterais e Modos de Uso.

Monuril é um medicamento específico para o tratamento de determinadas infecções, prescrito pelo seu médico.

A infecção a ser tratada aqui corresponde ao trato urinário, bem como demais condições bacterianas.

Monuril: Quais as Indicações?

Monuril

O remédio tem indicação para tratar em período curto as infecções por bactérias não-complicadas de via urinária baixa – infecção urinária, como as seguintes:

  • síndrome uretrovesical bacteriana de teor agudo;
  • cistite aguda e com recorrência;
  • uretrite não-específica;
  • bacteriúria sem sintomas em período gestacional;
  • infecção urinária pós-cirúrgica.

A indicação do medicamento, portanto, também é para profilaxia de infecções urinárias pós-intervenções cirúrgicas ou intervenção do sistema de urina.

Esta medicação é uma substância antibiótica sintetizada em laboratórios, de ampla ação, apresentando elevadas atividades bactericidas em combate a germes, de forma frequente, então, em isolação em infecção urinária.

O medicamento, por isso, tem derivação da substância de ácido fosfônico com eficácia a partir da administração em dosagem única.

Tem apresentação sob o formato granulado, em envelopes. O remédio, portanto, deve ter sua dissolução na água para que seja administrado oralmente.


Apresentações do Monuril

  • Granulado – embalagem composta por um ou dois envelopes de 8g do granulado;

Utilização oral e adulta.

Efeitos Colaterais do Monuril

O remédio é, geralmente, dotado de boa tolerância. Os efeitos adversos, portanto, têm regressão de forma rápida a partir da medicação descontinuada. Os possíveis sintomas são os seguintes:

  • náusea;
  • diarreia;
  • dispepsia;
  • dores de cabeça;
  • vulvovaginite;
  • tontura;
  • dores abdominais;
  • vômito;
  • urticária;
  • coceira;
  • parestesia;
  • fadiga;
  • taquicardia;
  • asma;
  • reação anafilática;
  • colite;
  • hipotensão.

Contraindicações do Monuril

A medicação tem contraindicação em casos de hipersensibilidades ao elemento fosfomicina e quaisquer compostos da fórmula.

Além destes, portanto, a contraindicação é para:


  • indivíduos que apresentem rins insuficientes de teor grave;
  • indivíduos que apresentem procedimentos de hemodiálise;
  • crianças – sem a recomendação de um médico.

Interação por Medicamentos

A Metoclopramida, uma medicação que promove o aumento da motilidade gastrointestinal não pode ter administração em conjunto ao Monuril, em virtude da redução da concentração sanguínea e excreções urinárias de fosfomicina.

Outras medicações também promovem o aceleramento da motilidade gastrointestinal, podendo ter a produção de reações que se assemelham.

Contudo, classes específicas de substâncias antibióticas são, de forma frequente, mais envolvidas a:

  • macrolídeos;
  • fluoroquinolonas;
  • ciclinas;
  • cotrimoxazol;
  • cefalosporinas.

Como Usar o Monuril?

Deve-se realizar a dissolução do medicamento presente no envelope desta substância em um copo com água, entre 50 a 75ml, mexendo, portanto, com a ajuda de uma colher.

Tal solução deve ter o consumo com o estômago vazio, de forma imediata posteriormente a preparação do medicamento.

A preferência é que sejam consumidos no período noturno, antes de se deitar e posteriormente a eliminar urina.

Não guarde o medicamento para utilizá-lo depois, nem no refrigerador. 

Infecção Aguda

  • um envelope;

Infecção a Partir de Proteus, Pseudomonas e Enterobacter

  • dois envelopes;

Fazer a administração, portanto, em períodos de 24h em 24h.

Prevenção de Infecção Urinária Posteriormente a Cirurgias e Manobras de Instrumentos

  • dois envelopes;

A primeira dosagem deve acontecer 3h anteriores à intervenção e a 2ª dosagem 24h posteriores.

Depois do tratamento inicial, portanto, os sinais devem sumir entre dois a três dias. Se não acontecer uma melhora, o especialista deve ser contatado.

Seguir as orientações do especialista é imprescindível, de modo a respeitar o horário, a dosagem e o tempo de tratamento.

Não promova a interrupção do tratamento sem o consentimento do especialista.

Em Caso de Eesquecimentos

O medicamento, de modo geral, é usado em dosagens únicas, não havendo, então, a necessidade de repetição de doses em grande parte das vezes, com exceção do médico.

Reações

É possível que ocorra a reação de hipersensibilidade, com choque anafiláticos e anafilaxias, em período do tratamento com a fosfomicina, podendo causar ameaças á vida.

Caso esta reação aconteça, a fosfomicina não deve ter administração de novo e o tratamento clínica correto deve ser necessário.

A reação da diarreia com associação a antibióticos teve relato acompanhada da utilização de quase todas as substâncias antibacterianas, com a inclusão da fosfomicina trometamol.

Pode-se apresentar variações da gravidade deste sintoma leve até a colite fatal. A diarreia, de forma especial a de teor grave, que persista e apresente sangue, pode apresentar os sintomas da patologia com associação a Clostridium difficile.

Por isso, é imprescindível levar em consideração o diagnóstico em indivíduos que tenham desenvolvido diarreia de teor grave em período ou posteriormente ao tratamento com a medicação do Monuril.

Caso haja suspeita ou CDAD confirmado, este tratamento apropriado deve ter início sem atrasos. As medicações antiperistálticas têm contraindicação neste cenário clínico.

Nenhuma pesquisa específica teve relatos, porém os indivíduos devem ter a informação de que a tontura teve relatos.

Isto pode causar influências na capacidade de indivíduos específicos na direção e uso de máquinas.

Atente-se a automedicação: ela pode trazer sérios riscos à sua saúde. Busque, portanto, bons hábitos e faça sempre exames periódicos.


Consulte um especialista para saber exatamente o que acontece com você. Saúde em primeiro lugar!