Enxak: Bula, Indicação, Efeitos Adversos, Como Usar

Saiba Todas as Informações Necessárias sobre o Enxak, Um Medicamento Prescrito Para Aqueles que Sofrem de Dores de Cabeça Que São Muito Intensas. Confira As Reações Adversas e Como Usá-lo!

O Enxak é um remédio composto por Mesilato de di-hidroergotamina com ação pelo sistema nervoso central e promove o auxílio para aliviar dores de cabeça provocadas pelas enxaquecas. Ainda, revela também em seus compostos, a cafeína e a  dipirona.


Esta é uma substância analgésica que se responsabiliza pelo alívio das dores. A cafeína, por conseguinte, é responsável pelo aumento da ação analgésica. Ela está apta a potencializar o efeito que elimina a dor, que o remédio traz.

É importante saber a causa da enxaqueca, antes de fazer uso de qualquer medicamento. Isto porque a dor neurológica pode ser provocada por fatores simples ou graves. Conhecer o verdadeiro motivador da dor é imprescindível para sanar a condição e evitar problemas ainda maiores. Busque o auxílio de um especialista!

Enxak: Quais as Indicações?

enxak

Trata-se de um remédio com indicação para o tratamento das dores de cabeça e fortes enxaquecas. É um medicamento químico que não precisa de receituário médico.

Porém, é imprescindível que se faça a consulta de um especialista para saber o que pode estar causando a dor de cabeça. O teor crônico, hereditário ou por questões externas ao organismo devem ser levados em consideração atentamente.

Apresentações do Enxak

O medicamento está disponibilizado em caixinhas de 12 comprimidos.

Efeitos Colaterais do Enxak

Dentre os principais efeitos que podem acometer o organismo após o consumo deste medicamento, caracterizam-se os seguintes sintomas:

  • dores no início da região estomacal;
  • sono leve;
  • tonturas;
  • dores musculares;
  • náusea;
  • azia;
  • vômito;
  • suor excessivo;
  • secura na boca;
  • confusão mental;
  • taquicardia;
  • má digestão;
  • tensão baixa;
  • dores abdominais;
  • cansaço extremo.

Contraindicações do Enxak

O medicamento tem contraindicação para o público feminino em período de gestação, menores de 18 anos, hereditariedade a alergia provindo da substância do paracetamol ou ao ácido acetilsalicílico. Além disso, é contraindicado para:


  • indivíduos que apresentam hipertensão não controlada;
  • problemas na funcionalidade renal;
  • problemas na funcionalidade cardíaca;
  • problemas na funcionalidade do fígado;
  • patologias vasculares periféricas;
  • infarto ou angina.

Em caso de gravidez ou período de amamentação, bem como tratamentos com determinados remédios, é preciso consultar o especialista antes do início da ingestão.

Orientações Antes de Fazer Uso de Enxak

Antes de utilizar este medicamento, é preciso consultar o seu especialista. Além disso, busque mais informações com o seu médico, em caso de estar fazendo uso de inibidores da receptação do propranolol, serotonina, bem como:

  • nitroglicerina;
  • dronedarona;
  • tocilizumabe;
  • heparina;
  • rilonacept;
  • remédios inibidores da protease;
  • remédios inibidores da transcriptase reversa;
  • substâncias antifúngicas;
  • substâncias antibióticas;
  • substâncias antidepressivas;
  • zileuton;
  • metronidazol;
  • e demais remédios sem prescrições.

Tratar a saúde com o remédio em questão não deve ter interrupção sem que o seu médico saiba. Além disso, as dosagens, hora e tempo de tratamento precisam ser seguidos à risca.

Como Usar o Enxak?

Consuma entre um a dois comprimidos logo que surja o primeiro sinal da enxaqueca. Se não houver melhora do sintoma, consuma um comprimido de meia em meia hora, até ter consumido seis drágeas por dia. Não use o remédio por mais que dez datas seguidas.

É importante seguir todas as orientações do especialista, observando sempre as dosagens, a hora e o tempo de tratamento.

Enxak é Bom para Enxaqueca?

Sim, é um remédio específico para as dores de cabeça intensas que a enxaqueca causa. Esta enxaqueca pode ter causas diversas, às vezes, sem um parecer determinado. Dentre elas, podemos citar os seguintes desencadeadores:

  • jejum por muito tempo;
  • estresse;
  • o sono desregulado, em menor ou maior quantidade do que o normal;
  • alterações bruscas da umidade e temperatura;
  • odor forte ou perfumes;
  • esforço físico;
  • sons e luzes intensas;
  • abuso da medicação, com a inclusão de substâncias analgésicas.

Além disso, é fato comum a apresentação da enxaqueca por mulheres em pré-menstruais, durante a menstruação e pós-menstruais. Tal categoria da enxaqueca é denominada por “enxaqueca menstrual”. Trata-se de um tipo de dor de cabeça que melhora de forma espontânea no período da menopausa. Muitos apresentam crises de piora ou melhora em início da utilização dos remédios anticoncepcionais.

O que também pode causar a enxaqueca é o consumo de algumas bebidas e alimentos como:


  • chocolates;
  • café;
  • refrigerantes de cola;
  • chá;
  • queijo amarelo envelhecido;
  • fruta cítrica – limão, laranja, pêssego, abacaxi;
  • carnes;
  • gorduras e frituras em excesso;
  • aspartame;
  • glutamato monossódico;
  • álcool em excesso.

Nestes casos, o Enxak se destaca como um ótimo remédio para o alívio desta dor intensa.  Para tanto, evite a automedicação e consulte um especialista o quanto antes. Se perder que a dor é persistente, o médico requisitará exames de rotina, sangue e neurológicos para verificar o teor da dor. Em casos de patologias alheias ao que foi mencionado aqui, um tratamento específico será prescrito.


Cuide da sua saúde: pratique exercícios físicos, mantenha uma dieta balanceada e tenha uma vida social e profissional visando o seu bem estar sempre!

IMPORTANTE: Esse conteúdo é apenas para fins educacionais e não substitui de forma alguma a orientação de um médico. Consulte sempre um médico.