Daltonismo: O Que é, Causas, Sintomas e Tratamento

Confira Todas as Informações Sobre o Daltonismo. Veja as Causas, Sintomas e Opções de Tratamento Para Esta Condição que Acomete a Saúde!

O Daltonismo é uma categoria da deficiência da vista, atuando de forma com que a pessoa não apresente a capacidade de reconhecimento ou diferenciação de determinadas colorações. Confira as demais informações sobre este problema.


O Que é Daltonismo?

Daltonismo

O Daltonismo é uma categoria de deficiência visual, que faz com que o paciente não seja capaz de fazer a diferenciação ou o reconhecimento de algumas cores.

Este transtorno recebe a nomenclatura de forma a homenagear o químico John Dalton, o inglês que se destacou como o primeiro nos estudos de características deste problema.

Existem, portanto, 3 categorias do problema. São elas:

Categoria Protanopia

A categoria deste problema visual é o que pode ser mais comum. Caracteriza-se pela redução ou a total ausência da pigmentação vermelha.

Em seu lugar, o paciente que apresenta o transtorno pode acabar enxergando tonalidades verdes, marrom ou cinzas.

Contudo, de modo geral, há a variação conforme o quantitativo de pigmentação que o item apresenta.

Nesta categoria, a cor verde apresenta-se com semelhança ao tom vermelho.

Categoria Deuteranopia

Um indivíduo que apresente esta categoria do problema, portanto, não apresenta a capacidade de fazer a distinção da coloração verde.

Contudo, de mesmo modo que acontece com a categoria anterior, a tonalidade vista, de modo geral, puxa o tom do marrom.

Dessa forma, ao passo que ela faça a observação de uma árvore, por exemplo, ela consegue enxergar tudo em somente um tipo de coloração, com diferenças pequenas de tons entre folhas e tronco.

Categoria Tritanopia

Esta categoria é a mais rara da condição. Ela causa interferência em distinguir ou reconhecer o amarelo e a cor azul.

Um indivíduos que apresenta esta visão não costuma perder de forma total o senso sobre o azul.

Ele apenas passa a enxergar em tons diferenciados. Em relação ao amarelo, acaba ganhando a tonalidade de rosa claro.

Indivíduos que revelam esta categoria não conseguem enxergar a coloração alaranjada.

Causas do Daltonismo

O Daltonismo é um transtorna da genética que se associa ao cromossomo X. A partir deste transtorno, acontece uma condição com a pigmentação específica das colorações em elementos celulares nervosos dos olhos, denominadas como cones, situadas na retina.

Ainda que somente uma pigmentação esteja em falta, um indivíduo pode ter problemas para o reconhecimento e identificação de muitas colorações, tons ou brilhos.

Sintomas da Daltonismo

Os sintomas e sinais do Daltonismo, portanto, têm o costume de apresentar variação da intensidade, de acordo com a categoria do transtorno.

De modo geral, o sinal mais comum pode fazer a inclusão de:


  • problemas em enxergar a cor e seus diferentes tons e brilho, de modo normal;
  • distinção incapacitante de diferenciar os tons de colorações iguais ou que se assemelhem;
  • por vezes, os sinais podem se apresentar muito leves, a ponto de o indivíduo nem notar que é daltônico.

O fato mais comum é que os pais percebam os sinais deste problema, ao passo que a criança esteja aprendendo a diferenciação das colorações.

Medicamentos e Produtos Químicos

Os medicamentos usados para o tratamento da hipertensão arterial e também possíveis distúrbios psicológicos fazem com que a probabilidade de uma pessoa desenvolver o Daltonismo aumente.

Bem como aquela pessoa que for desprotegida de produtos químicos, como sulfureto de carbono e alguns fertilizantes, certamente correm risco de Daltonismo.

Tratamento Para Daltonismo

Esta condição é incurável, porém pode ter tratamento e a minimização de suas consequências. Há lentes de contato, bem como óculos de caráter especial.

Portanto, que promovem o auxílio aos indivíduos que apresentam o problema a fazer a distinção das colorações que sejam parecidas.

Como Diagnosticar o Daltonismo?

Este exame de fundo do olho não apresenta capacidade de fazer denúncias a quaisquer categorias anormais de vista.

Portanto, o diagnóstico para esta condição deve ser realizado a contar dois modos distintos – porém que, ao se unirem, fazem a garantia de diagnóstico com maior precisão e rapidez.

Este problema, portanto, pode ser diagnosticado através de questões rápidas que envolvem a hereditariedade clínica, bem como por testes.

Teste de Ishihara

Com desenvolvimento no ano de 1917 pelo clínico japonês Shinobu Ishihara, este exame é, portanto, um dos mais usados mundialmente para detectar a patologia.

A metodologia é constituída de grupo com 38 placas a partir de pontos com cores em intensidades diferenciadas.

Na região central da placa, existe um número com a coloração que o paciente daltônico não pode fazer a identificação.

O resultado é muito simples de ser conseguido: caso enxergue o número na região central, não tem a patologia.

Caso contrário, é essencial buscar o auxílio médico. As colorações do teste têm variação para o diagnóstico do nível e da categoria do problema do indivíduo.

Eletrorretinografia

A eletrorretinografia é um teste que faz a avaliação da ocupação da retina através de eletrodos que fazem a captação do exercício elétrico em resolução a estímulo com luz.

É possível que esta seja uma alternativa de diagnóstico para este problema de visão.

Possíveis Dificuldades

O dia-a-dia de uma pessoa daltônica em relação ao trânsito está distante de se caracterizar um caos repleto de transtornos em branco e preto.

O que pouca gente sabe é que, aqueles que sofrem de tal disfunção – que pode causar dificuldades em diferenciar colorações – são capazes de enxergar possíveis empecilhos muito melhor do que qualquer outra pessoa.

Isto porque quem é daltônico aprende a fazer codificações das cores através da associação, já nascem dessa maneira.

Portanto, o que de fato é capaz de prejudicar estes indivíduos é a ausência de um padrão nos semáforos, placas e etc.


Em todo o caso, consulte o seu especialista e atente-se a esta condição. Se for a sua realidade, busque o melhor tratamento e tenha uma vida normal, sem prejuízos.


A qualidade de vida pode ser conquistada a partir de um cuidado maior com a sua saúde!

Por mais que você se sinta bem, faça um Check-up  uma vez por ano.  Exames regulares ajudam seu médico acompanhar sua saúde e identificar alguma ameaça de doença, colocando você no caminho do tratamento.

IMPORTANTE: Esse conteúdo é apenas para fins educacionais e não substitui de forma alguma a orientação de um médico. Consulte sempre um médico.