Doxazosina – Bula, O Que é, Indicações e Contraindicações

Doxazosina ou Mesilato de Doxazosina é um medicamento prescrito para tratar condições relacionadas à próstata e também atua no controle da pressão arterial.

Para se informar sobre os detalhes desse medicamento, incluindo os efeitos colaterais e cuidados necessários durante o tratamento, confira nosso artigo.


Para Que Serve o Doxazosina?

Doxazosina é indicado como tratamento da hiperplasia prostática benigna e redução do fluxo urinário relacionado a essa condição.

Esse medicamento pode ser administrado em pessoas que apresentam hiperplasia prostática benigna e também são hipertensos ou normotensos.

Mesilato de Doxazosina também é recomendado para tratar pressão alta (hipertensão), sendo que esse medicamento pode ser ingerido, de forma concomitante, com outros fármacos de efeitos betabloqueadores, diuréticos tiazídicos, antagonistas de cálcio etc.

Doxazosina

Como o Doxazosina Age?

Doxazosina age diretamente na redução da pressão sanguínea, já que essa substância promove o relaxamento dos vasos sanguíneos e possibilita que o sangue circule com maior facilidade.

Dessa forma, a Doxazosina relaxa os músculos da próstata e do colo (região mais inferior da bexiga).

Composição Desse Medicamento

O medicamento Doxazosina é composto pelas seguintes substâncias:

  • Mesilato de Doxazosina (substância ativa)
  • Estearato de magnésio (excipiente)
  • Celulose microcristalina (excipiente)
  • Laurilsulfato de sódio (excipiente)
  • Lactose anidra (excipiente)
  • Amidoglicolato de sódio (excipiente)

Contraindicações do Doxazosina

Doxazosina apresenta determinadas contraindicações que devem ser consideradas com atenção antes de iniciar o uso desse medicamento. Esse fármaco não é recomendado nos seguintes casos:

  • Mulheres que estão amamentando;
  • Pacientes que apresentam hipotensão (somente na indicação de hiperplasia benigna da próstata);
  • Ocorrência atual ou anterior de hipotensão ortostática (um tipo de pressão arterial baixa que acontece quando a pessoa se levanta da posição deitada ou sentada);
  • Indivíduos com histórico de hipersensibilidade ao mesilato de Doxazosina, a qualquer um dos tipos de quinazolinas ou aos demais componentes presentes na fórmula desse medicamento;
  • Pacientes que apresentam hiperplasia benigna da próstata e quadro de congestão concomitante do trato urinário superior, cálculos na bexiga ou infecção crônica do trato urinário;
  • Pessoas que apresentam transbordamento da bexiga ou anúria (redução ou supressão da excreção urinária), com ou sem insuficiência renal progressiva.

Atenção:

– Gestantes e mulheres que estão amamentando só podem usar esse medicamento mediante autorização e acompanhamento médico.

Efeitos Colaterais do Doxazosina

Doxazosina possui efeitos colaterais que precisam ser observados com atenção antes que o paciente inicie o tratamento.

Tais efeitos podem ocorrer com maior ou menor frequência em virtude principalmente das características próprias de cada organismo.


Efeitos Comuns

  • Tontura;
  • Dor de cabeça;
  • Sonolência excessiva;
  • Boca seca;
  • Náuseas;
  • Coceira;
  • Lombalgia;
  • Mialgia;
  • Incontinência urinária;
  • Cistite;
  • Dores no peito;
  • Astenia (fraqueza muscular);
  • Sintomas típicos da gripe;
  • Aumento de peso;
  • Taquicardia;
  • Palpitações;
  • Hipotensão;
  • Hipotensão postural;
  • Infecção no trato urinário;
  • Infecção no trato respiratório;
  • Tosse;
  • Bronquite;
  • Dificuldade de respirar;
  • Rinite;
  • Dores no abdômen;
  • Dispepsia.

Efeitos Incomuns

  • Reações alérgicas (no caso de pessoas predispostas a essa condição);
  • Quadro de gota (tipo de doença reumática);
  • Perda de peso;
  • Aumento do apetite;
  • Quadros depressivos;
  • Dificuldades para dormir;
  • Agitação;
  • Ansiedade;
  • Nervosismo;
  • Tremores;
  • AVC – Acidente vascular cerebral;
  • Síncope (perda temporária dos sentidos);
  • Hipoestesia (redução da sensação de tato);
  • Acufenos (zumbido em um ou nos dois ouvidos);
  • Infarto do miocárdio;
  • Angina pectoris;
  • Sangramento nasal;
  • Vômitos;
  • Gastroenterite (infecção intestinal);
  • Flatulência;
  • Constipação intestinal;
  • Diarreia;
  • Alterações no fígado;
  • Erupções cutâneas (relacionadas à pele);
  • Artralgia (dores nas juntas);
  • Aumento da frequência urinária;
  • Disúria (desconforto, dor ou queimação ao urinar);
  • Hematúria (presença de sangue na urina);
  • Impotência sexual;
  • Edema facial (inchaço na face).

Efeitos Raros

  • Poliúria (expelir quantidades anormais de urina);
  • Fraqueza muscular;
  • Cãibras.

Efeitos Muito Raros

  • Tonturas posturais;
  • Parestesia (sensação de formigamento nos braços, mãos, pernas ou pés);
  • Leucopenia (baixos níveis de glóbulos brancos no sangue);
  • Trombocitopenia (redução do número de plaquetas no sangue);
  • Visão turva;
  • Arritmia cardíaca;
  • Bradicardia (batimento cardíaco lento);
  • Sensação de ondas de calor;
  • Broncoespasmo (fator que provoca dificuldade de respirar);
  • Icterícia (pele e/ou olhos amarelados);
  • Hepatite;
  • Colestase (toda e qualquer condição na qual o fluxo de bile do fígado reduz ou para);
  • Crises de urticária;
  • Alopecia (calvície);
  • Púrpura;
  • Alterações na micção;
  • Aumento da diurese (secreção de urina);
  • Noctúria (aumento da frequência urinária durante a noite);
  • Fadiga ou cansaço excessivo;
  • Sensação de mal-estar;
  • Ginecomastia (crescimento das mamas nos homens);
  • Priapismo (ereção prolongada do pênis, em geral sem excitação sexual).

Efeitos Com Frequência Não Conhecida

  • Obstrução gastrointestinal;
  • Ejaculação retrógrada;
  • Síndrome Intraoperatória da Íris Frouxa.

Caso ocorra um ou mais desses efeitos colaterais, sobretudo os mais intensos ou frequentes, é preciso consultar imediatamente o médico responsável pelo tratamento ou serviço de pronto socorro.

A depender dos efeitos colaterais existentes, será preciso reavaliar o tratamento proposto, o que envolve adequações na dosagem do medicamento ou suspensão definitiva e substituição de Doxazosina por outro fármaco.


Cuidados Gerais a Usar Doxazosina

Ao usar Doxazosina também é importante atentar-se para os seguintes cuidados:

– Antes de iniciar o tratamento, o médico sempre deve ser informado quanto ao uso de outros medicamentos (contínuos ou não), já que algumas interações medicamentosas com o Doxazosina podem provocar reações inadequadas.

– Durante o período em que o paciente estiver usando esse medicamento, não é recomendado operar máquinas ou dirigir veículos em virtude dos possíveis efeitos colaterais que podem alterar essas capacidades.

– O médico também sempre deve ser informado quanto a outros tipos de doenças sofridas pelo paciente (graves ou não), já que a presença de tais problemas pode interferir no efeito do medicamento.

Por Que Consultar o Médico?

Todos os homens que apresentam algum tipo de alteração na próstata e também pessoas que possuem hipertensão precisam contar com acompanhamento médico frequente, já que esses problemas podem se agravar e trazer sérios comprometimentos para a saúde.

Além das consultas, a realização de exames de laboratório, imagem, eletrocardiogramas etc. precisa ser mais frequente no caso desses pacientes.

O médico também pode recomendar alterações específicas quanto aos hábitos alimentares, o que deve ser seguido à risca pelo paciente.

Recomendação de atividades físicas leves ou moderadas também só podem ser feitas pelo médico que acompanha o paciente.


Após saber sobre o Doxazosina, compartilhe esse conteúdo com demais pessoas para que elas também fiquem bem informadas sobre esse medicamento.

Para que os medicamentos possam ser comercializados, eles devem ser registrados na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Em casos de dúvida, verifique no portal da Agência em “Consulta de Produtos”, pois pode ser um medicamento irregular ou falsificado.

IMPORTANTE: Esse conteúdo é apenas para fins educacionais e não substitui de forma alguma a orientação de um médico. Consulte sempre um médico.