Ivermectina: Quais Indicações, Contraindicações, Efeitos Colaterais

Ivermectina se trata de um medicamento para combater a infecções e inflamações causadas pelo parasita Strongyloides stercoralis, além de outros vermes.

Apresentação e Composição

A medicação é apresentada em comprimidos revestidos e está indicada para o uso adulto e pediátrico (crianças acima de 5 anos de idade ou pesando mais de 15 kg).


Cada comprimido revestido contém 6 mg da substância ativa Ivermectina. Além dos excipientes: ácido cítrico, butil-hidroxianisol, lactose, celulose microcristalina, dióxido de silício, laurilsulfato de sódio e estearato de magnésio.

Há embalagens disponíveis com 2 ou 4 comprimidos de 6 mg cada.

Ivermectina

Para Que Serve

Como já citado, a Ivermectina está indicada para tratar diversos tipos de infecções e inflamações causadas por parasitas e vermes diversos, em especial, o Strongyloides stercoralis.

Pesquisas concluem que a medicação é eficaz no combate de outras manifestações infecciosas e inflamatórias como:

  • Estrongiloidíase intestinal;
  • Oncocercose;
  • Elefantíase:
  • Lombriga;
  • Sarna;
  • Piolho; entre outras.

O medicamento tem a ação de paralisar os músculos de parasitas e vermes e assim, impede a sua infestação pelo corpo humano.

Além disso, provoca a morte desses agentes, que são eliminados pelo corpo, em geral, pelas fezes.

Como Usar

O esquema de tratamento deve ser definido pelo médico e depende do tipo de doença que o paciente apresenta. Em geral, no entanto, as formas de uso indicadas pelos profissionais da saúde são:

Para ataque de vermes e parasitas em geral (como Estrongiloidíase, Filariose, Ascaridíase, Escabiose, Pediculose)está recomendada a dose de 1 comprimido ao dia.

A duração do tratamento depende da gravidade da doença, mas não chega a ultrapassar 4 dias.

Para o tratamento da Oncocercose indica-se 2 comprimidos ao dia, tomados em 2 vezes. A duração do tratamento é de cerca de 2 a 4 dias.

Contraindicações

Ivermectina é um medicamento que está contraindicado para pessoas com hipersensibilidade à Ivermectina e outros componentes da formulação dos comprimidos.

Também não se recomenda o uso da medicação para portadores de meningite ou problemas no Sistema Nervoso Central já que pode atingir as barreiras hematoencefálica, pois o medicamento tem efeitos nos receptores GABA-érgicos cerebrais.

Não se recomenda o uso da medicação ainda por pacientes com menos de 5 anos de idade ou que pesem menos de 15 kg.

Efeitos Colaterais

O medicamento costuma ser bem tolerado pela maioria dos pacientes. No entanto, alguns pode ter efeitos colaterais com o uso da Ivermectina.

Os efeitos costumam ser transitórios e de intensidade leve. Os principais deles são:

  • Náuseas;
  • Enjoos;
  • Diarreia;
  • Dores Abdominais;
  • Prisão de Ventre;
  • Falta de Apetite;
  • Vômitos; entre outros.

Já os efeitos colaterais ligados ao Sistema Nervoso Central, que requerem mais cuidado são:

  • Sonolência;
  • Tonturas;
  • Tremores;
  • Vertigens.

Pode haver efeitos colaterais dermatológicos também. Entre eles:

  • Coceira;
  • Lesões na pele.

Efeitos colaterais ainda podem atingir os olhos, causando visão turva ou visão dupla, olhos inchados, conjuntivite, queratite, coroidite, uveíte.

Já como efeitos colaterais gerais, podem ser considerados:

  • Edemas na face;
  • Pressão arterial baixa;
  • Dor de Cabeça;
  • Taquicardia.

Uso por Pacientes Especiais

Portadores de Asma: a medicação pode exacerbar os efeitos da doença.


Crianças: o uso é seguro para crianças com mais de 5 anos de idade ou que pesem mais de 15 kg – desde que as dosagens sejam ajustadas para elas.

A utilização da medicação por idosos saudáveis não requer ajustes das doses indicadas para as pessoas adultas.

Mulheres grávidas devem evitar o uso de Ivermectina nos 3 primeiros meses de gestação, embora não haja conclusão de que a medicação faça mal à formação fetal.

Mulheres que estão em fase de amamentação não devem fazer utilização da medicação, pois os componentes da fórmula demonstraram ser excretados no leite materno – o que pode vir a causar prejuízos ao bebê ou à criança.

Exames Laboratoriais

Pesquisas indicaram que o uso da medicação pode interferir nos resultados de exames laboratoriais.

Assim, recomenda-se realizar os exames depois do tratamento, ou então, suspender o uso por cerca de 2 dias antes da realização de exames de laboratório.

Os exames que sofrem alteração com o paciente em uso da Ivermectina são:


  • Exame para detectar eosinofilia no sangue;
  • Exame para detectar a quantidade de hemoglobina no sangue;
  • Exame para detectar a eucopenia no sangue;
  • Exames de hemograma completo.

Interações Medicamentosas

O medicamento interage pouco com outros fármacos ou substâncias. Só se deve ter cautela para o uso concomitante com drogas que causam a depressão do Sistema Nervoso Central, como ansiolíticos e calmantes.

Também se recomenda não ingerir bebidas alcoólicas durante o tratamento.

Para não se Contaminar Novamente

Muitos pacientes, depois de um breve tempo após o tratamento, acabam sofrendo da doença novamente. Isso se deve a hábitos não recomendados, que levam a nova contaminação. Para isso, os pacientes devem tomar alguns cuidados, como:

  • Evitar andar descalço em locais sujos;
  • Sempre higienizar as mãos antes e depois de usar o sanitário;
  • Ingerir apenas água filtrada ou fervida;
  • Manter as unhas limpas;
  • Depósitos de água devem ser vedados;
  • Alimentos devem ser armazenados em locais limpos e seguros;
  • Os alimentos devem bem lavados e cozidos ou assados;
  • Lavar sempre as mãos antes de fazer as refeições;
  • Investir no combate de insetos em geral;
  • Roupas íntimas não devem ser compartilhadas e bem lavadas todos os dias;
  • Objetos de higiene e beleza pessoal não devem ser compartilhados, como: escovas de cabelo, maquilagens, desodorantes, etc;
  • Utensílios de cozinha devem ser sempre bem lavados, de preferência com o último enxague feito com água quente;
  • Não tenha contato direto com pessoas em tratamento.

Superdosagem

A superdosagem com a Ivermectina pode causar alguns efeitos colaterais indesejáveis, se a dose ingerida for muito maior do que as recomendadas pelo médico. Podem ocorrer casos de:

  • Intoxicação;
  • Problemas respiratórios;
  • Alergias, com coceiras pelo corpo;
  • Inchaços;
  • Dor de Cabeça;
  • Tonturas;
  • Convulsão;
  • Náuseas e enjoos,
  • Vômitos;
  • Alteração no equilíbrio;
  • Problemas gastrointestinais; entre outros.

Caso o paciente manifeste esses sintomas, leve-o a um serviço de atendimento de urgências e emergências médicas.

Se puder, leve a embalagem ou a bula da Ivermectina e informe a dosagem a mais que o paciente ingeriu.

Medidas de segurança devem ser tomadas, como lavagens estomacais, lavagens intestinais, administração de diuréticos potentes e outros.

Caso o paciente não possa ser descolado, entre em contato pelo número 192 (SAMU). O atendimento e a ligação são gratuitos e o socorro funciona 24 horas.


A superdosagem com a medicação não costuma ser fatal ou deixar sequelas, quando o paciente em superdosagem recebe atendimento médico. Mesmo assim, pacientes em superdosagem passar por avaliação médica.

Como Comprar?

Ivermectina não precisa de receita médica para ser adquirida. Porém, a automedicação está totalmente contraindicada, pois pode colocar a sua saúde em risco. Não tome o medicamento sem indicação de um médico!

IMPORTANTE: Esse conteúdo é apenas para fins educacionais e não substitui de forma alguma a orientação de um médico. Consulte sempre um médico.