Infarto: O que é, Informações, Causas, Tratamentos

Confira Todas as Informações Sobre o Infarto. Veja as Causas, Sintomas e Opções de Tratamento Para Esta Condição que Acomete a Saúde!

O Infarto é uma condição que pode acometer a saúde de muitos, em virtude de seu súbito surgimento. Em alguns casos, é possível o desencadeamento do óbito.


Isto é um reflexo de hábitos alimentares e físicos, mas também de muito estresse e demais condições emocionais.

Confira todos os tipos de tratamento para esta patologia e entenda o que, de fato, acontece.

O Que é Infarto?

Infarto

Trata-se de um ataque do coração que acontece quando o fluxo sanguíneo que desencadeia até o miocárdio tem o bloqueamento por um tempo determinado, de maneira que uma região muscular do coração tenha danificação ou que vá a óbito.

Os especialista denominam isso de infarto do miocárdio ou ataque do coração. Esta condição pode ser fatal.

A partir de tratamento corretos, há a possibilidade de que se evite danos com significância na região muscular cardíaca.

Isto é essencial para que o indivíduo tenha a possibilidade de viver por muito tempo se sentindo bem.

Portanto, é fundamental que emergência seja acionada ou que se corra até o hospital já em primeiros sinais da condição.

A patologia cardiovascular é líder em óbito do mundo. São responsáveis pelo quantitativo de 30% dos óbitos no Brasil.

Em relação a estas, o infarto é um das causas principais.

Causas da Infarto

A condição acontece quando demais artérias que desencadeiam o oxigênio até o coração – artérias coronárias – têm a obstrução abrupta a partir de coágulo sanguíneo com formação acima de placas gordurosas que existem nas paredes internas das artérias.

As placas de gorduras presentes na corrente sanguínea são denominadas de aterosclerose. O indivíduo que apresenta estas placas com determinado nível de obstrução na luz das artérias apresentam a doença arterial coronariana.

De acordo com estas placas em crescimento, há a obstrução maior das coronárias e o desencadeamento dos sinais de dores no peito.

De modo geral, um indivíduo apresenta sinal de dores no peito ao esforço quando a obstrução se eleva a 70%.

Quando o Infarto Ocorre?

Há algum tempo, a crença era de que o Infarto agudo do miocárdio acontecia ao passo que as placas tivessem um crescimento progressivo até que se fechava de forma completa o vaso.

Atualmente, há o conhecimento diferente disso. O vaso se fecha a partir da ruptura das paredes de placas gordurosas, desencadeando a composição de coágulos que fazem a obstrução abrupta das artérias, ocasionando a condição aguda do miocárdio.

Outro fato descoberto é a ruptura, a composição do coágulo e o vaso fechado que pode acontecer nas placas de aterosclerose, que provocam a porcentagem de até 30% de obstruções. Portanto, não havia sintoma.

Por isso, há a possibilidade de não haver sintomas e, que em caminhadas ou corridas, o individuo possa sofrera condição, em questão.

Aí, então, revela-se a importância de consultar um médico. Outra razão incomum da condição são espasmos relacionados à artérias coronárias.

Isto porque elas podem ter a capacidade de interrupção do fluxo sanguíneo a uma região muscular do coração. Substâncias como cocaína podem gerar tais espasmos.


O ataque do coração também pode acontecer em virtude de rupturas nas artérias cardíacas, ou os coágulos que se deslocam de outras regiões do organismo a partir do sangue.

A condição também pode ter ocorrência em caso de o fluxo do sangue vá até o órgão do coração e esteja reduzido de forma severa.

Estas situações ocorrem quando a pressão fica muito baixa.

Sintomas da Infarto

As dores da condição, em questão, podem ser atípicas ou típicas. São caracterizadas na região central do peito, em apertos, espalhando-se para a região do braço esquerdo, em companhia de muito suor, enjoo e uma palidez nítida.

Situações de dores atípicas podem apresentam maiores dificuldades em se caracterizar. De modo geral, menciona-se que a dor da condição pode ter alojamento em quaisquer locais entre lábios inferiores e umbigo.

A característica do quadro clínico nas mulheres não se destacam típicas, com a queixa de queimação ou a sensação de agulhada no peito.


Quaisquer dores nestas áreas que conseguem se manter por um tempo maior que 20 min devem ter investigação e ser considerada a patologia de teor grave. Os sinais que se associam são os seguintes:

  • sudorese;
  • vômitos;
  • fraqueza intensa;
  • falta de ar;
  • palpitação;
  • cansaço;
  • desmaio;
  • tontura;
  • sensação de ansiedade.

Não são todos os indivíduos que apresentam o infarto. Diversos deles não têm gravidade nem drama.

Neste caso, podem ser assintomáticos ou apresentar sinal pouco específico como uma dor na região do queixo.

Este quadro clínico, contudo, pode acontecer a qualquer instante – trabalhando, praticando uma atividade física ou, então, em descanso.

Em determinadas situações, todavia, ele é repentino. Em outros momentos, leva tempo para que o indivíduo perceba que está com o problema.

Há situações em que se pode tardar dias até que o indivíduo possa notar dores mais intensas.

Contudo, o que ocorre de modo geral é que determinado sintomas mais leve é deixado para trás até que piore o quadro.

Tratamento Para Infarto

Os tratamentos referentes a este quadro clínico têm variação conforme a situação. É possível que tenha o tratamento a partir de remédios, a submissão a intervenções invasivas ou ambas.

Isto porque depende muito do teor de gravidade e do estado dos danos cardíacos.

Remédios

A medicação indicada para o tratamento de ataques do coração, fazem a inclusão de:

  • Trombolíticos;
  • Ácido acetilsalicílico;
  • Clopidogrel e demais inibidores de agregação de plaquetas;
  • remédios para afinar o sangue;
  • substâncias analgésicas;
  • Nitroglicerina;
  • inibidores de ECA;
  • Betabloqueadores;
  • remédios para reduzir o colesterol.

Além dos remédios, portanto, é possível que o paciente passe pelas intervenções seguintes:


  • cirurgia de revascularização do miocárdio;
  • angioplastia coronária com implante de stent.

Remédios Para Infarto

Os remédios mais utilizados para tratar e prevenir a condição do quadro clínico, em questão, correspondem aos seguintes:

Apenas um especialista pode prescrever o remédio com melhor indicação para a sua condição. Jamais se automedique. Siga à risca as orientações do seu médico e mantenha a saúde em dia!

IMPORTANTE: Esse conteúdo é apenas para fins educacionais e não substitui de forma alguma a orientação de um médico. Consulte sempre um médico.