Clindamicina: Bula, Indicação, Para Que Serve, Como Usar

Quer saber mais sobre o antibiótico Clindamicina? Confira as informações que preparamos aqui para tirar as dúvidas e esclarecer apontamentos sobre este remédio!

A Clindamicina é uma substância antibiótica que combate a elementos bacterianos sensíveis a este medicamento, e portanto, excelente para tratar infecções de uma diversidade de condições infecciosas do trato da respiração superior, inferior, infecção da pele e fragmentos moles, ósseos, articulações, dentes e pelves.


A medicação está disponibilizada em injeção, comprimidos, cremes e pode, portanto, ter o seu uso em várias vias, a depender do teor da intensidade da infecção e do local prejudicado.

Clindamicina

Clindamicina: Quais as Indicações?

A indicação da medicação é para tratar infecção que é provocada por elementos bacterianos que são sensíveis a substância, em questão. Para tanto, é recomendada para os sintomas de:

  • sinusite;
  • infecção de garganta;
  • faringite;
  • otite;
  • pneumonia;
  • bronquite;
  • acne;
  • celulite;
  • furúnculos;
  • impetigo;
  • feridas com infecção;
  • abscessos;
  • panarício;
  • erisipela;
  • infecção óssea;
  • infecção articulatória – osteomielites, artrite séptica;
  • abscesso periodontal;
  • gengivites e periodontites;
  • infecção pélvica.

Apresentações de Clindamicina

A medicação pode ser encontrada nas seguintes apresentações:

  • Cápsula 300mg

Caixas contendo 10, 16, 20, 30, 40 ou 60 cápsulas gelatinosas;

Utilização Oral e Adulta.

  • Injetável

Caixas contendo 1, 10, 20 ou 50 ampolas;

Em cada ampola pode conter 2ml, 4ml, ou 6ml de líquido para injeção;

Utilização Intravenosa ou Intramuscular, Adulta e Infantil a partir de 1 mês.

  • Gel/ Creme

Caixas com 1 gel creme de 20, 25, 30 ou 45g;

Utilização externa e Adulta.

  • Creme Vaginal 2%

Caixas contendo 1 creme vaginal de 20g ou 40g;

Contém 3 ou 7 aplicadores que devem ser descartados após o uso;

Efeitos Colaterais de Clindamicina

As ações adversas mais comuns que possibilitam acontecer com a utilização deste remédio correspondem a:


  • diarreia;
  • colite pseudomembranosa;
  • dores abdominais;
  • modificações em exames de funcionalidade hepática;
  • erupção da pele;
  • veias inflamadas;
  • vaginites.

Contraindicações de Clindamicina

A medicação não pode ter o uso por indivíduos que apresentem alergias a este composto ativo ou quaisquer composições que estejam na fórmula. Ainda, não há recomendação para o tratamento de meningite, nem pelo público feminino em período gestacional ou lactação.

Utilização na Gestação

Em pesquisas clínicas com o público feminino em período gestacional, a ingestão do medicamento em prazo de 2º e 3º trimestre da gestação não tem associação a elevação de anomalias frequentes. Não há pesquisas coerentes e controladas em pacientes grávidas de 1º trimestre do período gestacional.  A substância pode ser usada em período da gestação somente se a necessidade for clara.

Orientações de Fazer Uso de Clindamicina

Antes de fazer uso da substância, deve-se consultar o médico, em caso de gravidez ou lactação, bem como:

  • paciente menor de 16 anos;
  • patologias ou condições problemáticas do fígado;
  • patologias renais;
  • patologias estomacais;
  • histórico de diarreia provocado pela substância antibiótica.

Em período de tratamento com a substância, se tiver diarreia contínua, é imprescindível consultar o especialista. O tratamento a partir da substância nunca pode ter a interrupção sem que o médico avalie a condição. Portanto, o horário, dosagem e tempo de tratamento precisam ser seguidos à risca.

Como Usar a Clindamicina?

A utilização deste medicamento é com base na sua apresentação, patologia a ser tratada e idade do paciente. Com base nisso, as indicações, normalmente, são:

Comprimidos

  • Amigdalite: 1 comprimido 300mg de 12 em 12h por, aproximadamente, 10 dias.

Geralmente, para este caso, o tempo de tratamento é de 10 dias mas isso pode mudar dependendo da gravidade da patologia em questão. Utilização somente em adultos.

Injetável Intramuscular ou Intravenoso

Este medicamento na forma injetável só pode ser administrada por pessoas especializadas da área de saúde;

  • Crianças: entre 20mg/kg a 40mg/kg ao dia divididos em 4 dosagens semelhantes;
  • Adultos: em caso de infecções graves a recomendação é entre 2400mg a 2700mg ao dia, divididos em 4 dosagens semelhantes;

Gel Creme

  • Acne: aplique o gel creme na acne com a pele já limpa de 12 em 12h. Dependendo da gravidade em questão, o tratamento pode ser aumentado para utilização de 8 em 8h.

Creme Vaginal

  • Adulto: 5g de creme, equivalente a um aplicador cheio, intravaginal entre 3 a 7 noites seguidas. Utilizar, preferencialmente, antes de dormir.

Clindamicina é Antibiótico?

O cloridrato da substância mencionada é, sim, um medicamento antibiótico para tratar uma diversidade de elementos infecciosos, dentre a infecção do sistema de respiração inferior e superior, a infecção dos tecidos moles, infecção da pele, infecção pélvica e a infecção do trato genital das mulheres.

Além disso, este antibiótico é capaz de tratar condições periodontais. Consulte o seu médico e odontologista.

É imprescindível lembrar que a automedicação é uma atitude de riscos à saúde e precisa ser evitada. Antes de fazer uso de qualquer tipo de medicamento, seja anti-inflamatório, antialérgico, anti-térmico, anti-coagulantes, antibióticos e afins, é preciso consultar um especialista da Medicina.


Só o médico é capaz de avaliar a condição patológica da sua saúde, prescrevendo medicamentos que realmente solucionem seu problema.


Além disso, busque manter a saúde em dia com uma alimentação balanceada, a prática de exercícios físicos e uma boa socialização. Tudo isso influencia na qualidade de vida do ser humano!