Cálculo Renal: O Que é, Causas, Sintomas e Tratamento

Confira Todas as Informações Sobre a Cálculo Renal. Veja as Causas, Sintomas e Opções de Tratamento Para Esta Condição que Acomete a Saúde!

O Cálculo Renal é um tipo de situação que acomete os rins, bem como o trato urinário. Esta condição, portanto, é conhecida de forma popular como pedra no rim.


Confira todas as formas de amenizar este problemas e as informações disponíveis.

O Que é Cálculo Renal?

Cálculo Renal

O problema, em questão, trata-se de uma massa sólida composta por cristais pequenos, em que há a possibilidade de encontrar nos rins ou em quaisquer outros órgãos do trato respectivo à urina. Esta condição é conhecida, de forma popular, como pedra no rim.

Há 4 categorias desta condição, observando que há diferença, portanto, do outro naquilo que diz respeito à composição e características principais. Estas pedras que existem nos rins são, na verdade:

Pedra de Cálcio

Trata-se da condição mais comum. Acontece com frequência em público masculino, mas acomete também as mulheres. Surgem, de modo geral, entre a faixa etária dos 20 a 30 anos.

A tendência é o reaparecimento posteriormente a tratamentos. É possível que a combinação do cálcio aconteça com demais elementos como:

  • oxalato;
  • carbonato;
  • fosfato.

Esta combinação compõe as pedras na região renal. Determinadas patologias intestinais, principalmente no delgado, alimentação que é fonte de vitamina D e transtornos do metabolismo acabam aumentando os riscos de composição destes cálculos específicos.

Pedra de Cistina

Esta condição pode surgir em indivíduos que apresentam cistinúria, um problema hereditário dos rins e que prejudica ambos os sexos.

Pedra de Estruvita

Dispostas de forma principal no público feminino que apresenta infecção no trato urinário, estas pedras podem ter crescimento. Além disso, com este fato, podem fazer o bloqueamento renal, da bexiga e do ureter.

Cálculo de Ácido Úrico

Estes cálculos correspondem a 7 % de todas as pedras do rim que tem tratamento. Compõe-se de forma principal em indivíduos que apresentam ácido úrico elevado.

Têm maior frequência, portanto, no público masculino. É possível, ainda, que aconteça em conjunto de alimentação rica em elementos proteicos, quimioterapias ou gota.

Aspectos da genética também são possíveis para a contribuição para o aparecimento dos cálculos  desta categoria.

Outras categorias da pedra nos rins podem ter formação, contudo apresentam-se muito raras.

Causas do Cálculo Renal

A pedra no rim é composta, ao passo que a urina faça a apresentação de quantitativos maiores que o adequado de elementos específicos – ácido úrico, cálcio ou oxalato.

Ainda, pode ser que apresentem redução no quantitativo de aspectos que façam o impedimento de aglomeração dos cristais como o citrato.

Estes elementos, portanto, são capazes da precipitação e formação de cristais pequenos que, posteriormente, aglutinam-se e se transformam em cálculos.

Determinados aspectos são tipos como fatores de riscos, porque fazem a contribuição para que surja a pedra no rim. São eles:

Histórico Familiar

Caso algum indivíduo de sua família já apresentou cálculos renais, a chance de que você desenvolva este quadro clínico é grande.

Porém, se já houve a apresentação da patologia em algum momento, estas chances do desenvolvimento são altas, também.

Pessoas adultas maiores que 40 anos têm maior propensão ao desenvolvimento das pedras nos rins do que indivíduos mais jovens.


Contudo, a condição pode acometer qualquer faixa etária.

Público Masculino

Os homens estão mais propensos a apresentar esta condição, do que as mulheres.

Falta de líquidos

Quando você deixa de consumir o quantitativo de água recomendada diariamente, é possível que ocorra o aumento dos riscos do desenvolvimento das pedras renais.

Desta forma, portanto, os indivíduos que residem em áreas de muito calor ou que tenham suor exacerbado também estão suscetíveis a esta condição.

Sal

Alimentações com proteínas, sal ou muito açúcar são caracterizadas como um fator de risco para esta condição.

Muito sal nas alimentações também promove um aumento do quantitativo do cálcio que os órgãos renais devem fazer a filtragem, o que, de forma consequente, desencadeia, portanto, riscos maiores de aparecimento das pedras.

Indivíduos acima do peso também apresentam maiores chances de risco.

Outras Condições

Patologias referentes ao trato digestivo, como inflamações gastrointestinais e a diarreia de teor crônico. Há também a condição de intervenções cirúrgicas como bypass gástrico são capazes de provocar modificações no processo digestivo que prejudicam de forma direta o cálcio e a água absorvida.

Isto faz com que se aumente as chance de composição de elementos que levam a formar pedras.

Demais condições também podem desencadear este problema, a exemplo de:

  • lesão renal tubular;
  • acidose;
  • cistinúria;
  • patologia do trato urinário;
  • hiperparatireoidismo;
  • medicações também podem causar um aumento dos riscos.

Sintomas do Cálculo Renal

Dentre as possibilidades de sintomas, podemos mencionar:

  • dores lombares com variação e intensidade, numa cólica que pode se destacar com irradiação para flanco, área do genital e abdome inferior;
  • vômito;
  • náusea;
  • vontade excessiva de ir ao banheiro para urinar, porém não eliminar muito xixi;
  • sangue na urina;
  • vontade de evacuar, e não conseguir;
  • ardor para urinar.

Tratamento Para Cálculo Renal

A categoria do tratamento a ter aplicação ao indivíduo dependerá do local e do tamanho das pedras, bem como dos sinais dispostos.

Ao passo que as pedras sejam pequenas e não promovam a manifestação de vários sinais, o indivíduo não necessitará de intervenções invasivas.

Nestas situações, portanto, pode-se fazer a indicação de algumas atitudes que auxiliam a se recuperar:

  • consumo de muito líquido e água;
  • medicamentos analgésicos para as dores provocadas.

Contudo, em caso de haver pedras grandes e dores intensas, o tratamento é diferente. Nesta situação, os procedimentos são os seguintes:

Litotripsia Extracorpórea Com Choque Eletro-hidráulico

Esta categoria que trata a condição é composta pela construção de forte vibração para quebrar as pedras e tornar, portanto, mais fácil a sua excreção.

Traqueostomia Percutânea

Trata-se de realizar a retirada por cirurgia das pedras de tamanho maior através de corte pequeno realizado na região das costas do indivíduo.


Ureteroscopia

O especialista faz a inserção do tubo fino através da uretra do indivíduo para fazer a retirada das pedras que estão dispostas no trato urinário.

Intervenção de Glândulas Paratireoides

Uma modificação nas glândulas paratireoides, situada perto da tireoide atua de modo com que faça o aumento do grau do cálcio no organismo, sendo possível, portanto, provocar pedras renais. A intervenção nestas glândulas pode solucionar a regulagem da produtividade hormonal.


Os remédios mais utilizados para tratar esta condição correspondem a:

Por mais que você se sinta bem, faça um Check-up  uma vez por ano.  Exames regulares ajudam seu médico acompanhar sua saúde e identificar alguma ameaça de doença, colocando você no caminho do tratamento.