Dropropizina: Bula, Indicações, Contraindicações, Como Usar

Saiba Tudo Sobre o Dropropizina, Um Medicamento Específico Que Pode Ter a Prescrição do Médico. Confira Todas as Informações e Modos de Uso!

A Dropropizina é um remédio que trata os sintomas da tosse exagerada ou improdutiva, portanto, com irritações espasmódicas e secas, provocadas pelos processos de inflamação e demais questões.


Confira todas as formas de tratar estas condições de acordo com as orientações da bula.

Dropropizina: Quais as indicações?

Dropropizina

A medicação é reservada ao tratamento dos sintomas de tosses improdutivas ou com exagero, irritativas, espasmódicas e secas, provocadas pelos processos de inflamação, infecção, irritação e alergias de via área superior e brônquios.

Apresentações do Dropropizina

  • Xarope em embalagem composta por frasco de 120mL;

Utilização oral, adulta e pediátrica maior que dois anos.

Composição

  • Cada 5mL do xarope infantil é composto por dropropizina com 7,5mg;
  • Cada 5mL do xarope adulto é composto por dropropizina com 15mg;

Excipientes

  • aroma de laranja;
  • ácido cítrico monoidratado;
  • sorbitol;
  • benzoato de sódio;
  • corante amarelo crepúsculo;
  • água deionizada;
  • sacarose.

Contraindicações do Dropropizina

A medicação tem contraindicação para utilização por indivíduos que, portanto, apresentem sensibilidade ao elemento ativo da dropropizina ou quaisquer compostos da fórmula.

O remédio tem contraindicação, também, para utilização aqueles que apresentem insuficiência da respiração severa, bem como os asmáticos e aqueles que apresentem, portanto, a hipotensão.

A contraindicação é para aqueles que tenham menos que 2 anos de idade.

Como quaisquer outras substâncias antitussígenas, portanto, o remédio tem contraindicação ao passo que a tosse seja necessariamente expectorante da secreção anormal em excesso ou de elementos estranhos.

Diabéticos

Este medicamento é composto por açúcar.

Efeitos Colaterais do Dropropizina

De forma muito rara, há a observação dos efeitos adversos com a dosagem terapêutica indicada pelo médico.

Em situação de dosagens elevadas, bem como a hipersensibilidade, os efeitos colaterais de maior frequência correspondem a:

  • hipotensão ortostática;
  • sonolência;
  • náuseas;
  • rash;
  • eritemas.

Como usar o Dropropizina?

Este princípio ativo composto por 3 mg/mL apresenta um dosador.

Crianças e Adultos com idade maior que 12 anos

  • Fazer uso de uma medida dosadora de 10 mL, quatro vezes por dia.

Este princípio ativo é composto por 1,5 mg/mL.

As apresentações do remédio são compostas por seringas dosadoras.


Crianças entre a faixa etária dos dois a três anos

  • 2,5 a 5 mL  – ¼ a ½ seringa dosadora com preenchimento em dosagens de 2,5 ml a 5 ml), quatro vezes por dia.

Crianças maiores que três anos

  • 10 mL numa seringa dosadora, quatro vezes por dia.

Dropropizina dá sono?

De forma muito rarar observou-se em dosagens da terapia recomendada pelos especialistas este sintoma de sonolência.

Contudo, em situações da dose em elevação ou hipersensibilidade, os efeitos de maior frequência podem apresentar hipotensão ortostática e muito sono.

Tipos de Tosse

As tosses são reflexos de proteção do aparelho da respiração, como uma consequência de processos de irritação.

Trata-se de um procedimento que agrega muitos benefícios, impedindo a entrada da secreção, elementos estranhos e alimentos em região de via aérea.

Nas demais, contudo, a tosse pode caracterizar-se por alguma condição grave de saúde – muito mais em casos de tosse em excesso, em companhia de secreções.

Em bebês

Os bebês apresentam a imunidade ainda imatura, porém, a prevenção trata-se de medido importantíssima.

É imprescindível que se evite local fechado, portanto, com aglomeração e indivíduos enfermos, ainda mais em épocas de inverno e outono, em que a circulação de vírus é maior.

Ainda, é fundamental que se faça uso do álcool gel na mão, incentivo ao aleitamento materno até seis meses, então, bem como o complemento até os dois anos, e uma dieta saudável.


Tosse Seca

Trata-se de uma tosse que, portanto, incomoda e não tem barulho de secreções – nem na região da garganta, nem em pulmão. A tosse em caráter seco, de modo geral, é capaz de sofrer alterações no sistema da respiração como:

  • rinite alérgica;
  • faringite aguda de teor irritativo, viral, bacteriano ou fúngico;
  • amigdalite viral ou bacteriana;
  • laringite irritativa, viral ou bacteriana;
  • laringotraqueite e traqueite viral ou bacteriano;
  • crises asmáticas;
  • crises brônquicas;
  • pneumonia viral ou bacteriana;

Trata-se de uma causa gravíssima que pode desencadear o óbito e as embolias pulmonares.

Tosse Produtiva

Em relação a esta tosse, portanto, há a expulsão do muco ou mais conhecida como catarro, podendo apresentar coloração clara, verde, branca, espessa, amarelada ou acinzentada em algumas situações.

Os mucos ou catarros são produzidos pelas glândulas pequenas que se localizam na região abaixo da mucosa, região que faz o revestimento interno das áreas da respiração.

A funcionalidade desta região é, então, a proteção das vias respiratórias do ataque viral, bacteriano, de outras substâncias que possam causar infecções em nosso organismo.

De mesmo modo que a tosse produtiva, seca e demais, pode acontecer posteriormente a determinadas patologias, visto que o corpo ainda está tentando fazer a eliminação dos microorganismos.

Tosse Por Tabaco

O tabagismo desencadeia uma tosse de caráter crônico, que persiste e incomoda muitos. De modo geral, a secreção tem associação crônico também.

Ela tem liberação a partir da tosse dos fumantes e costumam apresentar cor marrom ou escura.

O tabaco,portanto, caracteriza-se por um elemento que irrita a via aérea, tanto pelo nariz quanto pelos brônquios e é capaz de provocar estímulo das glândulas para fazer a produção maior do muco.

Cessar o cigarro promove o aumento da redução das tosses com o passar dos anos.

Demais Classificações

Existe ainda a tosse de caráter agudo, subagudo e crônico. A tosse aguda, contudo, inicia repentinamente, a partir sinusites e resfriados.

A tosse subaguda, portanto, acontece pelo tempo de 3 a 8 semanas. A tosse crônica, porém, tem duração pelo tempo de 8 semanas.

Independentemente do tipo de tosse que apresente, cuidado, portanto, com a automedicação.


Ela pode trazer riscos para a sua saúde. Consulte sempre um especialista.

Para que os medicamentos possam ser comercializados, eles devem ser registrados na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Em casos de dúvida, verifique no portal da Agência em “Consulta de Produtos”, pois pode ser um medicamento irregular ou falsificado.

IMPORTANTE: Esse conteúdo é apenas para fins educacionais e não substitui de forma alguma a orientação de um médico. Consulte sempre um médico.