Haloperidol: Para Que Serve, Como Usar e Efeitos Colaterais

Haloperidol é uma substância antipsicótica específica que auxilia casos de perturbações. Quer saber mais? Continue a leitura!

O Haloperidol é uma medicação antipsicótica que auxilia no alívio da perturbação que se caracteriza por alucinações e delírios esquizofrênicos, ou em pessoas idosas agitadas ou agressivas.


O remédio pode ter o comércio, possibilitando a venda a partir da nomenclatura de Haldol e ter a administração em forma de gotas, comprimidos ou em injeções.

Indicações do Haloperidol

Haloperidol é utilizado para gerar o alívio da perturbação que decorre de alucinação ou delírio em situações de esquizofrenia, posturas de desconfianças, confusões e agitações em idosos, bem como em psicose infantil em conjunto a excitações psicomotoras.

Haloperidol

Ainda, é possível ter utilidade para  a redução do temperamento agressivo e modificação de postura geral, bem como:

Haldol não atua completamente posteriormente as primeiras dosagens. As vantagens são, de forma mais ampla, verificados posteriormente a 2 e 3 semanas em que ocorre o tratamento com continuidade.

Para os sinais de agressividade e da agitação, há a possibilidade de conseguir a melhora posteriormente a primeiras dosagens.

O tratamento que é composto pelo Haldol pode fazer a produção de sinais de desconfortos que possibilitam não ter justificativa para que seja interrompido. Nessa situação, é importante consultar um especialista

Apresentações do Haloperidol

  • Pílulas de 1mg ou 5mg de Haloperidol; embalagens compostas por 20 pílulas.

Utilização oral; adulta e pediátrica.

  • Haloperidol – 2mg/mL; embalagens compostas por frascos com conta-gotas constituídos por 30mL.
  • Injeção de Haloperidol – 5mg/mL; embalagens constituídas por 5 ampolas de 1mL da fórmula injetável.

Utilização intramuscular e adulta.

Efeitos do Haloperidol

Algumas ações colaterais de Haldol fazem a inclusão das dificuldades em relação a coordenação, movimentação involuntária muscular, movimentos excessivos do organismo e membros, bem como:


  • dores de cabeça;
  • agitações;
  • dificuldade para dormir;
  • sensação de depressão;
  • sensação de tristeza;
  • língua contraída;
  • rosto contraído;
  • maxila contraída;
  • tonturas;
  • muito sono;
  • problemas visuais;
  • transtornos intestinais;
  • náuseas;
  • vômito;
  • elevação da saliva produzida;
  • secura da boca;
  • redução da pressão do sangue;
  • modificações em exames sanguíneas;
  • urticária;
  • impotências;
  • disfunções eréteis;
  • elevação ou perda do peso.

Em tratamento a partir do Haldol, se houver o sentimento do batimento irregular cardíaca, palpitação, tontura, desmaio, febre alta, rigidez muscular, respiração célere, transpirações anormais ou redução de vígila, é imprescindível a consulta ao especialista assim que houver possibilidade.

Contraindicações do Haloperidol

A contraindicação é para aqueles que portam as seguintes condições:

  • patologia de Parkinson;
  • sono excessivo;
  • lentidão em decorrência de patologias;
  • lentidão em decorrência de utilização medicamentosa ou bebidas com álcool;
  • sensibilidades alérgicas a substância ou aos elementos da composição;
  • em coma;
  • lesionados na região dos gânglios de base com relação a funcionalidade da cognição, motora, aprendizagem e emocional.

Período Gestacional

Caso haja a gravidez ou que esteja em planejamento para tal, é imprescindível informar o especialista. Ele irá prescrever ou não o consumo do Haldol.

Indicação de Consumo do Haloperidol

  • Em pílulas, a indicação é que se consuma o quantitativo adequado prescrito pelo médico. Só ele fará a modificação da dosagem. Ele fará a determinação de quantas pílulas serão necessárias para se consumir.
  • Em adultos, a dosagem de início corresponde a 0,5 e 2mg, entre duas a três vezes diárias, que podem ter o aumento progressivo em razão da resolução da terapia e do teor de tolerância.
  • Em crianças, a dosagem corresponde a0,1mg para cada 3kg do peso total, 2x por dia oralmente, e pode ter o ajuste, caso haja necessidade.
  • Em idosas, a dosagem requer um quantitativo menor.

Injeção

  • A medicação, em questão, deve ter a dosagem média por dia em ajuste de acordo com o teor de gravidade cada situação, bem como a sensibilidade particular do indivíduo, a depender do especialista.
  • O medicamento injetável tem recomendação somente a fim de administrá-lo pelo músculo.
  • A injeção deve acontecer entre 2,5 a 5mg pelo músculo. É importante repetir a ação depois de 1h, se houver necessidade, ainda que os intervalos sejam de quatro a oito horas para que haja o parecer satisfatório. Assim que houver a possibilidade, a via terá a substituição pelo comprimido.

Haloperidol é Remédio Controlado?

O Haloperidol tem o devido encaixe na medicação controlada, porque se destacam pelo sistema nervoso central e que apresentam potenciais grandes para provocar dependências físicas ou químicas, em virtude da composição de elementos psicotrópicos e entorpecente.


São os medicamentos que apresentam tarja preta ou, ainda, tarjado avermelhado. Para que o indivíduo possa fazer o consumo de tal substância, é preciso de um receita médica, devidamente registrada.

Ainda, em grande parte das situações, o receituário permanece retido do estabelecimento farmacêutico, em conjunto aos dados respectivos ao paciente.


A automedicação do remédio, em questão, pode trazer grandes riscos à saúde. Por isso, é imprescindível que se visite o médico e que haja o consumo somente com a prescrição do especialista que fez análises acerca dos exames e testes específicos.

Consulte periodicamente o seu médico e avalie a condição patológica pela qual está sendo acometido.