Câncer de Pele: O Que é, Informações, Causas, Tratamentos

Saiba Tudo Sobre o Câncer de Pele, Uma Patologia Que Acomete a Saúde Humana. Confira os Principais Sintomas e Tratamentos!

O Câncer de Pele é uma condição que pode prejudicar a saúde de muitas pessoas que estão expostas ao sol de forma excessiva, sem a devida proteção. É um tipo de câncer causado por condições externas.


O Que é o Câncer de Pele?

O Câncer de Pele é a categoria de tumores mais recorrentes na sociedade – uma média de 25% do câncer do organismo humano corresponde ao da pele.

Esta patologia é definida pelo aumento anormal e sem controle de elementos celulares que fazem a composição da pele.

Quaisquer células que fazem a composição da pele podem dar origem ao câncer. Por isso, há diversas categorias do câncer específico da pele.

O especialista em Dermatologia é o responsável pelas orientações e seguindo dos critérios:

  • prevenção;
  • diagnóstico;
  • tratamento;
  • acompanhamento da patologia.

câncer de pele

Causas do Câncer de Pele

Estes tipos de câncer da pele são passíveis de divisão em:

  • não melanoma;
  • melanoma.

A partir da patologia não melanoma, existe:

  • carcinoma basocelular – com maior frequência e menor agressividade;
  • carcinoma espinocelular/ epidermoide – maior agressividade e de aumento mais célere que o anterior.

Uma média de 80% das patologias de câncer de pele não melanoma correspondem a CBC e 20% correspondem a CEC.

Em relação ao melanoma cutâneo, com maior perigo do tumor de pele, apresenta a habilidade de inovação de quaisquer órgãos e espalhamento pelo organismo.

O melanoma da pele apresenta recorrência bem menor que os demais cânceres de pele, porém isto vem se elevando em todo o mundo.

Carcinoma Basocelular

Este tipo de carcinoma basocelular é a categoria de Câncer da Pele que é muito comum, com constituição de 70% dos registros – porém, positivamente, é a categoria de menor agressividade.

Tem tal nomenclatura em virtude do tumor  ter constituição  por elementos celulares basais, comuns à pele.

Estes elementos celulares iniciam a ter a multiplicação de maneira desordenada, originando o tumor. A categoria basocelular cresce de forma lenta, e é muito difícil que invada demais tecidos e provoca a metástase.

Tal categoria do câncer é disposto de forma frequente nas regiões do corpo com maior exposição ao sol, como o pescoço e o rosto.

Aqui, o nariz é o local de maior frequência – 70% dos registros – porém pode acontecer também na região da orelha, cantos internos dos olhos e demais regiões do rosto.

Ao passo que o tumor é eliminado de forma precoce, a chance de cura é altíssima.

Carcinoma Espinocelular

A categoria do espinocelular é a segunda mais comum. Ela se responsabiliza por uma média de 20% de tumores não melanoma.

De forma frequente, o espinocelular aumenta nas regiões de maiores exposições ao sol como orelhas e couro cabeludo, tendo maior predominância em indivíduos a contar os 60 ou  70 anos.

Este tipo de carcinoma tem formação a contar os elementos celulares epiteliais e de tegumento, acontecendo em diversas etnias e frequentemente em homens.


O teor evolutivo desta patologia é de maior agressividade e é capaz de atingir demais órgãos, se não for eliminado de forma rápida. Há a apresentação maior da habilidade da metástase do que o basocelular.

Melanoma

O melanoma é um tipo de tumor maligno que se origina pelas células melanócitos – de pigmentação – e acontece em diversas regiões do corpo como:

  • olhos;
  • orelhas;
  • pele;
  • trato gastrointestinal;
  • genitais;
  • membrana mucosa.

Trata-se de um tumor perigosíssimo, capaz de promover a invasão de quaisquer órgãos, fazendo a criação de metástases, incluindo o coração e o cérebro.

Por isso, é um tipo de carcinoma letal. O melanoma apresenta recorrência bem menor em relação a demais cânceres, mas está crescendo diariamente.

Demais Cânceres

Existem ainda demais tipos do câncer raro que podem atingir demais células como:

  • tumor celular de Merkel;
  • Linfoma celular T – câncer linfático que ataca a pele;
  • Sarcoma de Kaposi;
  • tumor de glândulas sudoríparas;
  • tumor nas glândulas sebáceas.

Sintomas do Câncer de Pele

O carcinoma basocelular é capaz de trazer sintomas aparentes e leves, diferentes do estado normal da pele, com maior frequência no pescoço, rosto e demais áreas expostas aos raios solares. Surgem protuberâncias que:

  • são aparentemente peroladas – como uma recobertura em cera;
  • é possível ser da cor branca, bege, um rosa claro ou em tom marrom;
  • sangramento fácil;
  • aparentemente uma ferida que não tem cicatrização;
  • compõe uma crosta e vaza líquidos.

Já, em relação ao espinocelular, os locais mais comuns são as regiões expostas aos raios de sol. 70% dos registros acontecem sobre a região da orelha e couro cabeludo, bem como o dorso das mãos e pescoço. Apresentam-se manchas ou nódulos que:

  • demonstram sintomas de danos solares na pele como enrugamentos; alterações de pigmentos;
  • perda de elasticidade;
  • tom avermelhado;
  • aparência endurecida;
  • crostas e descamações;
  • elevação rápida;
  • aparentemente uma ferida que não tem cicatrização.

Melanoma

Esta categoria do câncer, o melanoma, pode acontecer na região de:

  • orelhas;
  • olhos;
  • pele;
  • trato gastrointestinal;
  • membranas mucosas;
  • genitais.

As regiões mais comuns correspondem ao dorso em relação aos homens e pernas e braços em relação à mulheres. Dentre os sintomas e sinais de maior frequência desta categoria, correspondem a:

  • modificação em pinta ou manchas;
  • desenvolve-se nova mancha ou pinta com pigmentação ou aparentemente incomum à pele.

Além disso, é possível que os sintomas incluam:

  • sangramento;
  • coceira;
  • comichão;
  • não cicatrização da região.

Tratamento Para o Câncer de Pele

O tratamento de maior indicação para esta patologia é a intervenção cirúrgica para que se elimine o tumor. Contudo, determinados indivíduos podem não ter a recomendação para este evento operatório.

Estes são aqueles em faixa etária idosa que apresentam comorbidades ou, ainda, indivíduos acamados, com dificuldade de se locomoverem.

Existem outros fatores que impedem a suficiência cirúrgica aconteça, em virtude do tamanho do tumor ou a postura deste em relação de mais atitudes.

Nessas situações, o especialista pode fazer a indicação de outros tratamentos para erradicar o câncer da pele, com variação de acordo com a categoria da patologia.



Ao notar qualquer sinal diferente na pele e em toda a região do corpo, faça exames e certifique-se de que não há nenhum problema patológico.

Consulte especialistas, e não deixe de utilizar, sempre, o protetor solar. Este elemento evita que ocorram situações como a mencionada.

IMPORTANTE: Esse conteúdo é apenas para fins educacionais e não substitui de forma alguma a orientação de um médico. Consulte sempre um médico.