Ciclo 21: Saiba Mais Sobre Como Funciona Esse Contraceptivo

Ciclo 21 é um medicamento do tipo contraceptivo, ou seja, previne a gestação, além de contribuir para adequar ciclos menstruais desregulados.

Apresentação do Ciclo 21

Ciclo 21 está disponível em embalagens contendo 21 ou 63 pílulas.


Composição

Ciclo 21

Ciclo 21 é considerada uma pílula anticoncepcional combinada, ou seja, contém, dois tipos de hormônio. Cada comprimido de Ciclo 21 contém: 0,15 de levonorgestrel e 0,03 mg de etinilestradiol.

Além dos excipientes inativos: povidona, lactose, celulose microcristalina, croscarmelose sódica, laurilsulfato de sódio e macrogol.

Como Funciona no Organismo

Os agentes contraceptivos contidos em Ciclo 21 (etinilestradiol e levonorgestrel) agem de forma a inibir os hormônios de gravides já nos ovários.

Também provoca outras alterações no organismo feminino que dificultam uma eventual gestação, como: espessamento do muco cervical, o que dificuldade a chegada do espermatozoide ao óvulo, além de alterar o endométrio, reduzindo, assim, a probabilidade da adesão do óvulo à parede uterina.

Como Usar

Ciclo 21 vem composto por 21 comprimidos. O 1º comprimido da cartela deve ser tomado pela mulher no 5º dia de seu ciclo menstrual, sendo assim até o 21º dia do ciclo.

No 27º dia do ciclo menstrual a mulher não tomará mais o Ciclo 21 por 7 dias. Durante essa pausa de 7 dias, a paciente provavelmente menstruará. Após os 7 dias de intervalo uma nova cartela deve ser começada.

Contraindicações

Algumas mulheres não devem fazer uso da medicação Ciclo 21, pois podem ter problemas de leves e sérios. Dessa forma, não se indica o uso de Ciclo 21 nos seguintes casos:

  • Hipersensibilidade a quaisquer um dos componentes da fórmula do contraceptivo;
  • Mulheres que tenham ou com histórico de trombose venosa profunda (presença de coágulos de sangue);
  • Mulheres que tenham ou com histórico de Tromboembolismo;
  • Mulheres que tenham ou com histórico de Doença Vascular Cerebral (derrame cerebral);
  • Mulheres que tenham ou com histórico de coronariana arterial (vasos do coração mais estreitos do que o normal);
  • Mulheres que tenham ou com histórico de Valvulopatias Trombogênicas (doenças que afetas as válvulas do coração);
  • Trombogênicos (doença que afeta os vasos sanguíneos);
  • Diabetes;
  • Hipertensão (pressão arterial alta);
  • Carcinoma da mama (câncer de mama) confirmado ou sob suspeita ou qualquer outro tipo de neoplasia (câncer);
  • Adenomas (tumor benigno glandular benigno) ou  Carcinomas hepáticos (câncer do fígado);
  • Doença ativa hepática (problemas do fígado);
  • Gravidez confirmada;
  • Suspeita de gravidez, entre outras.

Efeitos Colaterais

Algumas usuárias podem sentir alguns efeitos colaterais durante o uso do Ciclo 21. Os principais efeitos relatados são:


  • Candidíase;
  • Vaginites,
  • Alterações na libido;
  • Alterações no humor;
  • Dores de cabeça,
  • Enxaquecas;
  • Aumento do volume das mamas;
  • Aumento da sensibilidade das mamas;
  • Tonturas;
  • Depressão;
  • Náuseas;
  • Enjoos;
  • Irritabilidade;
  • Vômito;
  • Dores abdominais;
  • Nervosismo;
  • Acnes;
  • Escapes vaginais de sangue;
  • Alteração do ciclo menstrual;
  • Ausência de menstruação no fluxo menstrual;
  • Retenção de Líquidos, entre outros.

Qualquer sintoma deve ser relato ao médico, que decidirá ou não continuar com Ciclo 21 como método contraceptivo par a paciente.

Ciclo 21 Engorda?

Dificilmente a utilização do contraceptivo Ciclo 21 causa aumento de peso. No entanto, o aumento de peso depende do metabolismo e de cada indivíduo, portanto, algumas usuárias podem reclamar do aumento de peso após iniciar o tratamento com Ciclo 21, sobretudo, pois a medicação pode causar retenção de líquidos.

Precauções e Advertências

Como tomo método contraceptivo combinado, Ciclo 21 requer uma série de precauções e existem diversas advertências para que a sua utilização não venha prejudicar a saúde do usuário. Entre elas, estão:

Na consulta com o médico, a mulher deve informar se ela está amamentando, se tem problemas de diabetes, enxaqueca, pressão alta ou epilepsia, assim como excesso de peso. Também é importante informar se é fumante, se a idade e se apresenta níveis altos de colesterol (LDL) no sangue).

Outros fatores que merecem atenção são:

  • Suspeita de gravides;
  • Mulheres em fase de amamentação;
  • Diabetes;
  • Pressão arterial alta;
  • Enxaqueca;
  • Epilepsia;
  • Obesidade;
  • Idade Avançada;
  • Mulheres Fumantes;
  • Dores de cabeça frequentes.

Todas essas informações podem fazer com o profissional médico indique ou não Ciclo 21 como contraceptivo para a mulher.


O Que Fazer se Esquecer de Tomar Uma Pílula de Ciclo 21

Caso a mulher esqueça de tomar a pílula menos de 12 horas antes do horário em que está habituada a ingerir o anticoncepcional, ela poderá ingerir o comprimido normalmente, pois a proteção contraceptiva permanece.

Já se o esquecimento for superior a 12 horas do horário em que a usuária toma o comprimido, poderá ingeri-lo, porém, deve estar ciente que o efeito contraceptivo da medicação pode ser reduzindo, utilizando-se assim, outros métodos anticoncepcionais em conjunto para garantir que não ocorra uma gestação indesejada.

Mas, vale saber, que a cada vez que um comprimido de Ciclo 21 é tomado fora do horário correto, mais a eficácia do contraceptivo vai sendo reduzida.

Dessa forma, caso a mulher tenha se esquecido de tomar a pílula na hora correta por mais de 1 vez ao mês, sugere-se usar, junto, um método concepcional de barreira, para evitar uma gravidez indesejada.

Além disso, a eficácia completa do contraceptivo é obtida após um ciclo completo da utilização do medicamento.

Nesses casos, também se orienta que o casal adote outros métodos anticoncepcionais de barreira no 1 º mês, evitando-se, assim, uma gestação não desejada.


É importante saber ainda que Ciclo 21 se trata de um medicamento contraceptivo, eficaz apenas para prevenir gravidez indesejada.

O medicamento não previne os usuários de nenhuma doença, em especial, das Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST’s). As DST’s só são prevenidas com o uso correto do preservativo masculino a cada relação sexual.

IMPORTANTE: Esse conteúdo é apenas para fins educacionais e não substitui de forma alguma a orientação de um médico. Consulte sempre um médico.